29/11/2004

Concertos - 4

Na passada Sexta lá conseguimos assistir ao concerto, o que constituiu a indiscutível demonstração da nossa complexa equação:



A qualidade da interpretação não foi surpresa, já recentemente tinhamos tido a oportunidade de a confirmar (no concerto onde interpretaram a Sinfonia Nº9 de Mahler, ver postal de 13 de Novembro).

A primeira parte foi preenchida com a Inacabada de Schubert, tendo a novidade ficado reservada para a segunda: o Requiem de Lopes-Graça, que desconhecíamos em absoluto.

Excelente forma de acabar o dia, 20 horas depois de ter saído do leito e com dois vôos pelo meio... Há dias assim.