08/12/2018

Obras Orquestrais #36: Karelia Suite, de Jean Sibelius

Em Março de 1809 a Finlândia, ao perder a guerra em que estava envolvida, passou a fazer parte do Império Russo, situação que se manteve até 1917, não muito distante do final da 1ª Grande Guerra. Compreende-se que, durante o século XIX, e com o passar dos anos, fossem aumentando entre os finlandeses sentimentos nacionalistas, que os foram expressando das mais diversas formas. Uma delas, inevitavelmente, a musical, com grande destaque para o mais proeminente compositor finlandês, Jean Sibelius (1865-1957).

Uma das primeiras obras de Sibelius foi a música de cena Karelia, composta em 1893 e que refletia na perfeição a onda de fervor nacionalista que a Finlândia atravessava. Satisfeito com a receção mas não propriamente com a obra, mais tarde condensou-a em três movimentos, tendo daí resultado a Suite Karelia, ainda hoje uma das suas mais populares composições.

Jean Sibelius nasceu há 153 anos, no dia 8 de Dezembro de 1865.


CDs



Jean Sibelius
Finlandia, Op.26. Karelia Suite, Op.11. Lemminkainen Suite, Op.22.
Iceland Symphony Orchestra
Petri Sakari
Naxos 8.554265
(1997)

Jean Sibelius
Press Celebrations Music. Complete Karelia Music.
Tellu Virkalla, Anna-Kaisa Liedes (sopranos), Juha Kotilainen (barítono)
Tampere Philharmonic Choir
Tampere Philharmonic Orchestra
Tuomas Ollila
Ondine ODE9130
(1998)

Jean Sibelius
Karelia Suite, Op.11. Luonnotar, Op.70. Andante festivo.
The Oceanides, Op.73. King Christian, Op.27.
Soile Isokoski (soprano)
Gothenburg Symphony Orchestra
Neema Järvi
Deutsche Grammophon 447 760-2


YouTube



Jean Sibelius
Classic fM / AllMusic / Wikipedia

01/12/2018

Sinfonias #58: Sinfonia Nº2, de Carl Nielsen

Um belo dia estava o compositor dinamarquês Carl Nielsen (1865-1931) numa estalagem (ou algo parecido, para o caso tanto faz) na ilha Zelândia (a maior e mais povoada ilha da Dinamarca) a beber uns copos quando reparou num quadro pendurado numa parede, que procurava representar os quatro humores do temperamento humano, a saber:
  • Colérico
  • Fleumático
  • Melancólico
  • Sanguíneo
Nielsen achou a coisa suficientemente interessante para gizar uma sinfonia com base nestes humores tendo, para o efeito, concebido quatro andamentos com o espírito apropriado:
  • Allegro collerico
  • Allegro flemmatico
  • Andante malincolico
  • Allegro sanguineo
O resultado foi a sinfonia nº2, estreada no dia 1 de Dezembro de 1902 com o próprio Nielsen a dirigir a orquestra.


CD



Carl Nielsen
Carl Nielsen - On Record: Vintage and Other Historical Recordings
Symphonies, Concertos, Orchestral Music, Instrumental, Operas and Songs
Ruth Guldbaek, Viorita Tango (sopranos), Erik Sjoberg, Einar Norby (barítonos),
Louis Czhuzac, Ib Eriksson (clarinetes), Emil Telmanyi (violino), Marius Jacobson,
Niels Brincker, Niels Moller (tenores), Henry Skjaer, Holger Norgaard,
Niels Juul Bondo (baixos), Poul Birkelund, Holger Gilbert-Jespersen (flautas),
Ellen-Margrethe Edlers (meio-soprano), Valborg Poulsen (harpa),
Herman Holm Andersen (viola)
Copenhagen Boy's Choir
Danish Radio Choir
Chorus of the Royal Theatre
The Danish Radio Madrigal Choir, Mogens Wöldike
The Danish State Radio Symphony Orchestra, Erik Tuxen, Thomas Jensen, Launy Grondahl,
John Frandsen, Mogens Wöldike, Nicolai Malko, Georg Hoeberg, Fritz Busch
Royal Danish Orchestra, Emil Reesen, Thomas Jensen, Egisto Tango, Johan Hye-Knudsen
Tivoli Concert Hall Orchestra, Thomas Jensen, Svend Christian Felumb, Johan Hye-Knudsen
Berlin Philharmonic Orchestra, Emil Reesen
Royal Danish Orchestra, Egisto Tango
Danacord DACOCD801/30


