22/04/2018

Pianistas #53: Arnaldo Cohen (1948-)

Concurso Internacional de Piano Ferruccio Busoni foi criado em 12 de Setembro de 1949 e teve a primeira edição nesse mesmo ano. O comité honorário foi composto por um conjunto absolutamente notável de pianistas, a saber: Claudio Arrau (1903-1991), Wilhelm Backhaus (1884-1969), Alfred Cortot (1877-1962), Walter Gieseking (1895-1956), Dinu Lipatti (1917-1950), Arturo Benedetti Michelangeli (1920-1995) e Artur Rubinstein (1887-1982).

Nessa primeira edição não foi atribuído o primeiro prémio, mas no quarto lugar ficou o pianista austríaco Alfred Brendel (1931-), que viria construir uma extraordinária carreira e que passa por ser um dos meus pianistas de eleição (entretanto já se retirou dos palcos). Nos segundo e terceiro lugares ficaram, respetivamente, Lodovico Lessona (1928-1972) e Rossana Orlandini, com carreiras bem mais modestas...

O vencedor em 1972 foi o aniversariante de hoje, o pianista brasileiro Arnaldo Cohen (nasceu no dia 22 de Abril de 1948). E é pelo Brasil que ficaremos, com Cohen a interpretar obras de vários seus compatriotas.


CD



Brasiliana
Three Centuries of Brazilian Music
Arnaldo Cohen (piano)
BIS CD-1121
(2000)


Youtube



Arnaldo Cohen
Arnaldo Cohen / Indiana University Bloomington / Wikipedia

15/04/2018

Maestros #78: Neville Marriner (1924-2016)

O maestro inglês Neville Marriner já por aqui passou várias vezes, nomeadamente aquando do seu 80º aniversário e, 12 anos volvidos, quando fomos surpreendidos com a notícia da sua morte. Deixou-nos um grande número de gravações, superior a 600, em que foi não poucas vezes acompanhado por alguns dos mais reputados solistas. Entre eles contou-se o pianista norte-americano Murray Perahia (1947-), que também tem sido frequente visita das salas de gravação, com uma já extensa lista de discos no cv...

Hoje, dia em que Marriner celebraria o seu 94º aniversário, ficamos com uma gravação em que dirige a sua Academy of St Martin in the Fields, orquestra por ele fundada em 1958, no Concerto para Piano e Orquestra Nº2 de Ludwig van Beethoven (1770-1827). O solista é, obviamente, Murray Perahia.


Youtube




Neville Marriner

Academy of St Martin in the Fields / Decca / The Telegraph / Wikipedia

08/04/2018

Sonatas para Piano #4: Sonata para Piano Nº6, de Sergei Prokofiev

Durante os anos em que decorreu a II Grande Guerra o compositor russo Sergei Prokofiev (1891-1953) compôs 3 sonatas para piano que ficaram para a história como as "Sonatas da Guerra". A primeira delas, a sonata nº6 em lá maior, op.82, foi composta entre 1939 e 1940, antes, portanto, da invasão da União Soviética pelas forças nazis.

A estreia, no dia 8 de Abril de 1940, passam hoje 78 anos, ficou a cargo do lendário pianista soviético Sviatoslav Richter (1915-1997). As obras de Prokofiev tiveram sempre um destaque especial no repertório de Richter, e foram várias as obras do compositor estreadas por este pianista.

Não será de espantar, portanto, que as gravações de Richter constem da "short list" das melhores desta sonata, e é com ele que ficamos hoje, que a vez dos outros há-de chegar...


CD



Sergei Prokofiev
Piano Sonatas Nos.2 in D minor, Op.14; 6 in A major, Op.82; 9 in C major, Op.103.
Sviatoslav Richter (piano)
Praga PR50015


Youtube



Sergei Prokofiev
BBC / ALLMUSIC / CMUSE / Wikipedia

01/04/2018

Compositores #130: Sergei Rachmaninov (1873-1943)

O russo Sergei Rachmaninov, sobejamente conhecido como compositor, foi também um extraordinário pianista, um dos maiores do seu tempo. Quando se mudou para os Estados Unidos, em Novembro de 1918, apenas alguns dias antes do fim da 1ª Grande Guerra, começou por se dedicar principalmente à carreira de pianista, por ser a forma mais rápida de assegurar rendimentos que lhe permitissem viver nesse país.

