16/05/2005

Reis de Portugal #3: D. João I (1357-1433)

D. Leonor Teles não ficou propriamente orgulhosa com as novas atribuições do Mestre de Aviz, e não perdeu tempo a chamar D. João de Castela, seu genro, para remediar as coisas, longe de imaginar quem viria a ser a primeira vítima da cura... Talvez mal impressionado com a fragilidade da sogra em se defender dos independentistas, D. João de Castela decidiu mantê-la sossegadamente em cativeiro, numa altura em que já dela tinha herdado a regência do país.


D. João I, D. Nuno Álvares Pereira

O rei de Castela trouxe atrás de si forte exército que, após abancar em Santarém, inicia um rigoroso cerco a Lisboa, onde estava D. João I mas não D. Nun'Álvares Pereira, que havia sido enviado para o Alentejo na tentativa de impedir a entrada do inimigo. Antes desse cerco se iniciar ainda D. Nuno Álvares Pereira teve oportunidade de aplicar um sério correctivo ao invasor. A batalha teve lugar em Atoleiros, no dia 6 de Abril de 1384.

O cerco durou de Abril a Setembro de 1384, e não terminou por capitulação de qualquer das partes. Os sitiados, em número largamente inferior aos castelhanos, não viam maneira de romper o cerco, apesar das acções desenvolvidas nesse sentido por Nun'Álvares Pereira. O oponente, pelo seu lado, não mostrava arte nem engenho para penetrar na capital e, tal como os seguidores do Mestre de Aviz, não vislumbrava reforços nem mantimentos... A peste negra foi aliada de D. João I, tendo começado a alastrar entre as forças de Castela e obrigando mesmo à sua retirada e ao consequente levantamento do cerco a Lisboa.

continua