YouTube



Carl Nielsen
Casa da Música / BBC / Wikipedia

24/11/2018

Sonatas para Violoncelo #1: Sonata para Violoncelo e Piano Nº2, de Brahms


Robert Hausmann (1852-1909), violoncelista alemão, foi companhia frequente de Johannes Brahms (1833-1897), em particular nas décadas de 1880 e de 1890. Durante esse período tocaram inúmeras vezes juntos, popularizaram algumas das obras do compositor e tiveram ainda a oportunidade de estrear algumas outras.

Uma das obras que estrearam foi a Sonata para Violoncelo e Piano Nº2, composta no Verão de 1886 e dedicada precisamente a Hausmann. Essa estreia teve lugar no dia 24 de Novembro de 1886, na Kleiner Musikvereinssaal em Viena, naturalmente que com Hausmann no violoncelo e Brahms ao piano. E é precisamente na Musikverein de Viena que se encontra a coleção de manuscritos, livros e correspondência de Brahms, coleção essa classificada como "Human Heritage" pela UNESCO.


CDs




Johannes Brahms
Sonatas for Cello and Piano -No.1 in E minor, Op.38; No.2 in F, Op.99.
Heinrich Schiff (violoncelo), Gerhard Oppitz (piano)
Philips 456 402-2

Johannes Brahms
Cello Sonatas - No.1 in E minor, Op.38; No.2 in F major, Op.99.
Antonín Dvorák
Silent Woods. Rondo in G minor.
Josef Suk
Ballade in D minor, Op.3 No.1. Serenade in A major, Op.3 No.2.
Steven Isserlis (violoncelo), Stephen Hough (piano)
Hyperion CDA67529
(2005)

Johannes Brahms
Sonatas for Violoncello and Piano - No.1 in E minor, Op.38; No.2 in F major, Op.99.
Anklange, Op.7 No.3. Die Mainacht, Op.43 No.2.
Anthony Leroy (violoncelo), Sandra Moubarak (piano)
Zig Zag Territories ZZT070202

Johannes Brahms
The Cello Sonatas
Mstislav Rostropivich (violoncelo), Rudolf Serkin (piano)
Deutsche Grammophon 410 510-2

Johannes Brahms
Cello Sonatas - No.1, Op.38; No.2, Op.99; in D, Op.78.
Johann Sebastian Bach
Cantatas - No.33: Aria, 'Wie furchtsam wankten meine Schritte';
No.78: Aria, 'Wir eilen mit schwachen, doch emsigen Schritten'.
Sonia Wieder-Atherton (violoncelo), Imogen Cooper (piano)
RCA Red Seal 88697 20187-2

Johannes Brahms
Complete Works for Cello and Piano
Jonathan Aasgaard (violoncelo), Martin Roscoe (piano)
Avie AV2300


YouTube



Johannes Brahms
Classic fM / Royal Opera House / Wikipedia

18/11/2018

Maestros #80: Andris Nelsons (1978-)

A Letónia não tem, historicamente, presenteado o mundo com muitos exemplos de músicos que tenham, no campo da música clássica, granjeado um reconhecimento internacional de relevo. Há atualmente, contudo, pelo menos duas honrosas exceções a esta regra: a soprano Kristine Opolais (1979-) e o maestro Andris Nelsons que, por sinal, já foram casados mas que entretanto se separaram.

