11/08/2004

Escritores #1: Alexandr Púchkine (1799-1837)


Escritor russo, cedo as ideias liberais que proclamava lhe causaram dissabores, tendo sido exilado para o Sul da Rússia, onde permaneceu entre 1820 e 1824. Posteriormente, entre 1824 e 1826, viria a estar sujeito a residência fixa. Datam deste período as obras O Prisioneiro do Cáucaso (1821) e A Fonte de Bakhtchi-Sarai (1823). Em 1823 começou a escrever Eugene Onegin, em que Tchaikovsky (1840-1893) se baseou para compôr a ópera com o mesmo nome. Em 1824 terminou Os Ciganos e, em 1825, Boris Godunov, que neste caso inspirou Modest Mussorgsky (1839-1881) a compôr a ópera homónima.

Para azar dele, como se verá adiante, decidiu que havia de casar com a maior beldade da Rússia, que pensou ter encontrado em Natália Gontcharova quando com ela se cruzou em 1829. Viriam a casar em 1831. Neste período da sua vida escreveu obras como Poltava (1828), Dubróvski (1832) e A Dama de Espadas (1833).

Pelo vistos o brilho de Natália não chamou apenas a atenção de Púchkine, havendo uma corte de admidadores entre a alta sociedade russa, o que não desagradava muito a Natália... A coisa complicou-se em particular com um tal Jorge d'Anthès, oficial da guarda russa e cortejador insistente da senhora. Entre 1834 e 1836 sucederam-se as peripécias e os escândalos, até que em Janeiro de 1837 um duelo entre os dois resultou em ferimentos fatais para Púchkine, que faleceria dois dias depois. Era certamente muitíssimo melhor escritor do que atirador!

Na última fase da sua vida escreveu ainda obras como A História da Revolta de Pugatchev (1834) e A Filha do Capitão (1836).

Links

http://www.kirjasto.sci.fi/puskin.htm
http://falcon.jmu.edu/~pleckesg/Pushkin/