21/07/2019

Sopranos #30: Annelies Kupper (1906-1987)


Annelies Kupper foi uma soprano que se notabilizou na interpretação das obras dos compositores alemães e austríacos, com particular destaque nestes últimos para Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791

Kupper nasceu em Klodzko, Polónia, há 113 anos, e faleceu em Munique em Dezembro de 1987.


CD



Ludwig van Beethoven
Fidelio - Overture, Op.72b.
Franz Schubert
Symphony No.9, 'Great', D944.
Alban Berg
Three Scenes from Wozzeck.
Annelies Kupper (soprano)
Cologne Radio Symphony Orchestra
Erich Kleiber
Medici Masters MM027-2
(1953, 1956)


YouTube




Annelies Kupper
Bach Cantatas Website / Wikipedia

14/07/2019

Compositores #140: Unsuk Chin (1961-)


Unsuk Chin é uma multi-premiada compositora sul-coreana, desde há largos anos sediada na Alemanha, em Berlim, após ter recebido uma bolsa para lá estudar, corria o longínquo ano de 1985.

Tal como tem acontecido com um número apreciável de compositores contemporâneos, Chin não escapou a colaborar com o Ensemble InterContemporain, colaboração essa que teve o seu início em 1994. Este grupo de música de câmara, refira-se, foi formado em 1976 por Pierre Boulez (1925-2016).

Unsuk Chin celebra hoje o seu 58º aniversário.


CD



Unsuk Chin
Cello Concerto. Piano Concerto. Su.
Alban Gerhardt (violoncelo), Sunwook Kim (piano), Wu Wei (sheng)
Seoul Philharmonic Orchestra
Myung-Whun Chung
Deutsche Grammophon 481 0971
(2014)


YouTube




Unsuk Chin
Boosey and Hawkes / Casa da Música / Wikipedia

06/07/2019

Obras Orquestrais #38: Concierto de Aranjuez, de Joaquín Rodrigo


O montenegrino Milos Karadaglic (1983-) passa por ser um dos mais conceituados e requisitados guitarristas (clássicos) da atualidade, com uma já muito interessante carreira internacional, apenas interrompida por cerca de 1 ano, entre Outubro de 2016 e Novembro de 2017, por ter tido problemas numa mão.

É um dos grandes intérpretes do Concierto de Aranjuez, de longe a mais famosa obra do compositor espanhol Joaquín Rodrigo (1901-1999), que a compôs em Paris em 1939. Uma extraordinária peça orquestral, escrita em tempos de complicações na Europa: viviam-se os últimos dias da guerra civil espanhola e pouco depois dar-se-ia o rebentar da 2ª guerra mundial.

Ficamos então com Karadaglic e o Concierto de Aranjuez, no dia em que passam 20 anos sobre o falecimento de Joaquín Rodrigo, ocorrido a 6 de Julho de 1999.


CD



Joaquín Rodrigo
Concierto de Aranjuez. Fantasía para un gentilhombre. Invocación y danza.
Manuel de Falla
Danza del Molinero. Homenaje pour le tombeau de Claude Debussy.
Milos Karadaglic (guitarra)
London Philharmonic Orchestra
Yannick Nézet-Séguin
Deutsche Grammophon 481 0652


YouTube




Joaquín Rodrigo
Joaquín Rodrigo / Schott Music / Wikipedia

Milos Karadaglic
Official Website / Universal Music Portugal / Wikipedia

30/06/2019

Compositores #139: Federico Mompou (1893-1987)


O catalão Federico Mompou especializou-se na escrita de pequenas peças  musicais, miniaturas, algumas vocais, mas a maioria para o seu instrumento de eleição, o piano.

O próprio Mompou foi um pianista de créditos firmados, tendo gravado em 1974 uma boa parte da sua obra. Não a totalidade, até porque cerca de 80 peças para piano apenas foram descobertas após o falecimento da sua viúva, em 2007. Federico Mompou tinha já falecido há 2 décadas, a 30 de Junho de 1987, passam hoje 32 anos.