Andris Nelsons foi durante alguns anos, entre 2008 e 2015, o maestro principal da Orquestra Sinfónica da Cidade de Birmingham, aquela onde Simon Rattle (1955-) brilhou antes de rumar à Orquestra Filarmónica de Berlim. É atualmente o maestro principal da Orquestra Sinfónica de Boston, onde tem mantido a tradição de nos oferecer excelentes interpretações do compositor russo Dmitri Shostakovich (1906-1975).

Andris Nelsons celebra hoje o seu 40º aniversário.


CDs



Dmitri Shostakovich
Under Stalin's Shadow
Symphonies - No.5 in D minor, Op.47; No.8 in C minor, Op.65;
No.9 in E flat major, Op.70. Hamlet - Suite, Op.32a.
Boston Symphony Orchestra
Andris Nelsons
Deutsche Grammophon 479 5201
(2015)

Dmitri Shostakovich
Under Stalin's Shadow
Lady Macbeth of Mtsensk District - Act 2, Interlude (passacaglia).
Symphony No.10 in E minor, Op.93.
Boston Symphony Orchestra
Andris Nelsons
Deutsche Grammophon 479 5059
(2015)


YouTube



Andris Nelsons
Andris Nelsons / Deutsche Grammophon / Boston Symphony Orchestra / Wikipedia

11/11/2018

Obras Vocais #18: Cantata, de Igor Stravinsky

Igor Stravinsky (1882-1971) viveu em França entre 1920 e 1939. Os últimos tempos lá foram particularmente dolorosos, marcados pelas mortes da sua filha e da mulher, ambas por tuberculose, doença que também o afetou e obrigou a um internamento de 5 meses, durante o qual se verificou ainda o falecimento da mãe. Nesse ano de 1939 Stravinsky mudou-se então para os Estados Unidos, menos pelo rebentar da II Grande Guerra, mas mais pela vontade de deixar para trás todas as más recordações e ir viver para um país onde, além do mais, tinha melhores perspectivas financeiras.

Entre Abril de 1951 e Agosto do ano seguinte Stravinsky compôs uma Cantata, para soprano, tenor, coro feminino e conjunto instrumental, utilizando textos medievais ingleses de autores desconhecidos. A obra foi estreada no dia 11 de Novembro de 1952, passam hoje 66 anos, com a Los Angeles Symphony Orchestra, dedicatária da obra, dirigida pelo próprio Stravinsky.


CD



Igor Stravinsky
Les Noces. Mass. Cantate.
Carolyn Sampson (soprano), Susan Parry (alto), Vsevolod Grivnov,
Jan Kobow (tenores), Maxim Mikhailov (baixo)
RIAS Chamber Choir, Berlin
musikFabrik
Daniel Reuss
Harmonia Mundi HMG501913
(2006)


YouTube



Igor Stravinsky
Music and Holocaust / Bach Cantatas Website / Boosey and Hawkes / Wikipedia

04/11/2018

Compositores #134: Joseph Canteloube (1879-1957)


Por muito que Joseph Canteloube se tenha esforçado por compor obras originais, e é sabido que se esforçou..., a verdade é que foi a sua faceta de arranjador que lhe proporcionou um reconhecimento mais generalizado no meio musical. A recolha do folclore da sua região natal, Auvergne, tarefa a que se dedicou durante mais de 30 anos (entre 1924 e 1955), e os posteriores arranjos que efetuou  para voz e piano ou orquestra, teve um sucesso que nunca esteve perto sequer de atingir com qualquer das suas composições originais.

Joseph Canteloube faleceu há 61 anos, no dia 4 de Novembro de 1957.


