04/03/2005

Lugares #57

Há uns tempos atrás (não muito longínquos, este blogue ainda mal saiu da incubadora...) referi de passagem algumas histórias que antecederam a fundação de Portugal, em particular os acontecimentos que levaram à Batalha de S. Mamede. Nos inícios do século XII, e após a morte de D. Henrique, os destinos do Condado Portucalense ficaram sob a responsabilidade de D. Teresa, sua esposa. Ir-se-ia lá manter até Junho de 1128, altura em que D. Afonso Henriques lhe levou a melhor na referida batalha, indicando-lhe o caminho do exílio (deve ter apontado para leste, dado a senhora ter ido parar à Galiza...). Pois foi durante o seu reinado que D. Teresa fundou o concelho de Ponte de Lima, no dia 4 de Março de 1125, passam hoje 880 anos.




Das atracções do local destacam-se naturalmente a ponte, em parte romana, do século I, e em parte medieval, do século XIV, e o chafariz, concluído no início do século XVII.

Estávamos em 1809 quando, durante a 2ª invasão francesa, Soult escolheu o Porto para quartel-general das suas tropas, daí coordenando as operações que se seguiram, conforme em Outubro referi
aqui. Um dos encontros imediatos dar-se-ia precisamente em Ponte de Lima, tendo resultado na destruição de um dos arcos quebrados da ponte. Os outros dois arcos que lá faltam estão soterrados devido aos arranjos urbanísticos entretanto levados a cabo. Conclusão: portugueses, 2 - franceses, 1. Danificámos mais a ponte em tempos de paz do que os franceses em tempos de guerra!