CDs




Federico Mompou
Piano music by Federico Mompou
Cançons I danses - Nos. 1, 3, 5, 7, 8 and 9.
Preludes - Nos. 1, 5, 6, 7, 9 & 10.
Cants mágics. Charmes. Variations.
Stephen Hough (piano)
Hyperion CDA66963
(1996)

Federico Mompou
Piano Music, Volume 1
Cançons I danses. Six charmes. Scènes d'enfants.
Jordi Masó (piano)
Naxos 8.554332
(1997)

Federico Mompou
The Piano Music, Volume 1
Cançons i danses. Six Charmes. 12 Variations sur un thème de Chopin.
Impresiones intimas. 12 Preludes - Nos.I-X. Suburbis. Paisajes.
Martin Jones (piano)
Nimbus NI5724/7
(2004)

Federico Mompou
Piano Music, Volume 6
El plany del captaire. Les fàbriques prop de la platja. Record de platja.
Barri de platja. Camins de sorra. Five Impressions. Pastotal en la boira.
L'ermita de La Garriga. Pastoral salvatge. Camí de muntanya.
Les amigues retornen del camp. El camí del jardi. Montseny. L'eco. Pensament.
Impressions de muntaya. Two Little Preludes. Prelude (1913). Two Arabesques.
Estanys de paper de plata. Les hores. Ball pla.
Dansa dels tres reis que han caigut del camell. Cançó i dansa del pessebre.
Jordi Masó (piano)
Naxos 8.572142
(2009)


YouTube




Federico Mompou
Stephen Hough / AllMusic / Wikipedia

23/06/2019

Pianistas #63: Brigitte Engerer (1952-2012)


A morte prematura, por doença, não impediu a pianista francesa (nascida em Tunes, Tunísia) Brigitte Engerer de ter tido um papel muito relevante no universo musical, como intérprete e também como professora no Conservatório de Paris. O piano foi uma presença constante na sua vida: tocou-o pela primeira vez em público quando tinha 6 anos de idade, e pela última vez no Teatro dos Campos Elísios, no dia 12 de Junho de 2012.

Faleceria 11 dias depois, no dia 23 de Junho de 2012, passam hoje 7 anos.


CD



'Transcriptions 2'
Brigitte Engerer (piano)
Accentus Chamber Choir
Les Monts du Reuil
Laurence Equilbey
Naïve V5048


YouTube




Brigitte Engerer
Público / The New York Times / Classic fM / Wikipedia

16/06/2019

Violinistas #19: Bronislaw Huberman (1882-1947)

Não é por acaso que, ao efetuarmos uma procura na internet pelo violinista Julian Altman, a maioria das respostas que obtemos dão o maior destaque a um roubo de um violino, conhecido por Stradivarius "Gibson" (nome herdado de um dos seus primeiros donos, George Alfred Gibson).

Este violino, atualmente pertencente ao violinista norte-americano Joshua Bell (1967-), foi roubado por duas vezes no século XX: a primeira em 1919, em Viena, foi coisa de pouca duração, tendo sido recuperado ao fim de 3 dias; a segunda vez, em 1936 em Nova Iorque, foi mais bem sucedida, só tendo sido resolvida ao fim de 50 anos, muito depois da morte do seu legítimo dono, o violinista polaco Bronislaw Huberman.

O roubo em Nova Iorque terá sido perpetrado pelo próprio Julian Altman ou por um seu amigo, nunca se soube bem, mas o que se soube é que foi o violino que Altman utilizou durante muitos e bons anos como violinista da Orquestra Sinfónica Nacional, de Washington... Só no leito da morte, em 1985, Altman confessou à mulher a forma como tinha obtido o violino.

Bronislaw Huberman faleceu há 72 anos, no dia 16 de Junho de 1947.


CD



Ludwig van Beethoven
Violin Concerto in D major, Op.61.
Pyotr Ilyich Tchaikovsky
Violin Concerto in D major, Op.35.
Bronislaw Huberman (violino)
Vienna Philharmonic Orchestra, George Szell
Staatskapelle Berlin, William Steinberg
Naxos Historical 8.110903
(1934, 1928)


YouTube




Bronislaw Huberman
Bronislaw Huberman / Music and the Holocaust / The Strad / Wikipedia



08/06/2019

Óperas #24: Gloriana, de Benjamin Britten


Benjamin Britten (1913-1976) foi um dos mais relevantes (e prolíficos) compositores ingleses do século XX. No que ao género operático diz respeito, foi autor de algumas obras que marcaram em absoluto o século passado, logo a começar por Peter Grimes, a sua segunda ópera, que se revelou um ponto de viragem na cena musical britânica, ao provar que havia audiências para óperas de compositores contemporâneos.

