06/11/2004

Ordem de Malta #7

Depois do episódio atribulado da nomeação de Paulo I, Imperador da Rússia, o Grão-Mestre seguinte seria Giovanni Battista Tommasi (1731-1805), que desempenharia a função entre os anos de 1803 e 1805.

Imperador Paulo I G. Battista Tommasi

É natural que depois de todos os acontecimentos anteriores, que incluiram a perda da Ilha de Malta para Napoleão, as primeiras décadas do século XIX tenham sido particularmente difíceis para a Ordem de Malta; perdeu a maioria dos priorados na Europa e esteve sem casa fixa, tendo-se estabelecido sucessivamente em Messina, Catânia e Ferrara. Em 1834 mudou-se para Roma, onde ainda hoje se encontra, no Palácio de Malta, na Via Condotti.

Em 1845 o Papa Gregório XVI (1765-1846) avalizou a reorganização da Ordem, cujos estatustos viriam ainda a ser alterados por Pio IX (1792-1878).

Papa Gregório XI Papa Pio IX

Entre os anos de 1805 e 1879 a Ordem não teve Grãos-Mestres, situação apenas resolvida pelo Papa Leão XIII, tendo sido nomeado nesse ano J. Battista Ceschi A. S. Croce (1827-1905).

Papa Leão XIII J. Battista C. A. S. Croce

A Ordem assumiu novamente a missão hospitaleira, tendo restabelecido os objectivos beneficentes. Através de ordens militares ou de instituições estendeu as operações a vários países. Desempenhou, nomeadamente, importantes acções de assistência hospitalar e caritativas durante as duas grandes guerras.

continua