Não é de espantar que as peças para piano tenham um lugar de destaque no conjunto da sua obra: além das peças para piano solo (a rondar umas 7 dezenas), efetuou transcrições para piano de obras de outros compositores e escreveu 4 concertos para esse instrumento. Felizmente para nós, Rachmaninov é um daqueles casos em que temos a oportunidade de ouvir o compositor a interpretar as suas próprias obras, através de várias gravações que estão disponíveis no mercado.

Pois é com Rachmaninov a tocar Rachmaninov que ficamos hoje, dia em que passam 145 anos sobre a data do seu nascimento, ocorrido a 1 de Abril de 1873.


CD



Sergei Rachmaninov
Rachmaninov Plays Rachmaninov
Piano Concertos - No.1 in F sharp minor, Op.1 (ver. 1917); No.2 in C minor, Op.18;
No.3 in D minor, Op.30; No.4 in G minor, Op.40. Rhapsody on a Theme of Paganini
in A minor, Op.43. Morceaux de fantaisie, Op.3. Etudes-Tableaux, Op.33.
Sergei Rachmaninov (piano)
Living Era AJD2014


Internet



Sergei Rachmaninov
Boosey and Hawkes / Royal Opera House / Wikipedia

18/03/2018

Barítonos #6: Alfred Poell (1900-1968)

Alfred Poell desde cedo demonstrou uma apetência por tudo o que tem a ver com a garganta: primeiro andou uns bons anos a estudar medicina, com especialização nessa parte do corpo humano para, logo de seguida, abandonar a carreira médica e dedicar-se à musical, como barítono...

Apesar de ter aparecido em vários palcos europeus, a sua carreira concentrou-se principalmente em duas cidades: Düsseldorf (Alemanha), onde se estreou em 1929 e manteve até ao final da década de 1930, e Viena (Áustria), a partir de 1940 e até ao final da sua carreira.

Salientou-se em vários compositores mas, se me perguntassem, eu destacaria dois: Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) e Richard Strauss (1864-1949), sendo que são deste último as gravações que incluo a seguir.

Alfred Poell nasceu há 118 anos, no dia 18 de Março de 1900.


CDs



Richard Strauss
Die Frau ohne Schatten
H. Hopf, K. Terkal. M. Dickie (tenores), L. Rysanek, C. Goltz, J. Hellwig (sopranos),
L. Weber, K. Böhme, Alfred Poell, E. Waechter (baítonosrs), E. Höngen (meio-soprano),
H. Rössl-Majdan (contralto)
Vienna State Opera Chorus
Vienna State Opera Orchestra
Karl Böhm
Orfeo d'Or C668 053D
(1955)

Richard Strauss
Der Rosenkavalier
Maria Reining, Lisa della Casa, Hilde Gueden, Judith Hellwig (sopranos), Kurt Boehme,
Alfred Poell (barítonos), Laszlo Szemere, Karl Terkal (tenoress), Sieglinde
Wagner (contralto)
Vienna State Opera Chorus
Vienna Philharmonic Orchestra
Clemens Krauss
Guild GHCD2293-5
(1953)


Internet



Alfred Poell
Bach Cantatas Website / Wikipedia

11/03/2018

Maestros #77: Georg Solti (1912-1997)

O maestro húngaro Georg Solti começou a trabalhar como assistente na Ópera de Budapeste na década de 1930, numa época que se adivinhava perigosa para alguém como ele, de origem judaica. A estreia como maestro principal aconteceu no dia 11 de Março de 1938, ainda em Budapeste, passam hoje 80 anos. Com o estalar da guerra teve que abandonar a Hungria, tendo passado a residir em Zurique. O retomar da carreira musical, curiosamente, não se deu como maestro mas como pianista, tendo mesmo chegado a ser duas vezes premiado no Concurso Internacional de Genebra (Concours de Genève), com um segundo prémio em 1941 e um primeiro no ano seguinte.

Entre 1969 e 1991 foi o maestro principal da Orquestra Sinfónica de Chicago, e foi perto do final do seu reinado nessa orquestra que a levou a Budapest, sua cidade natal e onde fez a referida estreia como maestro. O vídeo abaixo é um testemunho precioso desse concerto.