Gloriana está longe, muito longe mesmo.., de ser uma das óperas mais conhecidas de Britten. Foi estreada num dia 8 de Junho, mas de 1953, um dos motivos para a trazer aqui hoje, e foi escrita para fazer parte das celebrações da coroação da Rainha Isabel II (1926-), alguém que esteve em foco recentemente pelas visitas que recebeu..., sendo esse o outro motivo para este convite.


CD



Benjamin Britten
Gloriana
J. Barstow, Y. Kenny, J. Watson (sopranos), P. Langridge, J. M. Ainsley (tenores),
D. Jones (meio-soprano), J. Williams, D. Gill (vocais), J. Summers (barítono),
B. Terfel (baixo-barítono), W. White (baixo)
Chorus of the Welsh National Opera
Orchestra of the Welsh National Opera
Charles Mackerras
Argo 440 213-2


YouTube




Benjamin Britten
Classic fM / Boosey and Hawkes / Wikipedia

27/05/2019

Obras Vocais #20: Sinfonia, de Luciano Berio

O compositor italiano Luciano Berio (1925-2003) passou nos Estados Unidos uma boa parte das décadas de 1950 e 1960, como aluno, primeiro, e como compositor e professor, mais tarde.

Sinfonia , para orquestra e 8 vozes, foi uma das obras que ajudou a cimentar a sua reputação como compositor experimental. Resultou de uma encomenda da Orquestra Filarmónica de Nova Iorque para assinalar o seu 125º aniversário. A estreia desta sinfonia pós-moderna ocorreu a 10 de Outubro de 1968, com o grupo Swingle Singers a tratar da parte vocal e o próprio compositor na direção.

Na altura da estreia a obra tinha 4 andamentos, tendo vindo a ganhar um quinto posteriormente. A Filarmónica de Nova Iorque iria interpretar pela primeira vez esta versão com 5 andamentos no dia 8 de Outubro de 1970, tendo sido nessa ocasião dirigida pelo dedicatário da obra, Leonard Bernstein (1918-1990).

Luciano Berio faleceu há 16 anos , no dia 27 de Maio de 2003.


CD



Luciano Berio
Sinfonia. Ekphrasis.
London Voices
National Orchestra of Sweden
Gothenburg Symphony Orchestra
Peter Eötvös
Deutsche Grammophon 477 5380


YouTube



Luciano Berio
Centro Studi Luciano Berio / A Conversation with Bruce Duffie / Wikipedia

19/05/2019

Clarinetistas #4: Fiona Cross (1966-)


Joseph Horovitz (1926-) é um compositor (e maestro) britânico, nascido em Viena mas residente em Inglaterra desde muito novo, com a família a mudar-se para aquele país em 1938 para fugir dos nazis. Foi mais um dos alunos que passou pelas aulas de Nadia Boulanger (1877-1979) que, como professora, foi das personalidades que mais marcaram a música do século passado.

O conjunto de obras de Horovitz não é muito extenso, chegando, no caso das obras orquestrais, os dedos das duas mãos para as contar. Uma delas é um Concerto para Clarinete, escrito em 1956 e que aqui aparece interpretado pela nossa aniversariante de hoje, a clarinetista Fiona Cross, nascida neste dia 20 de Maio mas do ano de graça de 1966.


CD



Joseph Horovitz
Four Concertos
Clarinet Concerto. Concerto for Euphonium and Chamber Orchestra.
Violin Concerto. Jazz Concerto for Piano, String and Percussion.
Fiona Cross (clarinete), Steven Mead (euphonium),
Andrew Haveron (violino), David Owen Norris (piano)
Royal Ballet Sinfonia
Joseph Horovitz
Dutton Digital Epoch CDLX7188


Fiona Cross
Manchester Camerata / Trinity Laban Conservatoire of Music and Dance / Adderbury Ensemble

12/05/2019

Grupos #1: The Sixteen

The Sixteen é um grupo inglês, constituído por um coro e uma orquestra, formado em 1979 pelo maestro, também inglês, Harry Christophers (1953-), grupo este que se foi afirmando como um dos melhores em atividade, e que hoje está de parabéns, pois celebra o seu 40º aniversário.