CDs



Joseph Canteloube
Chants d'Auvergne, Vol.1
Véronique Gens (sop)
Lille National Orchestra
Jean-Claude Casadesus
Naxos 8.557491
(2004)

Joseph Canteloube
Chants d'Auvergne, Vol.2
Véronique Gens (sop)
Lille National Orchestra
Serge Baudo
Naxos 8.570338
(2007)


YouTube



Joseph Canteloube
BBC / Music Sales Classical / Wikipedia

27/10/2018

Trompetistas #2: Hakan Hardenberger (1961-)

A par com a inglesa Alison Balsom (1978-), nossa convidada há pouco mais de um ano, o sueco Hakan Hardenberger é um dos mais reputados trompetistas da atualidade. Destacado intérprete do Concerto para Trompete de Joseph Haydn (1732-1809), tal como Balsom, aliás, Hardenberger tem-se também distinguido em obras de compositores contemporâneos, algumas delas por ele encomendadas e/ou estreadas.

A Sonatina para Trompete Solo de Hans Werner Henze (1926-2012), escrita em 1974, foi dedicada ao trompetista inglês Howard Snell (1936-), e tem sido desde há bastante tempo uma das obras de eleição de Hardenberger. O que nos permite uma dupla homenagem, dado Hardenberger celebrar hoje o seu 57º aniversário e passarem 6 anos sobre o falecimento de Henze.


YouTube



Hakan Hardenberger
Hakan Hardenberger / BBC / Wikipedia

14/10/2018

Violoncelistas #19: Anne Gastinel (1971-)


A nossa aniversariante de hoje, a violoncelista francesa Anne Gastinel (nasceu no dia 14 de Outubro de 1971), caiu nas boas graças aqui do burgo quando, em finais de 2009, lançou um disco intitulado Ibérica, isto apesar de apenas se ter lembrado do lado espanhol da península... A esperança é a última coisa a morrer, pelo que esperamos com ansiedade um volume 2, que se poderá chamar apropriadamente de Ibérica II, e que cobrirá apenas compositores deste nosso pequeno retângulo...


YouTube



Anne Gastinel
France Musique / BBC / Wikipedia

07/10/2018

Quartetos de Cordas #17: Quarteto de Cordas Nº6, de Shostakovich

Em 3 anos pode acontecer muita coisa, e aqueles que separaram a escrita dos e 6º quartetos de cordas do compositor russo Dmitri Shostakovich (1906-1975) foram sem dúvida férteis em acontecimentos. Josef Stalin (1878-1953), cujos ditames provocaram vários dissabores ao compositor, faleceu em 1953; a sua esposa faleceu no ano seguinte e, em 1955, seria a vez da mãe de Shostakovich morrer.

Num curto espaço de pouco mais de 3 semanas, em Agosto de 1956, Shostakovich compôs o Quarteto de Cordas Nº6. A estreia ocorreria a 7 de Outubro desse ano, com o Quarteto Beethoven a fazer as honras da casa. Nada de estranhar, se notarmos que este grupo foi o responsável pela estreia de 13 dos 15 quartetos escritos por Shostakovich.

Esta obra não levou nenhuma dedicatória mas, aparentemente, o compositor tinha decidido dedicá-la a ele mesmo, para assinalar devidamente o seu 50º aniversário.


CD



Dmitri Shostakovich
String Quartets
Emerson Quartet
Deutsche Grammophon 463 284-2

Dmitri Shostakovich
The Complete String Quartets
Danel Quartet
Fuga Libera FUG512


YouTube



Dmitri Shostakovich
AllMusic / Wikipedia

30/09/2018

Pianistas #59: Evgeny Kissin (1971-)


O pianista russo Evgeny Kissin parece que anda por cá a tocar há uma eternidade quando, na verdade, ainda nem aos 50 anos de idade chegou. Nada de espantar, pois claro, a sua precocidade resultou em que tivesse dado os primeiros concertos fora da Rússia quando tinha apenas 14 anos, e ter aparecido pela primeira vez nos palcos de Berlim e Londres com 16 anos...

No dia 30 de Setembro de 1990, há exatamente 28 anos, Kissin fez a sua estreia no Carnegie Hall, de Nova Iorque. Tem regressado amiúde a essa sala, e vamos tendo acesso a gravações, completas ou pequenos excertos, de algumas das peças que lá tem interpretado.


