17/03/2005

Lugares #61

Não tenho vocação para homem das neves, muito menos ambição para o ser na conhecida versão abominável! As circunstâncias, contudo, têm-me levado com alguma frequência a locais invariavelmente disfarçados sob vistosos mantos brancos. Assim aconteceu em Janeiro do ano passado, quando fui a Kwidzyn, Polónia, e em que bastou colocar o nariz fora do aeroporto de Gdansk para perceber aquilo que me esperava.



No regresso, e antes de apanhar o avião, ainda tive tempo para dar uma volta rápida por Gdansk, cidade antiga de mais de 1.000 anos e que andou nas bocas do mundo há 25, aquando das greves que catapultaram para a ribalta Lech Walesa, na altura líder do Solidarnosk. O tempo entretanto passado, qual manto de neve, branqueou-nos as memórias dessa época, quase nos esquecemos que esses acontecimentos acabaram com um regime aparentemente inamovível, e que Walesa viria mais tarde a receber o Prémio Nobel da Paz e a ser o 1º Presidente da 3ª República Polaca.