Ao longo destes anos o grupo tem gravado imensos discos, com obras que vão do período Tudor (finais do século XV até ao início do século XVII, em Inglaterra e na Escócia) até à atualidade, tendo já interpretado e mesmo estreado muitas obras de compositores contemporâneos. Hoje, e para não gastar o tema de uma só vez, vamos espreitar para ver o que andaram a fazer com George Frideric Handel (1685-1759)...


CDs



George Frideric Handel
Messiah
Carolyn Sampson (soprano), Catherine Wyn-Rogers (meio-soprano),
Mark Padmore (tenor), Christopher Purves (baixo)
The Sixteen
Harry Christophers
Coro COR16062

George Frideric Handel
Coronation Anthems
My heart is inditing, HWV261. Zadok the Priest, HWV258.
The King shall rejoice, HWV260.
The Sixteen
Harry Christophers
Coro COR16066

George Frideric Handel
Saul
Elizabeth Atherton, Joélle Harvey (sopranos), Sarah Connolly (meio-soprano),
Jeremy Budd, Mark Dobell, Robert Murray, Tom Raskin (tenores),
B. Davies, E. Dougan, C. Purves, S. Young (baixos)
The Sixteen
Harry Christophers
Coro COR16103


YouTube




The Sixteen
The Sixteen / BBC Music / Wikipedia

05/05/2019

Pianistas #62: Cyprien Katsaris (1951-)

Pianista que brilha a interpretar as obras do compositor húngaro Franz Liszt (1811-1886) só pode ser um grande pianista, e é exatamente esse o caso do cipriota (nascido em França) Cyprien Katsaris, que hoje celebra o seu 68º aniversário.

Dá a ideia, aliás, que Katsaris estava condenado a entender-se com Liszt: uma professora sua no Conservatório de Paris, Monique de la Bruchollerie (1915-1972), tinha sido aluna de Emil von Sauer (1862-1942) que, por sua vez, tinha sido aluno de Liszt; e na primeira vez que pisou um palco em público, em Paris no dia 8 de Maio de 1966, tocou a Rapsódia Húngara de... Liszt. Katsaris foi ainda o primeira pianista a gravar a integral das transcrições para piano de todas as sinfonias de Ludwig van Beethoven (1770-1827), transcrições essas efetuadas por... pois, nem é preciso dizer...


CD



'Katsaris plays Liszt, Vol.1'
Franz Liszt
Hungarian Rhapsodies, S244 - No.2; No.3; No.5; No.7. Fünf Klavierstück, S192.
Piano Concerto No.2 in A major, S125. Elegies - No.1; No.2.
Trauer-Vorspiel und Trauermarsch, S206. La lugubre Gondola - I, S200 No.1;
II, S200 No.2. Piano Sonata in B minor, S178.
Cyprien Katsaris (piano)
Deutsches Symphony Orchestra
Arild Remmereit
Piano21 P21 041N


YouTube




Cyprien Katsaris
Official Website / bachtrack / Wikipedia

28/04/2019

Violoncelistas #21: János Starker (1924-2013)

Robert Schumann (1810-1856) compôs o seu único concerto para violoncelo em Outubro de 1850, pouco depois de se ter mudado para Dusseldorf, para onde foi como maestro principal da orquestra dessa cidade e onde foi pouco feliz, dada a sua manifesta inabilidade para a função.

O concerto foi apenas estreado em 1860, 4 anos após a morte do compositor, e a prova de que demorou a pegar está no facto de que só passados cerca de 7 anos é que voltou a ser tocado em público. Entretanto o cenário mudou radicalmente, tendo sido tocado por alguns dos maiores violoncelistas e havendo excelentes gravações disponíveis no mercado.

Um deles foi o violoncelista de origem húngara János Starker, que por aqui passou em Julho de 2005, aquando do seu 81º aniversário, e que faleceu há precisamente 6 anos, no dia 28 de Abril de 2013.


