12/08/2004

Lugares #10

Considerada a aldeia mais portuguesa de Portugal, desde que, em 1938, venceu o concurso promovido pelo Secretariado de Propaganda Nacional do Estado Novo, Monsanto foi conquistada aos Mouros por D. Afonso Henriques, O Conquistador (1128-1185) em 1165. A Ordem dos Templários, a quem ela foi doada, erigiu-lhe então o castelo. A sua história remonta contudo a tempos bem mais recuados, havendo registo de presença humana desde o Paleolítico (período inicial da Idade da Pedra).



Recebeu foral em 1174, posteriormente confirmado por D. Sancho I, O Povoador (1154-1211) em 1190.



A categoria de vila foi-lhe atribuída por D. Manuel I (1469-1521) em 1510.



Sofreu vários cercos nos séculos XVII e XVIII, mas a maior devastação foi provocada no século XIX pela explosão do paiol de munições.

Visitei Monsanto recentemente, e não pude deixar de ouvir uma frase dita ao telemóvel por uma jovem na casa dos vinte e poucos anos (a inexistência de fios levar-la-á possivelmente a optar por gritar para garantir que a mensagem chega ao destinatário...) e que achei notável. Foi qualquer coisa como: "Pois... pois... vim aqui com eles a uma terra aqui no cimo de um monte, não sei bem onde, chamada Mun.... Mon..., não sei, tem umas casas de pedra e não consigo ver onde está a piada da coisa!"

Sem comentários:

Enviar um comentário