YouTube



Evgeny Kissin
Evgeny Kissin / Gulbenkian / Wikipedia

23/09/2018

Obras para Bailado #11: The Three Musketeers, de Malcolm Arnold


O compositor inglês Malcolm Arnold (1921-2006) andou uns tempos a pensar em compor algo baseado nos Três Mosqueteiros, o romance de aventuras escrito em 1844 por Alexandre Dumas (1802-1870). Contudo, problemas de saúde impediram-no de concretizar essa ideia, e acabou por ser o seu compatriota John Longstaff que, pegando em excertos de várias obras de Arnold, lá cozinhou a música para o bailado. Isto tudo feito, é bom que se diga, com a aprovação do compositor.

Por ironia do destino, a estreia da obra, a 23 de Setembro de 2006, iria coincidir com o dia do falecimento de Malcolm Arnold.


CD



Malcolm Arnold
The Three Musketeers (arr. John Longstaff).
Northern Ballet Theatre Orchestra
John Pryce-Jones
Quartz QTZ2056


YouTube




Malcolm Arnold
Official Website / MusicWeb International / Faber Music / Wikipedia

16/09/2018

Meios-sopranos #: Elina Garanca (1976-)


Originária da Letónia, a meio-soprano Elina Garanca, a nossa aniversariante de hoje (nasceu no dia 16 de Setembro de 1976), tem vindo a construir uma muito interessante carreira internacional, e para a qual muito terá contribuído a sua prestação no Festival de Salzburgo de 2003, com a sua interpretação de Annio, na ópera La clemenza di Tito, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) a ser amplamente elogiada.

Em 2012, para a editora Deutsche Grammophon, lançou um CD intitulado de "Romantique", e é com excertos de obras que nele constam que aparece nos vídeos incluídos mais abaixo.


CD



Elina Garanca - Romantique
Gaetano Donizetti
La favorite - L'ai-je bien entendu… O mon Fernand!
Camille Saint-Saëns
Samson et Dalila - Mont coeur s'ouvre à ta voix.
Piotr Ilyich Tchaikovsky
The Maid of Orléans - Adieu, forêts.
Charles Gounod
Faust - Faites-lui mês aveux. La reine de Saba - Me voilà seule, enfin!...
Plus grand, dans sons obscurité. Sapho - Où suis-je? O ma lyre…
Nicola Vaccai
Guilietta e Romeo - Oh, vista è dessa!... Ah! Se tu dormi, svegliati!
Hector Berlioz
La damnation de Faust - D'amour l'ardente flamme.
Edouard Lalo
Le roi d'Ys - De tous côtés j'aperçois dans la plaine… Lorsque je t'ai vu soudain.
Elina Garanca (meio-soprano)
Bologna Teatro Comunale Philharmonic Orchestra
Yves Abel
Deutsche Grammophon 479 0071
(2012)


YouTube



Elina Garanca
Elina Garanca / Askonas Holt / Wikipedia

09/09/2018

Pianistas #58: Magda Tagliaferro (1893-1986)

Para quem não anda muito metido nestas coisas da música poderá ter ouvido falar de Magda Tagliaferro apenas esporadicamente, ou poderá mesmo nunca ter ouvido falar desta pianista brasileira. Foi, contudo, um dos grandes nomes do piano do século passado, com estudos efetuados no Conservatório de Paris, para onde foi estudar aconselhada por Pablo Casals (1876-1973), nem mais nem menos.

Tagliaferro acabaria por construir uma importante carreira, com concertos nos 4 cantos do mundo e acompanhando alguns dos mais notórios maestros. Teve ainda a oportunidade, até por que sempre deu muito atenção a essa faceta, de estrear bastantes obras, algumas por ela encomendadas e outras que a ela lhe foram dedicadas.

O Concerto para Piano em mi maior do compositor francês de origem venezuelana Reynaldo Hahn (1874-1947) foi uma das obras dedicadas a Magda Tagliaferro, tendo sido escrita em 1930 e por ela estreada no ano seguinte.

