17/08/2004

Aljubarrota #1

A morte do rei D. Fernando I (1343-1383) abriu uma grave crise no país, provocada pelo facto da sua única filha ser casada com D. João I de Castela. O contrato nupcial estabelecia que ele não seria rei de Portugal, mas não havia a certeza de que tal viesse a ser cumprido.



O que é certo é que o monarca de Castela decidiu invadir Portugal para defender os direitos de sua esposa, e é por essa altura que um grupo de pessoas, onde se incluía Nuno Álvares Pereira (1360-1431), exortou o Mestre de Aviz (1357-1433), filho bastardo de D. Pedro, a chefiar a revolta contra os Castelhanos.



Entre 1384 e 1385 há numerosas batalhas entre os dois exércitos que, pelos vários êxitos alcançados, elevariam Nuno Álvares Pereira a Condestável do Reino. A batalha decisiva dá-se em Aljubarrota no dia 14 de Agosto de 1385, e termina com a derrota estrondosa dos Castelhanos e a subida ao trono de D. João I, Mestre de Aviz.



A data da batalha continua a ser celebrada anualmente em Aljubarrota. O autor desta pequena prosa fez uma deriva a sul, e brevemente deixará neste espaço um registo fotográfico de algumas das coisas que por lá viu, durante a realização da Feira Medieval.