25/09/2016

Percussionistas #1: Colin Currie (1976-)

Como diriam os Monty Python: "And Now for Something Completely Different". Não nos vamos virar para a comédia, não é esse o caso, mas convidámos para hoje aqui estar um percussionista, Colin Currie, algo completamente inédito desde que por aqui andamos nas lides bloguistas. Não por má vontade da nossa parte, mas o que é um facto é que os percussionistas não são, com raras excepções, dos intérpretes mais badalados na cena musical internacional. Um exemplo ilustrativo: a competição BBC Young Musician of the Year teve a sua primeira edição em 1978, realizando-se desde então a cada 2 anos. Só na edição de 1994 (9ª edição do concurso, portanto) é que se registou pela primeira vez a passagem de um percussionista às finais. Quem? Colin Currie, pois claro..., o nosso aniversariante de hoje, dia em que celebra o 40º aniversário.


CD



Einojuhani Rautavaara
Cello Concerto No.2, 'Towards the Horizon'. Modificata. Percussion Concerto, 'Incantations'.
Colin Currie (percussão), Truls Mørk (violoncelo)
Helsinki Philhamonic Orchestra
John Storgårds
Ondine ODE1178-2


Internet



Colin Currie
Colin Currie / Colin Currie Group / Fundação Calouste Gulbenkian / Wikipedia

18/09/2016

Pianistas #48: Simon Trpceski (1979-)

Simon Trpceski, nascido na República da Macedónia passam hoje 37 anos, é já um dos mais conceituados pianistas da cena musical internacional. Nos próximos meses estará em países tão diversos como Itália, Alemanha, Finlândia, Holanda, Estados Unidos e Inglaterra; desta vez aqui o nosso cantinho não ficará de fora, pelo que os eventuais interessados terão a oportunidade de o ouvir ao vivo no próximo mês de Dezembro, em Lisboa. Claro que não é a mesma coisa que o ter no Porto, mas é melhor do que nada...

O álbum de estreia foi gravado para a extinta EMI (agora Warner Classics), com um programa 100% virado a leste, e é para evitar torcicolos que continuamos virados para essa região do globo no vídeo que aparece mais abaixo.


CD



Alexander Scriabin
Piano Sonata No.5 in F sharp, Op.53.
Igor Stravinsky
Three movements from Petrushka.
Sergei Prokofiev
Piano Sonata No.6 in A, Op.82.
Piotr Ilyich Tchaikovsky
Nutcracker Suite, Op.71a.
Simon Trpceski (piano)
EMI Debut 5 75202-2
(2001)


Internet



Simon Trpceski
Simon Trpceski /Bach Cantatas Website / IMG Artists / Wikipedia

11/09/2016

Realizadores #3: Brian de Palma (1940-)

Já não falta muito para passarem 4 anos sobre o dia em que aqui trouxe o norte-americano Bernard Herrmann (1911-1975), justamente celebrado como um dos grandes que se dedicaram à composição de obras para a 7ª arte. Ou de como a 1ª arte pode contribuir para o engrandecimento da ; já não tenho tantas certezas se o inverso será verdadeiro...

O italiano Ennio Morricone (1928-) é outro compositor com uma carreira intimamente ligada ao cinema, contando com inúmeras composições - se somarmos as destinadas ao cinema e à televisão são mais de 500 - para filmes de muitos e reputados realizadores, contado-se entre eles o norte-americano Brian de Palma, que hoje celebra o seu 76º aniversário.

Os Intocáveis, de 1987, é um dos filmes de Brian de Palma que conta com a banda sonora de Ennio Morricone, e que teve nos principais papéis Kevin Costner (1955-), no papel do agente federal Eliot Ness, Sean Connery (1930) e Robert De Niro (1943), este no papel de Al Capone.


Internet




Brian de Palma
IMDb / Wikipedia

Ennio Morricone
Ennio Morricone / IMDb / Wikipedia

28/08/2016

Pianistas #47: Imogen Cooper (1949-)

A formação da pianista Imogen Cooper foi efectuada em Londres, sua terra natal, Paris e Viena, sendo que, no caso desta última cidade, entre os seus professores contou com Alfred Brendel (1931-), um dos meus pianistas de eleição.

Apesar do seu empenho em apresentar obras contemporâneas, é na interpretação das obras dos períodos clássico e romântico que mais se tem distinguido, com destaque especial para Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) e Franz Schubert (1797-1828).

