12/12/2004

Viagens - 3

De novo em bolandas, desta vez com destino a Chennai, Índia, com passagem por Frankfurt (Francoforte para os mais puristas). Viagem atípica e com um começo nada auspicioso:

1 - No aeroporto do Porto tive um impulso para comprar o guia da American Express sobre a Índia. Ao desfolhá-lo, procurei naturalmente o capítulo referente a Chennai, e dei de imediato com a tradução para português do anterior nome desta cidade (Madras): Madrasta. Primeiro impulso negativo, a neutralizar o anterior. Em seguida virei a contracapa, para ver o preço. Segundo impulso negativo. Resultado: 2-1 para os negativos, ao contrário de outros eventos recentes não houve necessidade de ir a grandes penalidades. O livro voltou à prateleira.

2 - A menina de serviço no check-in, altamente simpática, tomou a iniciativa de fazer em simultâneo o registo para o vôo de amanhã, de Frankfurt para Chennai. Agradeci, embevecido. Ao chegar aqui, ao flughafen de Frankfurt Main, apercebi-me então do alcance de tal gesto: nunca mais vi a minha mala, está descansada algures, à espera da aeronave para a Índia! Reavê-la hoje demoraria cerca de 2 horas, disseram-me, pelo que tirei daí a ideia.

3 - Para acabar bem o dia, estive 45 minutos à espera que chegasse o shuttle bus para o hotel. E aqui voltamos à questão das temperaturas, absolutamente insuportáveis. De leve indumentária (no meu destino final estão entre 25º e 30º), a contemplar enregelado a neve a cair à minha frente, recordei com saudades a mala, e em particular aquele casaco que tanto jeito me daria... Para não falar no magnífico cachecol, mas esse ficou em casa!


HVA, Frankfurt, Alemanha