20/01/2005

Lugares - 46

D. Sancho I (1154-1211), segundo rei de Portugal, foi cognominado o Povoador, dada a ênfase que colocou no povoamento de alguns concelhos do país, como os da Guarda, Gouveia, Covilhã, Bragança e Viseu. Certamente que para dar mais credibilidade a esta sua campanha, ele próprio deu o exemplo, tendo generosamente contribuído com uma prole de quinze!



Naturalmente que por esta altura já se perguntarão "E que diabo tem isso a ver com lugares?!". Pois bem, dos 15 descendentes 10 eram filhos legítimos, o que até se pode considerar um desempenho modesto, se nos lembrarmos, por exemplo, de D. Dinis que, por cada filho legítimo, produziu 2,5 bastardos... Um dos filhos ilegítimos de D. Sancho I foi D. Rodrigo Sanches, que morreu em combate nas imediações do Mosteiro de Grijó, nas lutas então travadas entre os apoiantes dos dois irmãos: o rei D. Sancho II (1209-1248) e o seu irmão D. Afonso, futuro rei D. Afonso III.



Desde a morte de D. Rodrigo Sanches, a 2 de Julho de 1245, que o seu corpo se encontra sepultado no Mosteiro de Grijó. Já esteve na Capela de Santa Maria, mas desde o século XVII que o seu túmulo se encontra nos claustros.