De referir ainda, e em atestado da sua excelência, que a temporada 2016/17 verá Imogen Cooper a colaborar várias vezes com a Orquestra Filarmónica de Berlim e Simon Rattle (1955-), o seu maestro principal.

Imogen Cooper celebra hoje o seu 67º aniversário.


CDs



Wolfgang Amadeus Mozart
Piano Concertos - No.9 in E flat major, 'Jeunehomme', K271; No.23 in A major, K488.
Imogen Cooper (piano)
Northern Sinfonia
Imogen Cooper
Avie AV2100
(2010)

Imogen Cooper
Ludwig van Beethoven
Piano Sonata No.28 in A major, Op.101.
Wolfgang Amadeus Mozart
Piano Sonata No.8 in A minor, K310.
Maurice Ravel
Miroirs.
Claude Debussy
(24) Préludes, Les terrasses des audiences.
Imogen Cooper (piano)
Wigmore Hall Live WHLIVE0018


Internet



Imogen Cooper
Imogen Cooper / Wikipedia

14/08/2016

Poetas #10: Bertolt Brecht (1898-1956)

A ópera Aufstieg und Fall der Stadt Mahagonny (Ascenção e Queda da Cidade de Mahagonny) foi o resultado do início da colaboração entre o poeta, dramaturgo e encenador Bertolt Brecht e o compositor, igualmente alemão, Kurt Weill (1900-1950). O libreto foi escrito por Brecht entre 1927 e a Primavera de 1929, tendo a estreia da ópera tido lugar em Leipzig no dia 9 de Março de 1930.

A cantata cénica Mahagonny-Songspiel precedeu a ópera e resultou também da colaboração entre Brecht e Weill. Os 10 números que a compõem foram todos incorporados na ópera, sendo que um deles ganhou vida própria e uma especial notoriedade: Alabama Song que, nos vídeos que incluo a seguir, aparece em 3 das suas mais conhecidas versões.

Bertolt Brecht faleceu há 60 anos, no dia 14 de Agosto de 1956.


Internet




Bertolt Brecht
kdfrases / Wikipedia

Kurt Weill
The Kurt Weill Foundation for Music / The OREL Foundation / Wikipedia

07/08/2016

Concertos para Piano #18: Concerto para Piano Nº1, de Sergei Prokofiev

Nikolai Tcherepnin (1873-1945), compositor, pianista e maestro russo, foi igualmente professor no Conservatório de São Petersburgo onde teve como alunos, entre outros, Sergei Prokofiev (1891-1953). Foi enquanto aluno desse conservatório que Prokofiev compôs os seus dois primeiros concertos para piano, e foi Tcherepnin o dedicatário do primeiro, apesar das críticas ferozes que este fez a Prokofiev a propósito do seu "modernismo", etiqueta que foi aplicada não só às suas obras como à forma como dirigia as orquestras.

Não admira, portanto, a falta de sucesso da estreia deste seu primeiro concerto para piano, ocorrida no dia 7 de Agosto de 1912, passam hoje 104 anos. Sem surpresa, a obra foi considerada "decadente" e "moderna", dois adjectivos que dificilmente anteciparíamos que pudessem conviver tão pacificamente...


CD



Sergei Prokofiev
Piano Concertos Nos.1-5.
Piano Concertos - No.1 in D flat major, Op.10; No.2 in G minor, Op.16;
No.3 in C major, Op.26; No.4 in B flat major, Op.53; No.5 in G major, Op.55.
Jean-Efflam Bavouzet (piano)
BBC Philharmonic Orchestra
Gianandrea Noseda
Chandos CHAN10802
(2012, 2013)


Internet



Sergei Prokofiev
Music Academy Online / allMusic / Wikipedia

24/07/2016

Violinistas #15: Ruggiero Ricci (1918-2012)

Da primeira (e única) vez que aqui trouxe o violinista norte-americano Ruggiero Ricci, ele veio excelentemente acompanhado pelo violinista Julius Katchen (1926-1969) e pelo maestro Ernest Ansermet (1883-1969).

Desta vez ele será a principal estrela convidada, no dia em que se assinala o 98º aniversário do seu nascimento, para nos dar o prazer de o ouvir tocar, entre outras peças, os Caprices de Niccolò Paganini (1782-1840), uma das suas especialidades: Ricci foi mesmo o primeiro violinista a gravar integralmente os 24 Caprices deste compositor italiano (na sua forma original).

