29/03/2020

Compositores #147: Krzysztof Penderecki (1933-2020)


Com o falecimento hoje de manhã de Krzysztof Penderecki o mundo musical fica muito mais pobre, e a Polónia, em particular, perde um dos seus melhores, considerado geralmente como um dos grandes compositores do século XX.

Penderecki dedicou-se igualmente à regência de orquestras, pelo que no único disco que aqui trago hoje, temos o compositor a dirigir a Orquestra Filarmónica de Varsóvia interpretando exclusivamente obras dele mesmo.


CD



Krzysztof Penderecki
Penderecki Conducts Penderecki, Vol.2
St Luke Passion (excs). Veni Creator. Psalm 30. Cherubic Hymn. Dies illa. O gloriosa virginum.
We also shepherds. The Speckled Duck. Missa brevis. Magnificat - Sicut locutus est.
Kaddish - We bessech you never to give us away. Polish Requiem - Agnus Dei.
Benedictum Dominum. Symphony No.7, 'Seven Gates of Jerusalem' - De profundis.
A sea of dreams did breathe on me - Potocka's Grave. Three Pieces in Olden Style - Aria.
Warsaw Boys' Choir
Warsaw Philharmonic Choir
Warsaw Philharmonic Orchestra
Krzysztof Penderecki
Warner Classics 9029 58195-5


YouTube




Krzysztof Penderecki
Krzysztof Penderecki / The Krzysztof Penderecki European Centre for Music / Harrison Parrott / Wikipedia

15/03/2020

Tenores #14: Ronald Dowd (1914-1990)


Ronald Dowd começou a carreira de tenor no seu país natal, a Austrália, nos finais da década de 1940. Entre 1955 e 1972 assentou arraiais em Inglaterra, tendo marcado presença em vários e importantes palcos europeus. Esse período inglês permitiu-lhe construir uma sólida reputação, com o registo de grandes sucessos em obras de diversos compositores, de Mozart a Britten, passando por Wagner e Stravinsky.

Há duas obras do compositor francês  Hector Berlioz (1803-1869) que lhe caíram que nem uma luva: a ópera Os Troianos e o Requiem - Grande Messe des Morts. Ronald Dowd participou numa das melhores gravações desta última obra, efetuada em 1969 , na altura em que vivia em Inglaterra, e sob a direção do saudoso maestro Colin Davis (1927-2013).

Ronald Dowd faleceu há 30 anos, no dia 15 de Março de 1990.


CD



Hector Berlioz
Grande messe des morts, Op.5. Te Deum, Op.22.
Ronald Dowd, Franco Tagliavini (tenores), Nicolas Kynaston (órgão)
Wandsworth School Boys' Choir
London Symphony Chorus
London Symphony Orchestra
Colin Davis
Philips 50 Great Recordings 464 689-2


YouTube




Ronald Dowd
Australian Dictionary of Biography / Opera Scotland

08/03/2020

Tenores #13: Mark Padmore (1961-)

Com uma carreira de mais de 3 décadas, o tenor inglês Mark Padmore construiu uma sólida reputação internacional, em parte, mas não só..., devida às suas interpretações de obras dos compositores do barroco, principalmente das de Johann Sebastian Bach (1685-1750).


A Padmore e Bach voltarei numa outra oportunidade, hoje estou mais interessado, contudo, numa outra obra marcante da história da música em que este tenor também já deixou a sua marca: a Viagem de Inverno (Winterreise) é um ciclo de 24 canções composto por Franz Schubert (1797-1828) em Fevereiro de 1927 (a primeira parte, com 12 canções) e Outubro desse mesmo ano (a segunda parte), não muito antes da sua morte, portanto. Com base em poemas do alemão Wilhelm Müller (1794-1827), Schubert encontrava-se a corrigir as provas da segunda parte deste ciclo na altura em que faleceu.

Mark Padmore nasceu há 59 anos, no dia 8 de Março de 1961.


CD



Franz Schubert
Winterreise, D911
Mark Padmore (tenor), Paul Lewis (piano)
Harmonia Mundi HMU90 7484


YouTube




Mark Padmore
Mark PadmoreBach / Bach Cantatas Website / Royal Opera House / Wikipedia

01/03/2020

Maestros #89: Jean Martinon (1910-1976)


O maestro (e compositor) francês Jean Martinon especializou-se nas obras dos compositores franceses e russos da primeira metade do século XX. Dos russos ressalto em particular um dos meu favoritos, Sergei Prokofiev (1891-1953), um dos grandes compositores desse século e, já agora, da história da música.

Ficamos assim com Prokofiev e Martinon, neste dia em que passam 44 anos sobre o falecimento deste último.