Internet



Georg Solti
Decca Classics / Georg Solti Accademia / Bach Cantatas Website / Wikipedia

04/03/2018

Maestro #76: Jesús López Cobos (1940-2018)

Natural de Zamora, Espanha, o maestro Jesús López Cobos deixou-nos um importante conjunto de gravações, nomeadamente de obras de compositores seus compatriotas. Entre 2010 e 2017 foi o diretor musical do Teatro Real de Madrid, tendo anteriormente, entre 1986 e 2001, desempenhado função semelhante na Orquestra Sinfónica de Cincinnati.

Em Março de 2015 este maestro cruzou-se com a música e músicos portugueses, num concerto no John F. Kennedy Center for the Performing Arts, em Washington, que contou os fadistas Carminho e Camané, num programa que incluiu ainda, e inevitavelmente, compositores espanhóis, na ocasião Joaquín Turina (1882-1949) e Isaac Albéniz (1860-1909).

López Cobos faleceu na passada sexta-feira, dia 2 de Março.


CDs



Claude Debussy
Ibéria
Joaquín Turina
Danzas fantásticas, Op.22. Sinfonia sevillana, Op.23. La Procesión del Rocio, Op.9.
Cincinnati Symphony Orchestra
Jesús López Cobos
Telarc CD80574

Ramón Carnicer
Elena e Constantino
Ruth Rosique, Mariola Cantarero (sopranos), Robert McPherson, Saimir Pirgu,
Eduardo Santamaria (tenores), Lorenzo Regazzo (baixo), David Menéndez (barítono)
Chorus of the Teatro Real, Madrid
Orchestra of the Teatro Real, Madrid
Jesús López Cobos
Dynamic
CDS619/1-2

Nocturnos de Andalucía
Lorenzo Palomo
Nocturnos de Andalucía
Joaquín Rodrigo
Concierto de Aranjuez
Joaquín Malats
Serenata española
Christoph Denoth (guitarra)
London Symphony Orchestra
Jesús López Cobos
Signum SIGCD444


Internet



Jesús López Cobos
Jesús López Cobos / Gramophone / The New York Times / Wikipedia

25/02/2018

Obras Vocais #17: Wonderful Town, de Leonard Bernstein

West Side Story é, indubitavelmente, o musical mais conhecido do norte-americano Leonard Bernstein (1918-1990), mas não foi o único deste compositor que registou um sucesso assinalável. Com textos baseados nas histórias autobiográficas da escritora e jornalista Ruth McKenney (1911-1972) e música de Bernstein, o musical Wonderful Town teve a sua estreia na Broadway no dia 23 de Fevereiro de 1953, passam hoje 65 anos. A apresentação final foi no dia 3 de Julho de 1954 e, pelo meio, subiu 559 vezes ao palco...

Conforme referido, o musical baseou-se numa adaptação mais ou menos livre das histórias autobiográficas de Ruth McKenney, e que andavam à volta das irmãs Eileen e das ambições de uma em ser escritora e da outra em tornar-se actriz. Na apresentação na Broadway contou com Rosalind Russell (1907-1976) e Edie Adams (1927-2008) nos papéis principais, duas actrizes de grande sucesso e multi-premiadas.


CD



Leonard Bernstein
Wonderful Town
Kim Criswell, Audra McDonald (sopranos), Thomas Hampson, Rodney Gilfry (barítonos),
Brent Barrett (cantor)
London Voices
Birmingham Contemporary Music Group
Simon Rattle
Warner Classics 9029 573987-4
(1998)


Internet



Leonard Bernstein
Leonard Bernstein / Biography / Wikipedia

18/02/2018

Maestros #75: Marek Janowski (1939-)

O maestro alemão de origem polaca Marek Janowski tem um vasto conjunto de excelentes  gravações abrangendo um igualmente vasto leque de compositores, como Béla Bartók (1881-1945), Johannes Brahms (1833-1897), Anton Bruckner (1824-1896), Heinz Werner Henze (1926-2012), Paul Hindemith (1895-1963) e Richard Strauss (1864-1949), para citar apenas alguns.

Ao longo dos anos foi-se destacando também no género operático em geral, e nas óperas de Richard Wagner (1813-1883) em particular, como o comprovam várias gravações que foi efetuando. E é assim que ficamos com o nosso aniversariante de hoje, uma vez que Marek Janowski nasceu no dia 18 de Fevereiro de 1939, e com Richard Wagner.