A ligação a Paganini e aos seus Caprices ficou ainda mais reforçada pelo facto de Ricci ter tido mais do que uma oportunidade para os interpretar utilizando um dos violinos do próprio compositor, o famoso Guarneri Il Cannone Guarnerius.


Internet




Ruggiero Ricci
Official Site / Gramophone / Wikipedia

10/07/2016

Sopranos #22: Juliane Banse (1969-)

A 3ª edição do Festival Internacional de Música de Marvão decorrerá entre os dias 22 e 31 deste mês, com um muito interessante programa que pode ser consultado aqui. Um dos participantes será o soprano alemão Juliane Banse que, por uma coincidência notável, faz anos hoje.

Uma das especialidades de Banse tem sido a obra do compositor austríaco Gustav Mahler (1860-1911), em particular a Sinfonia nº4, que já gravou com alguns dos maiores maestros: Pierre Boulez (1925-2016), Giuseppe Sinopoli (1946-2001) e Claudio Abbado (1933-2014).

Uma vez que o aniversário do nascimento de Mahler teve lugar há poucos dias (nasceu no dia 7 de Julho de 1860), faz todo o sentido trazer aqui Banse e a Sinfonia Nº4 de Mahler: além de um duplo aniversário ainda chamamos a atenção para um importante festival de música que vai decorrer em Portugal.


CDs



Gustav Mahler
Symphony No.4 in G major.
Juliane Banse (soprano)
Dresden Staatskapelle
Giuseppe Sinopoli
Profil PH07047

Gustav Mahler
Symphony No.4 in G major.
Juliane Banse (soprano)
Cleveland Orchestra
Pierre Boulez
Deutsche Grammophon 463 257-2


Internet



Juliane Banse
Juliane Banse / Bach Cantatas Website / Wikipedia

03/07/2016

Maestros #69: Karel Ancerl (1908-1973)


Ora aqui está um óptimo dia para celebrar a música checa: por um lado, assinalamos os 43 anos passados sobre o falecimento de Karel Ancerl e, por outro, não nos esquecemos do 162º aniversário de Leos Janácek (1854-1928). Ambos checos, naturalmente, e dois grandes símbolos da música daquele país, um como maestro e o outro como compositor.

Fortuna nossa também que Ancerl tenha sido um exímio intérprete da música dos seus compatriotas, nomeadamente Antonín Dvorák (1841-1904), Bohuslav Martinu (1890-1959) e Bedrich Smetana (1824-1884), não esquecendo o referido Janácek. Por último, mas igualmente relevante, deu-se o caso de Ancerl ter gravado maioritariamente para a Supraphon, uma editora... checa.

Dificilmente, portanto, poderia por aqui mostrar algo mais checo do que aquilo que se segue: uma obra de Janácek, com Ancerl a dirigir a Orquesta Filarmónica Checa, numa gravação efectuada para a Supraphon.


CD



Leos Janácek
Glagolitic Mass. Taras Bulba.
Eduard Haken (baixo), Vera Soukupová (contralto), Jaroslav Vodrázka (órgão),
Libuse Domanínská (soprano), Beno Blachut (tenor)
Prague Philharmonic Chorus
Czech Philharmonic Orchestra
Karel Ancerl
Supraphon SU3667-2
(1961, 1963)


Internet



Karel Ancerl
Karel Ancerl / Naxos / Wikipedia

19/06/2016

Compositores #118: John Cage (1912-1992)

Chega-me a informação de que a Artsy, que tem por objectivo tornar a arte mais acessível a toda a gente, tem uma página dedicada ao compositor John Cage, que pode ser encontrada neste endereço: https://www.artsy.net/artist/john-cage

Obras Orquestrais #30: Apparitions, de György Ligeti

Já se sabe que a década de 1960 encontrou o compositor húngaro György Ligeti (1923-2006) particularmente activo, sendo dessa altura algumas das suas obras mais significativas. No que a obras orquestrais diz respeito, Atmosphères, escrita em 1961, passa por ser uma das mais conhecidas hoje em dia.

Um pouco antes, nos finais da década de 1950, Ligeti compôs Apparitions. Segundo o próprio compositor reconheceu, estas duas obras valeram-lhe um reconhecimento mais generalizado; ou, nas suas próprias palavras, "ficou famoso"...

A estreia de Apparitions teve lugar no dia 19 de Junho de 1960, passam hoje 56 anos.