CD



Sergei Prokofiev
Symphonies - No.5 in B flat, Op.100; No.7 in C sharp minor, Op.131.
Paris Conservatoire Orchestra
Jean Martinon
Testament SBT1296


YouTube




Jean Martinon
Bach Cantatas Website / Chicago Symphony Orchestra / Wikipedia

23/02/2020

Compositores #146: Herbert Howells (1892-1983)


Em Setembro de 1935 a tragédia atingiu o compositor inglês Herbert Howells, pelo falecimento do seu filho Michael, de 9 anos, vítima de poliomielite. Nos anos que se seguiram Howells compôs uma série de obras em homenagem a Michael, num processo criativo que o ajudou a ultrapassar uma fase tão difícil da sua vida. O disco que aqui hoje trago contém duas dessas obras, Hymnus Paradisi, composta a partir dos esboços de um Requiem que ainda não tinha publicado, e o Concerto for String Orchestra, de 1938.

Herbert Howells faleceu há 37 anos, no dia 23 de Fevereiro de 1983.


CD



Herbert Howells
Hymnus Paradisi. Concerto for String Orchestra.
Heather Harper (soprano), Robert Tear (tenor)
Bach Choir
King's College Choir, Cambridge
New Philharmonia Orchestra
David Willcocks
EMI British Composers 5 67119-2


YouTube





Herbert Howells
The Herbert Howells Trust / Westminster Abbey / Wise Music Classical / Wikipedia

16/02/2020

Compositores #145: John Corigliano (1938-)

John Corigliano, que hoje celebra o seu 82º aniversário, é um multi-premiado compositor norte-americano, nascido em Nova Iorque no seio de uma família eminentemente musical.

Um dos prémios que recebeu foi graças à banda sonora que compôs para o filme (de 1999) The Red Violin, realizado pelo franco-canadiano François Girard (1963-). Toda a história gira à volta das peripécias de um violino, desde a sua construção nos finais do século XVII por um luthier de seu nome Nicolò Bussotti, até à sua aquisição 3 séculos mais tarde num leilão em Montreal.

Todos os solos de violino no filme foram tocados pelo violinista norte-americano Joshua Bell (1967-). Da banda sonora resultou um disco, com a parte orquestral assegurada pela Orquestra Filarmonia e Esa-Pekka Salonen, disco este que, além de uma nomeação para um Grammy, ganhou um Academy Award for Best Original Score (também conhecido por Oscar...), um prémio atribuído anualmente pela AMPAS (Academy of Motion Picture Arts and Sciences).


CD



John Corigliano
The Red Violin Concerto. Violin Sonata.
Joshua Bell (violino), Jeremy Denk (piano)
Baltimore Symphony Orchestra
Marin Alsop
Sony Classical 82876 88060-2


YouTube




John Corigliano
Official website / AllMusic / Wise Music Classical / Wikipedia

02/02/2020

Pianistas #69: Peter Serkin (1947-2020)


Esta semana que hoje termina fica marcada por mais uma triste notícia, a do falecimento do pianista norte-americano Peter Serkin. Descendente de uma família de músicos, com destaque para o seu avô, o violinista Adolf Busch (1891-1952), e para o seu pai, o pianista Rudolf Serkin (1903-1991), sem esquecer o tio Fritz Busch (1890-1951), maestro alemão forçado a deixar o país natal em meados da década de 1930, por ser um opositor assumido do regime nazi.


CD



The Ocean that has no West and no East
Anton von Weber
Variations, Op.27.
Stefan Wolpe
Toccata. Pastorale. Rag-Caprice. Form #4: Broken Sequences.
Olivier Messiaen
Cantéyodjayâ.
Töru Takemitsu
Rain Tree Sketch. Rain Tree Sketch II.
Oliver Knussen
Prayer Bell Sketch, Op.29 (In Loving Memory of Töru Takemitsu).
Peter Lieberson
The Ocean Has No East and No West. Fantasie.
Charles Wuorinen
Bagatelle.
Peter Serkin (piano)
Koch International 37450-2
(1994-7)


YouTube




Peter Serkin
The New York Times / Steinway and Sons / Wikipedia

26/01/2020

Pianistas #68: John Browning (1933-2003)

O pianista norte-americano John Browning destacou-se, nomeadamente, pelas suas interpretações das obras do período barroco, principalmente das de Johann Sebastian Bach (1685-1750) e Domenico Scarlatti (1685-1757). Mas hoje estamos apenas interessados na colaboração muito especial e estreita que teve com o compositor seu compatriota Samuel Barber (1910-1981) que, como ponto alto, lhe escreveu e dedicou um concerto para piano, que o próprio Browning estreou em Setembro de 1962.