CDs



Richard Wagner
Der fliegende Holländer
Albert Dohmen (baixo-barítono), Ricarda Merbeth (soprano), Matti Salminen (baixo),
Robert Dean Smith, Steve Davislim (tenores), Silvia Hablowetz (meio-soprano)
Berlin Radio Choir
Berlin Radio Symphony Orchestra
Marek Janowski
Pentatone PTC5186 400
(2010)

Richard Wagner
Lohengrin
K. F. Vogt, R. Franke, H. Marks (tenores), A. Dasch, C. Bischoff, I. Vosskühler (sopranos),
S. Resmark (meio-soprano), G. Grochowski, M. Brück (barítonos), G. Groissböck,
S. Glintenkamp, T. Pfützner (baixos)
Berlin Radio Choir
Berlin Radio Symphony Orchestra
Marek Janowski
Pentatone PTC5186 403
(2011)

Richard Wagner
Tristan und Isolde
Stephen Gould, Simon Pauly, Clemens Bleber, Timothy Fallon (tenores), Nina Stemme (soprano),
Michelle Breedt (meio-soprano), Kwangchul Youn (baixo), John Reuter, Arttu Kataja (barítonos)
Berlin Radio Symphony Chorus
Berlin Radio Symphony Orchestra
Marek Janowski
Pentatone PTC5186 404
(2012)


Internet



Marek Janowski
The Kennedy Center / Pentatone / Intermusica / Wikipedia

13/02/2018

Contratenores #1: Philippe Jaroussky (1978-)

Leonardo Vinci (1690-1730) foi um italiano que, apesar de não ter chegado aos níveis de reconhecimento universal do seu quase homónimo (tinha um "da" a mais entre os nomes...), não deixou de granjear uma importante reputação como compositor, principalmente através das (numerosas) óperas que escreveu.

Nos últimos anos a divulgação das obras de Vinci tem beneficiado muito da ajuda do contratenor francês Philippe Jaroussky, o nosso aniversariante de hoje, dia em que completa 40 anos. Nada nos pareceu assim mais apropriado do que juntar aqui novamente Vinci e Jaroussky.


CD



Leonard Vinci
Artaserse
Philippe Jaroussky, Max Emanuel Cencic, Franco Fagioli, Valer Barna-Sabadus,
Yuriy Mynenko (contratenores), Daniel Behne (tenor)
Swiss Radio and Television Chorus
Concerto Köln
Diego Fasolis
Virgin Classics 6 02869-2


Internet




Philippe Jaroussky
Site Officiel / Warner Classics / Wikipedia

04/02/2018

Maestros #74: Erich Leinsdorf (1912-1993)

Austríaco de nascimento, o maestro Erich Leinsdorf mudou-se para os Estados Unidos em 1937, para assumir o cargo de maestro assistente da Metropolitan Opera de Nova Iorque. O convite veio mesmo a tempo, podemos hoje afirmar com toda a segurança, dado que poucos meses depois, em Março de 1938, dar-se-ia a anexação da Áustria pela Alemanha ("Anschluss").

Leinsdorf dirigiu várias orquestras nos Estados Unidos, mas o período mais produtivo, pelo menos no que a gravações diz respeito, foi aquele em que foi o maestro principal da Orquestra Sinfónica de Boston, entre 1962 e 1969. São desse período as gravações exibidas mais abaixo.

Erich Leinsdorf nasceu há 106 anos, no dia 4 de Fevereiro de 1912.


Internet



Erich Leinsdorf
Bach Cantatas Website / Conductor Erich Leinsdorf - Two Conversations with Bruce Duffie / Wikipedia

28/01/2018

Obras Orquestrais #35: The Protecting Veil, de John Tavener

Não há nada como o próprio compositor para nos explicar e apresentar a sua obra, no caso o inglês John Tavener (1944-2013) sobre The Protecting Veil:

"The Feast of the Protecting Veil of the Mother of God was instituted in the Orthodox Church to commemorate her appearance in the Church at Vlacherni (Constantinople) in the early tenth century, possibly 902.

(...)

The Feast of the Protecting Veil is kept by the Orthodox Church in celebration of this event.

In my piece entitled The Protecting Veil for cello and strings, I have tried to capture some of the almost cosmic power of the Mother of God. The cello represents The Mother of God and never stops singing throughout. One can think of the strings as a gigantic extension of her unending song."

A obra nasceu de um pedido do violoncelista Steven Isserlis (1958-), que a queria "pequena" (coisa para aí uns dez minutos), mas que acabou por se ir expandindo e acabar por ter uma duração total superior a uma hora...

John Tavener nasceu há 74 anos, no dia 28 de Janeiro de 1944.