Magda Tagliaferro faleceu há 32 anos, no dia 9 de Setembro de 1986.


CD



Frédéric Chopin
Piano Sonata No.3 in B minor, Op.58. Mazurka No.15 in C major, Op.24 No.2.
Polonaise No.1 in C minor, Op.26 No.1.
Manuel de Falla
Dance Espagnole No.1 from La Vida Breve.
Reynaldo Hahn
Piano Concerto in E major (Dedicated to Magda Tagliaferro).
Wolfgang Amadeus Mozart
Piano Concerto in D major, K537, 'Coronation'. Piano Sonata in D major, K576.
Sergei Prokofiev
Piano Sonata No.3 in C major, Op.26. Piano Concerto No.3 in C major, Op.28.
Claude Debussy
Poissons d'or (Images Book 2 No.3). Feux d'Artifice (Preludes Book 2 No.12).
Magda Tagliaferro (piano)
Association des Concerts de Chambre de Paris, Fernand Oubradous
Orchestre National de l'ORTF, Francesco Mandez
Doremi DHR7961/3
(1937-1972)


YouTube



Magda Tagliaferro
Naxos / Magda Tagliaferro e Reynado Hahn / Wikipedia

02/09/2018

Sinfonias #57: Sinfonia Nº2, de William Walton

Dificilmente se poderá afirmar que as 2 sinfonias que o compositor inglês William Walton (1902-1983) tiveram um parto fácil: iniciou a escrita da primeira em 1931 mas, nos finais de 1933, declarou-se incapaz de a completar, por falta de inspiração para tal, e só cerca de 2 anos depois a conseguiu finalizar.

Ao contrário da 1ª sinfonia, a foi resultado de uma encomenda, neste caso da Real Sociedade Filarmónica de Liverpool, para assinalar devidamente os 750 anos da cidade de Liverpool. Atendendo a que essa efeméride teve lugar em 1957 e que a estreia da sinfonia aconteceu no dia 2 de Setembro de 1960, podemos desconfiar de que nem tudo terá corrido como previsto...

Para ajudar à festa a sinfonia teve uma receção não propriamente entusiástica, para sermos simpáticos: numa época de modernidades composicionais, com destaque para o estilo avant-garde, a sinfonia era ostensivamente conservadora e foi ostensivamente mal recebida... Não será de estranhar que, passados todos estes anos, seja ainda bem mais fácil encontrar uma boa gravação da sinfonia nº1 do que da nº2.


SACD



William Walton
Symphonies - No.1; No.2.
Lille National Orchestra
Owain Arwel Hughes
BIS-1646 SACD
(2008)


YouTube



William Walton
Bach Cantatas Website / Casa da Música / Boosey & Hawks / Wikipedia

26/08/2018

Concertos para Saxofone #1: Under the Wing of the Rock, de Sally Beamish


Sally Beamish é uma compositora inglesa (nasceu em Londres) que começou no mundo da música como violista (violetista) no Raphael Ensemble, que rapidamente abandonou para se dedicar totalmente à composição. Da suas composições destacam-se as obras concertantes, para acordeão, flauta, oboé e trompete, entre outros instrumentos.

Em 2008 Beamish compôs um concerto para saxofone a que deu o nome de Under the Wind of the Rock, destinado ao saxofonista (de jazz) Branford Marsalis (1960-).

Curiosamente, tanto Beamish como Marsalis nasceram num dia 26 de Agosto, ela em 1956, ele em 1960, pelo que estão hoje ambos de parabéns.


SACD



Sally Beamish
The Singing
Accordion Concerto, 'The Singing'. A Cage of Doves. Under the Wing of the Rock.
Reckless. Trumpet Concerto.
Branford Marsalis (saxofone alto), Hakan Hardenberger (trompete),
James Crabb (acordeão)
National Youth Orchestra of Scotland
Royal Scottish National Orchestra
Martyn Brabbins
BIS BIS-2156 SACD
(2014)


Internet

Sally Beamish
Sally Beamish composer / BBC / Wikipedia