CD



György Ligeti
Lontano. Atmosphères. Apparitions. San Francisco Polyphony. Concert Românesc.
Berlin Philhsrmonic Orchestra
Jonathan Nott
Teldec 8573-88261-2


Internet



György Ligeti
Schott Music / Allmusic / Wikipedia

05/06/2016

Pianistas #46: Martha Argerich (1941-)

Não foi por acaso que, aquando do 66º aniversário de Martha Argerich, apenas trouxe para este canto gravações de música de câmara efectuadas por esta pianista nascida em Buenos Aires em 1941. É que a partir de certa altura da sua carreira, algures durante a década de 1980, praticamente deixou de dar recitais a solo, concentrando-se em formas mais colaborativas (música de câmara, música orquestral c/ solista).

Desta vez, no dia em que celebra o seu 75º aniversário, convido Martha Argerich a solista, a interpretar obras de um dos (vários) compositores em que se distinguiu: Frédéric Chopin (1810-1849). Na primeira gravação aparece a tocar uma das mais conhecidas Polonaises deste compositor, a nº6, enquanto na segunda (apenas som) ataca o 1º concerto para piano, acompanhada pela Orquestra Sinfónica de Londres dirigida pelo já falecido Claudio Abbado (1933-2014)


CDs



Frédéric Chopin
Piano Concertos - No.1 in E minor, Op.11; No.2 in F minor, Op.21.
Martha Argerich (piano)
Montreal Symphony Orchestra
Charles Dutoit
EMI 5 56798-2
(1998)

Frédéric Chopin
24 Préludes, Op.28. Prélude No.25 in C sharp minor, Op.45. Prélude No.26 in A flat, Op. Posth.
Piano Sonata No.2 in B flat minor, Op.35.
Martha Argerich (piano)
Deutsche Grammophon The Originals 463 663-2

Frédéric Chopin
Ballade No.1, Op.23. Étude, Op.10 No.4. Mazurkas - No.15, Op.24 No.2; No.23, Op.33 No.2;
No.26; No.27. Nocturnes - No.4; No.16.
Martha Argerich (piano)
Deutsche Grammophon 477 7557


Internet



Martha Argerich
Martha Argerich - The Concerts / Bach Cantatas Website / Wikipedia

29/05/2016

Maestros #68: Karl Münchinger (1915-1990)

Se houve compositor a que o maestro alemão Karl Münchinger deu atenção foi, indubitavelmente, Johann Sebastian Bach (1685-1750). Teve um cuidado especial em recuperar as tradições barrocas no que à interpretação dizia respeito, embora nunca tenha ido na "onda" das "interpretações historicamente informadas"; a sua Orquestra de Câmara de Estugarda, que fundou logo após o final da 2ª Grande Guerra, não utilizou instrumentos da época.

O vídeo que incluo mais abaixo é um documento particularmente importante: além de nos apresentar Münchinger e a referida Orquestra de Câmara de Estugarda a tocarem um dos Concertos Brandeburgueses de Bach, no caso o nº4, brinda-nos ainda com a participação de um dos mais conceituados flautistas de todos os tempos, o francês Jean-Pierre Rampal (1922-2000).

Karl Münchinger nasceu há 101 anos, no dia 29 de Maio de 1915.


Internet



Karl Münchinger
Naxos / allmusic / Wikipedia

22/05/2016

Obras Vocais #14: Messa da Requiem, de Giuseppe Verdi

Alessandro Manzoni (1785-1873) foi um poeta e romancista italiano, grandemente admirado por Giuseppe Verdi (1813-1901), principalmente depois de ter lido o romance I Promessi Sposi, publicado entre 1825 e 1827 ao ritmo de um volume por ano.

Abalado pela morte de Manzoni, e aproveitando o trabalho que já tinha tido na composição de um dos movimentos de um Requiem em honra de Gioacchino Rossini (1792-1868), obra que se pretendia que resultasse da colaboração de vários compositores, mas que acabou por nunca ver a luz do dia, Verdi lançou-se então na composição de uma obra que homenageasse devidamente o escritor.

A estreia da Messa de Requiem teve lugar em Milão no dia 22 de Maio de 1874, exactamente 1 ano após o falecimento de Manzoni.