CD



John Tavener
The Protecting Veil. Last Sleep of the Virgin.
Steven Isserlis (violoncelo)
Chilingirian Quartet
London Symphony Orchestra
Gennadi Rozhdestvensky
HMV Classics 5 75604-2


Internet



John Tavener
Sir John Tavener / The Guardian / Wikipedia

22/01/2018

Meios-sopranos #7: Rita Gorr (1926-2012)

Se há coisa que se pode afirmar sobre a carreira da meio-soprano belga Rita Gorr é que foi longa, tendo dado o último recital em Maio de 2007, quando contava já 81 anos! A via operática foi, contudo, aquela a que mais se dedicou e que mais prestígio lhe granjeou, nomeadamente as interpretações wagnerianas. Foi com Fricka d'A Valquíria de Richard Wagner (1813-1883) que se estreou profissionalmente em 1946, e foi em Ortrud, da ópera Lohengrin do mesmo compositor, que mais intensamente brilhou.

Rita Gorr faleceu há 6 anos, no dia 22 de Janeiro de 2012.


CD


Richard Wagner
Die Walküre
J. Vickers (tenor), C. Watson, A. Välkki, M. Collier, J. Pierce, J. Malyon (sopranos),
H. Hotter (baixo-barítono), R. Gorr, M. Elkins, J. Veasey, N. Berry,
M. Guy (meios-sopranos), M. Langdon (baixo)
Royal Opera House Chorus
Royal Opera House Orchestra
Georg Solti
Testament SBT4 1495
(1961)


Internet



Rita Gorr
Opera News / allmusic / The Telegraph / Wikipedia

14/01/2018

Maestros #73: Mariss Jansons (1943-)

A ligação entre o maestro letão (da Letónia...) Mariss Jansons  e a Orquestra Sinfónica da Rádio da Baviera começou em 2003 e era suposto ter terminado 3 anos depois mas, aparentemente, a coisa não tem corrido mal: a colaboração não só ainda se mantém, como se manterá pelo menos até 2021. Estabilidade no emprego para ser, aliás, uma das características da carreira deste maestro, ou não tivesse também estado à frente da Royal Concertgebouw Orchestra de Amesterdão entre 2002 e 2015...

Mas o meu interesse de hoje centra-se neste maestro, que hoje celebra o seu 75º aniversário, na sua orquestra alemã e num dos seus compositores de eleição que é, simultaneamente, um dos meus preferidos, Richard Strauss (1864-1949), num dos géneros em que este último (também) se notabilizou: o poema sinfónico.


Internet




Mariss Jansons
Classic fM / Royal Concertgebouw Orchestra / Bach Cantatas Website / Wikipedia

07/01/2018

Violinistas #18: Janine Jansen (1978-)

Foram frequentes as peripécias envolvendo estreias de algumas das obras do compositor russo Piotr Ilyich Tchaikovsky (1840-1893). Se em Dezembro de 1880 conseguiu que Nikolai Rubinstein (1835-1881) estreasse o Capriccio Italiano, 6 anos depois do mesmo Rubinstein se ter recusado estrear o seu Concerto para Piano Nº1, já o mesmo não sucedeu com o Concerto para Violino, que compôs em 1878.

Tchaikovsky dedicou esse concerto ao violinista húngaro Leopold Auer (1845-1930), na expectativa de que este procedesse à sua estreia. Enganou-se, pois Auer, ofendido pelo compositor já lhe ter apresentado uma versão definitiva, sem o ter envolvido no processo da composição, e descontente com algumas passagens da obra, acabou por se recusar terminantemente a pegar-lhe. Conclusão: Tchaikovsky teve que se virar para outra freguesia, acabando o feliz contemplado por ser o violinista russo Adolph Brodsky (1851-1929), que a estreou no dia 4 de Dezembro de 1881.

A nossa aniversariante de hoje - nasceu a 7 de Janeiro de 1978, Janine Jansen, fez deste concerto uma especialidade sua, e é com várias das suas interpretações desta obra que terminamos este texto.


CD



Piotr Ilyich Tchaikovsky
Violin Concerto in D major, Op.35. Souvenir d'un lieu cher, Op.42 (arr. Lascae).
Janine Jansen (violino)
Mahler Chamber Orchestra
Daniel Harding
Decca 478 0651


Internet



Janine Jansen
Janine Jansen / Classic fM / Wikipedia