31/10/2004

Invasões Francesas - 6

3ª invasão francesa: continuação

Uma vez que Massena não conseguiu avançar para sul atravessando a serra do Buçaco, decidiu contorná-la. Pode parecer óbvio, mas o que é certo é que resultou, para o que contribuiu significativamente o facto de Wellington ter ficado a dormir na forma...


Lord Wellington

Massena contornou o Buçaco no dia 29 de Setembro de 1810. Mal se apercebeu do que estava a acontecer, Wellington tratou de se mexer, tendo chegado a Coimbra no dia 30 e ordenado a imediata evacuação da cidade. Quando as tropas francesas lá chegaram no dia seguinte encontraram-na deserta. No primeiro dia instalaram-se, no segundo entretiveram-se a saquear a cidade, no dia 4 de Outubro puseram-se a caminho de Lisboa, deixando para trás apenas os feridos e os doentes. Não foi portanto difícil para os aliados recuperar Coimbra, o que foi feito pelo coronel Trant, numa altura em que Wellington já se ocupava com a defesa de Lisboa. Quando se aperceberam do sucedido os aliados vingaram-se do saque massacrando todos os franceses que apanharam a jeito, os desgraçados que não tinham podido acompanhar as tropas rumo a Lisboa. Foi uma verdadeira chacina, numa página não muito louvável da nossa história.

Wellington constituiu uma linha defensiva que ia do oceano ao rio Tejo, em Alhandra, e centrada em Torres Vedras.




Na primeira quinzena de Outubro estava tudo pronto do lado dos aliados, pelo que a primeira investida dos franceses foi prontamente repelida. Massena decidiu retirar para o interior e reorganizar as suas forças em Santarém, dado ter-se apercebido da dimensão das tropas oponentes. Durante vários meses reinou o marasmo: ninguém se atrevia a atacar ninguém. E assim se chegou a Março de 1811.

Gorada a junção das tropas sob o comando de Soult, que viriam de Espanha reforçar as de Massena, Wellington passou à ofensiva. Obrigou Massena a recuar, e obteve vitórias sucessivas em Pombal, Redinha, Condeixa e Casal Novo. Os franceses acabariam por retirar, primeiro para a Guarda, depois para o Sabugal, acabando por atravessar a fronteiro no dia 4 de Abril de 1811, pondo termo à 3ª invasão francesa.

Os combates, todavia, não terminariam aí. Embalado pelo sucesso, Wellington achou que era chegada a altura de devolver os franceses à origem, o que equivalia a fazê-los sair de Espanha.

continua