15/05/2005

Lugares #78

Desconhece-se em absoluto se a comitiva encarnada chegou a rumar à Capela de Nossa Senhora da Esperança, conforme em devido tempo aqui sugerimos. Pensamos que não, e os acontecimentos recentes apenas vêm provar a bondade da sugestão: bastaram duas singelas voltas do autor destas linhas à roda da dita capela e o lampião ganhou novo brilho...

Desta vez far-se-á proposta menos arriscada, por mais versátil, dado ajustar-se a qualquer resultado que se venha a verificar. Iremos todos a terras de Penalva, por onde já passaram, diz quem sabe, romanos, visigodos e árabes. Faltaram os mouros, está-se mesmo a ver, erro histórico que estamos em vias de corrigir. Já mandámos colocar sinalização adequada, para que ninguém se perca, chegados a Penalva do Castelo é impossível não darem com o lugar.




A largo está arranjado, logo ali entre a igreja de Castelo de Penalva e o famoso penedo. Tudo com nomes adequados, que a festa quer-se total. Os foguetes, comidas e bebidas ficarão a cargo dos anfitriões, pois isto é coisa que só tem lugar uma vez em cada década...



No caso dos axadrezados boicotarem o almejado título, mantém-se a convocatória, só que a concentração terá lugar no outro lado da igreja, na magnífica necrópole, onde se procederá aos enterros do presidente, do treinador e do capitão dos vermelhos, que não há lugar para mais. Só então os convivas passarão para o Largo dos Mouros onde a festa decorrerá na mesma, indiferente a desaires, pois tristezas nunca pagaram dívidas... Enterrados os culpados, afogadas as tristezas, que a pinga será da boa, venha o próximo, que será nosso!