05/10/2004

Ordem de Malta - 3

Corria então o ano de 1309 quando os Hospitalários se mudaram para a Ilha de Rodes. O Grão-Mestre era Foulques de Villaret, que se manteria no lugar até 1319.



No século XIV a Ordem organizou-se por línguas, nações ou províncias, num total de oito: Provença, Auvergne, França, Itália, Aragão e Navarra, Inglaterra, Alemanha, e Portugal e Castela. Estas eram ainda divididas em priorados (comunidades religiosas). Era governada por um Grão-Mestre.

Solimão, O Magnífico, que liderou o Império Otomano durante 46 anos (entre 1520 e 1566), infligiu sucessivas derrotas aos Cristãos. A sua frota naval, liderada pelo temível Barba Ruiva, dominava em absoluto o Mediterrâneo.



Em 1522 os Hospitaleiros, após ferozes combates, foram expulsos de Rodes por Solimão, e até 1530 não tiveram território próprio. Nesse ano o Imperador Romano Carlos V (1519-1558) concedeu-lhes a Ilha de Malta. Não foi uma decisão inocente: o Imperador contava com eles para ajudar a travar o avanço dos Otomanos. Para isso a Ordem iniciou a constituição de uma frota naval, única forma de enfrentar o poderio turco e disputar o domínio do Mediterrâneo. Deste novo poiso resultou o nome Ordem de Malta.

Carlos V


continua