CDs





Giuseppe Verdi
Messa da Requiem. Quattro pezzi sacri.
Elena Filipova (soprano), Gloria Scalchi (meio-soprano),
Cesar Hernández (tenor), Carlo Colombara (baixo)
Hungarian State Operas Choir
Hungarian State Orchestra
Pier Giorgio Morandi
Naxos 8.550944/45
(1996)

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Angela Gheorghiu (soprano), Daniela Barcellona (meio-soprano),
Roberto Alagna (tenor), Julian Konstantinov (baixo)
Eric Ericson Chamber Choir
Swedish Radio Chorus
Berlin Philharmonic Orchestra
Claudio Abbado
EMI 5 57168-2
(2001)

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Zinka Milanov (soprano), Kerstin Thorborg (meio-soprano),
Helge Rosvaenge (tenor), Nicola Moscona (baixo)
BBC Symphony Chorus
BBC Symphony Orchestra
Arturo Toscanini
Testament SBT2 1362
(1938)

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Antonietta Stella (soprano), Oralia Dominguez (meio-soprano),
Nicolai Gedda (tenor), Giuseppe Modesti (baixo)
Vienna Singverein
Vienna Symphony Orchestra
Herbert von Karajan
Orfeo C728 082B
(1954)

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Violeta Urmana (soprano), Olga Borodina (meio-soprano),
Ramón Vargas (tenor), Ferruccio Furlanetto (baixo)
Teatro Regio Choir
North German Radio Chorus
West German Radio Symphony Chorus
West German Radio Symphony Orchestra
Semyon Bychkov
Profil PH08036

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Anja Harteros (soprano), Sonia Ganassi (meio-soprano),
Rolando Villazón (tenor), René Pape (baixo)
Santa Cecilia Academy Chorus
Santa Cecilia Academy Orchestra
Antonio Pappano
EMI 6 98936-2

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Margaret Price (soprano), Livia Budai (meio-soprano),
Giuseppe Giacomini (tenor), Robert Lloyd (baixo)
London Philharmonic Choir
London Philharmonic Orchestra
Jesus López-Cobos
LPO LPO0048
(1983)

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Anja Harteros (soprano), Elina Garanca (meio-soprano),
Jonas Kaufamnn (tenor), René Pape (baixo)
Chorus del Teatro Alla Scala, Milan
Orchestra del Teatro Alla Scala
Daniel Barenboim
Decca 478 5245
(2012)

Giuseppe Verdi
Messa da Requiem.
Leontyne Price (soprano), Giulietta Simionato (meio-soprano),
Giuseppe Zampieri (tenor), Nicolai Ghiaurov (baixo)
Vienna Singverein
Berlin Philharmonic Orchestra
Herbert von Karajan
Testament SBT1491
(1962)


Internet



Giuseppe Verdi
Casa da Música / Classical Net / Wikipedia

14/05/2016

Compositores #117: Lou Harrison (1917-2003)

Lou Harrison, tal como o seu compatriota John Cage (1912-1992), foi um compositor norte-americano cujo conjunto das obras que escreveu exibe uma forte predominância dos instrumentos de percussão. Não é de espantar, portanto, a sua admiração por Gamelan, a música tradicional de Java e Bali, na Indonésia, que se baseia essencialmente na utilização de instrumentos de percussão.

Essa obsessão chegou ao ponto de Harrison ter procurado estabelecer várias orquestras de Gamelan nos Estados Unidos, ao mesmo tempo que ambicionava criar uma versão americana de Gamelan, através da criação de novos instrumentos. Em 1972 o compositor escreveu La Koro Sutro, uma obra que apenas pode ser tocada utilizando instrumentos criados por Lou Harrison e pelo seu companheiro William Colvig (1917-2000).

Lou Harrison nasceu há 99 anos, no dia 14 de Maio de 1917.


CDs



Lou Harrison
A Portrait.
Symphony No.4, "Last Symphony". Solstice - excerpts. Concerto in slendro.
Elegy, to the Memory of Calvin Simmons.
Al Jarreau (cantor), Maria Bachmann (violino)
California Orchestra
Barry Jekowsky
Argo 455 590-2

Lou Harrison
Piano Concerto.
Joanna MacGregor (piano)
Sidney Symphony Orchestra
Sian Edwards
Sound Circus
SC 005

Lou Harrison
Rhymes with Silver.
Joan Jeanrenaud (violoncelo), David Abel (violino), Benjamin Simon (viola),
Julie Steinberg (piano), William Winant (percussão)
New Albion NA 110CD


Internet



Lou Harrison
American Mavericks / peermusic classical / Wikipedia