As interpretações de Browning das obras de Barber valer-lhe-iam dois Prémios Grammy: o primeiro em 1991, e precisamente graças a uma gravação do concerto para piano, e o segundo dois anos depois, dessa vez com obras para piano solo.

John Browning faleceu há 17 anos, no dia 26 de Janeiro de 2003.


CDs



Samuel Barber
Violin Concerto, Op.14. Cello Concerto, Op.22. Piano Concerto, Op.38.
Kyoko Takezawa (violino), Steven Isserlis (violoncelo), John Browning (piano)
St Louis Symphony Orchestra
Leonard Slatkin
RCA Red Seal 82876 65832-2



Samuel Barber
The Complete Songs
Cheryl Stude (soprano), Thomas Hampson (barítono), John Browning (piano)
Emerson Quartet
Deutsche Grammophon 459 5062


YouTube




John Browning
The New York Times / The Guardian / A Conversation With Bruce Duffie / Bach Cantatas Website


12/01/2020

Compositores #144: Morton Feldman (1926-1987)


A designação de "música indeterminada" refere-se a música que, segundo o compositor norte-americano John Cage (1912-1992), "pode ser interpretada de formas substancialmente diferentes". Teve como pioneiro o também compositor norte-americano Charles Ives (1874-1954) e, na década de 1950, foi popularizada por um grupo de compositores americanos da Escola de Nova Iorque, grupo esse que incluía Morton Feldman (1926-1987).

O pintor norte-americano (nascido em Montreal, Canadá) Philip Guston (1913-1980), pelo seu lado, atingiu um sucesso assinalável com as suas obras expressionistas abstratas, género de que ele foi um dos percursores. Guston, contudo, preferia o termo Escola de Nova Iorque, cidade onde tinha passado a viver em 1935.


Morton Feldman e Philip Guston foram grande amigos, o que não é de espantar considerando os gostos artísticos que partilhavam e o facto de viverem ambos em Nova Iorque. Essa amizade, contudo, terminou nos finais da década de 1960, quando Guston abandonou a arte abstrata, decisão que Feldman não conseguiu digerir devidamente, pelo que a amizade nunca mais foi retomada.

Guston faleceu em 1980 e, em 1984, Morton Feldman compôs uma obra à sua memória. À semelhança das outras por ele compostas nessa época, é uma obra longa, com uma duração de cerca de quatro horas e meia...

Morton Feldman nasceu há 94 anos, no dia 12 de Janeiro de 1926.


CD



Morton Feldman
For Philip Guston
Julia Breuer (picc/fl/afl), Matthias Engler (glock/vib/tub bells/mari),
Elmar Schrammel (pf/cels)
Wergo WER6701-2


YouTube



Morton Feldman
Universal Edition / The Guardian / Wikipedia

Philip Guston
artnet / TATE / Wikipedia

05/01/2020

Pianistas #67: Lev Oborin (1907-1974)

O dia 5 de Janeiro poderia ser oficialmente declarado como o dia dos pianistas, dado o número deles que nasceram (Arturo Benedetti Michelangeli, Alfred Brendel, Maurizio Pollini) ou faleceram (Arthur Loesser, Lev Oborin) neste dia.

O russo Lev Oborin não será dos nomes mais rapidamente reconhecidos nesta lista, apesar de ter tido um papel extremamente relevante no mundo musical. Foi o vencedor da primeira edição do Concurso Internacional de Piano Frederick Chopin, em 1927, apenas um ano depois de ter terminado os estudos no Conservatório de Moscovo.

1935 foi um ano marcante na carreira de Oborin: foi nesse ano que tocou pela primeira vez com o violinista David Oistrakh (1908-1974), numa parceria que se iria prolongar até ao final da sua vida.

Lev Oborin faleceu há 46 anos, no dia 5 de Janeiro de 1974.


CD



'Lev Oborin - The Russian Piano Tradition: The Neuhaus School'
Ludwig van Beethoven
Six Ecossaises, WoO83. Piano Sonata No.2, Op.2 No.2.
Frédéric Chopin
Etudes, Op.25 - No.2; No.3; No.5. Mazurka No.30, Op.50 No.1. Piano Sonata No.3, Op.58.
Franz Liszt
Hungarian Rhapsody, S244 No.2.
Piotr Ilyich Tchaikovsky
The Seasons, Op.37b - No.6, June (Barcarolle); No.11, November (On the troika);
No.12, December (Yuletide).
Lev Oborin (piano)
APR APR5568


YouTube



Lev Oborin
The Fryderyk Chopin Institute / AllMusic / Naxos / Wikipedia