23/08/2004

Mitologia #3



Uma vez morto o Minotauro, Teseu fugiu com Ariadne assim que chegou a Creta, não sem que antes tivesse feito buracos nos barcos do rei Minus para garantir que não seriam seguidos. Mas pelos vistos a gratidão não era exactamente uma das suas principais características, e Teseu viria a abandoná-la pouco depois, provavelmente na ilha de Naxos. Ariadne viria mais tarde a ser resgatada pelo rei Dionísio (Deus do vinho), de quem se tornaria mulher (há versões distintas em relação ao que sucedeu a Ariadne).



Teseu havia combinado com o seu pai um sinal que assinalaria o seu eventual regresso a casa: caso os jovens tivessem perecido o navio ostentaria uma bandeira negra, caso regressassem sãos e salvos hastear-se-ia uma bandeira branca. Em todas as expedições anteriores nenhum jovem tinha sobrevivido, pelo que a bandeira preta tinha estado sempre hasteada no navio.



Ora acontece que Teseu esqueceu-se de trocar a bandeira, e assim que Egeu viu o navio a aproximar-se e se apercebeu da cor da bandeira entrou em desespero e atirou-se do promontório em que se encontrava, o que o levou à morte e à consequente coroação de Teseu como rei.

A seguir: as Amazonas