CD



Robert Schumann
Concerto for Cello and Orchestra in A minor, Op.129.
Paul Hindemith
Concerto for Cello and Orchestra.
János Starker (violoncelo)
Bamberg Symphony Orchestra
Dennis Russell Davies
RCA Victor Red Seal 09026 68027-2


YouTube




János Starker
A Conversation with Bruce Duffie / The New York Times / Wikipedia

21/04/2019

Sonatas para Piano #6: Sonata para Piano Nº9, de Sergei Prokofiev

Sergei Prokofiev (1891-1953) compôs entre 1946 e 1947 aquela que seria a sua e última sonata para piano. Seria também, aliás, a sua última obra para piano solo. Não surpreendentemente, a obra foi dedicada a Sviatoslav Richter (1915-1997), que a estreou, em Moscovo, a 21 de Abril de 1951, passam hoje 67 anos.

Uma parceria a todos os títulos notável, esta entre Prokofiev, um dos grandes compositores do século XX, e o seu compatriota soviético Sviatoslav Richter, um dos maiores pianistas de todos os tempos.


CD



Sergei Prokofiev
Piano Sonatas - No.2 in D minor, Op.14; No.6 in A major, Op.82;
No.9 in C major, Op.103.
Sviatoslav Richter (piano)
Praga PR50015


YouTube




Sergei Prokofiev
Classid fM / last.fm / Wikipedia

14/04/2019

Sopranos #29: Barbara Bonney (1956-)


A soprano lírica Barbara Bonney, a par com a carreira operática, tem dado sempre grande importância aos recitais, tendo chegado até a suspender por uns tempos a participação em óperas para a eles poder dedicar mais tempo.

Norte-americana de nascença, há já alguns anos que assentou arraiais na Europa, vivendo nos arredores de Estocolmo. Nos intervalos entre as deslocações aos mais diversos palcos, bem entendido... Pois há quase duas dezenas de anos Bonney lançou um disco com canções de compositores nórdicos, na excelente companhia do pianista (e maestro) Antonio Pappano (1959-).

Ficamos pois com este disco, no dia em que a soprano festeja o seu 63º aniversário.


CD



Diamonds in the Snow
Edvard Grieg
12 Melodies, Op.33 - No.2, Spring. Heart's melodies, Op.5 - No.3, I love thee.
Peer Gynt, Op.23 - No.18, Solveig's Song. Six Songs, Op.48.
6 Songs, Op.25 - No.2, A swan. No.4, With a waterlily. The princess, EG133.
6 Romances, Op.39 - No.1, From Monte Pincio.
Jean Sibelius
6 Songs, Op.36 - No.4, Sigh, sedges, sigh. No.6, The diamond on the March snow.
7 Songs, Op.17 - No.4, Astray. 5 Songs, Op.37 - No.4, Was it a dream?;
No.5, Maiden's tryst.
Karl Stenhammar
4 Swedish Songs, Op.16 - No.4, Fylgia. 5 Songs of Bo Bergman, Op.20 - No.5, Adagio.
I skogen. Ur Idyll och epigram av J. L. Runeberg, Op.4b - No.1, Flickan kom ifran sin.
One Folk, Op.22 - No.2, Sverige.
Hugo Alfvén
Saa tag mit hjerte, R203. The forest is asleep.
Carl Sjöberg
Tonerna.
Barbara Bonney (soprano), Antonio Pappano (piano)
Decca 466 762-2


YouTube




Barbara Bonney
A Conversation with Bruce Duffie / AllMusic / Wikipedia

06/04/2019

Compositores #138: Julian Anderson (1967-)

O compositor e maestro escocês Oliver Knussen (1952-2018), falecido em Julho do ano passado, colaborou regularmente com o inglês Julian Anderson, além de ter sido um dos mais empenhados divulgadores da música deste compositor.

Não é assim de estranhar que a primeira obra orquestral de Anderson, Diptych, composta entre 1989 e 1990, tenha contado na estreia com Oliver Knussen que, na ocasião, dirigiu a Orquestra Sinfónica da BBC. O concerto teve lugar em Londres, no Barbican Hall, no dia 22 de Abril de 1995.

Julian Anderson celebra hoje o seu 52º aniversário.


CD



Julian Anderson
Alhambra Fantasy. Khorovod. The Stations of the Sun.
The Crazed Moon. Diptych.
London Sinfonietta
BBC Symphony Orchestra
Oliver Knussen
Ondine ODE1012-2


YouTube




Julian Anderson
Faber Music / Wikipedia