20/03/2005

Lugares #62

Qualquer alma penada já se deparou com indicações várias apontando o Caminho de Santiago. Ao contrário do que alguns indígenas poderão pensar, nem só as almas lusas penam, pelo que as de França, Hungria, Inglaterra e Itália, entre outros países, também se arvoram do mesmo direito de usufruir de tal caminho.

Pois bem, independentemente do ponto de partida, o de chegada era igual para todos os peregrinos: Santiago de Compostela. O culto vem do início do século IX, nascendo com a descoberta do túmulo do apóstolo Santiago, também conhecido como Santiago Mata-Mouros. Desconhecem-se eventuais conotações futebolísticas...

E em Santiago de Compostela o destino era a Catedral, situada na Praça do Obradoiro, que ganhou este nome graças às intermináveis obras para erguer os edifícios que a compõem: a Catedral, o Colégio de San Jerónimo, o Pazo Raxoi e o Hospital dos Peregrinos, na actualidade Parador de Santiago de Compostela (Hostal de los Reyes Católicos). Fosse neste rectângulo e a praça receberia certamente o nome de Santa Engrácia!



O hospital foi erigido no final do século XV, com o objectivo de apoiar os peregrinos que iam chegando. Feito apressadamente, não se aguentou sequer um século de pé, pelo que teve que ser reconstruído. Diz a história que a mesma rapidez não se verificou no pagamento ao arquitecto contratado e este, para mostrar o seu desagrado, providenciou que no tecto do claustro se esculpissem duas belas figuras humanas exibindo os seus belos, proeminentes e desnudados... rabos!


Internet

http://www.paradores-spain.com/spain/pscompostela.html
http://fotos.euroresidentes.com/viajes/paradores/parador_hostal_reyes_catolicos.htm