27/06/2005

Lugares #88

No ano de 813 uma estrela terá assinalado o local onde se encontrava uma arca com os resto mortais de Santiago. O autor da descoberta foi Teodomiro, o bispo de Iria Flávia. Da estrela emanava uma estranha luminosidade, tornando a paisagem tão clara como a de um campo estrelado, tendo daqui nascido o nome do local: campo estrelado -> Campus Stellae -> Compostela.

Nem todas as lendas convergem nas façanhas guerreiras de Santiago; umas atribuem-lhe intervenção directa, por exemplo, na batalha de Clavijo (834), outras dizem-nos que aparecia em sonhos aos líderes espanhóis exortando-os na luta aos mouros, num apoio que se revelaria fundamental para as vitórias cristãs. Em qualquer dos casos, o resultado foi Santiago ter ficado para a história como Santiago Mata-Mouros.



E é precisamente um frontão com Santiago Mata-Mouros em acção que encima a fachada principal do Pazo Raxoi, o último edifício a ser construído na Praça do Obradoiro, já no decorrer do século XVIII. Construído por iniciativa do arcebispo de Compostela, Bartolomeu Raxoi e Losada, esteve envolto em polémica desde o início, por "ir retirar a luz natural e a ventilação" do Hospital dos Peregrinos, bem como "dificultar a entrada e saída de doentes". O Pazo Raxoi é hoje a sede da Câmara e do Governo Regional.