25/08/2005

Lugares #102

Qualquer nova gerência que se preze começará por concluir da inadequabilidade da estratégia anteriormente definida, e até aí largamente consensual, qual macumba diabólica deixada como garantia de insucesso para os novos senhores do destino. Não há volta a dar-lhe, seja no governo das empresas ou do país, o processo de revisão da estratégia aparece no topo da lista das tarefas inadiáveis, conforme prescrição da cartilha oficial do gestor moderno.

Haverá depois uma solene apresentação daquilo que poucos compreenderão, e que terminará inevitavelmente com uma variação mais ou menos poética de "...e assim construiremos pontes para o nosso futuro comum".

Fazendo um pequeno exercício de memória, lembrar-nos-emos todos certamente de episódios que se encaixam mais ou menos bem no acima descrito. Pode ser até que nos lembremos de como a coisa terminou, normalmente mal, daí esta parte do exercício ser facultativa, porque dolorosa. E se então pensarmos na sucessão de governantes e governos da república das últimas décadas, e do estado em que foram deixando o país, teremos fundadas razões para recear as pontes que os recém-chegados se propõem construir. Escaldados pelas promessas, desiludidos pelas consequências, compreenderão que nós por aqui troquemos de bom grado futuras pontes milagrosas por antigas pontes virtuosas!


Ponte do castelo

E assim, neste dia 25 de Agosto, dia do feriado municipal de Castelo de Penalva, trazemos a estas páginas duas belas e antigas pontes: a primeira, romana, a ponte do castelo, e a segunda, medieval. Além do prazer de apreciar monumentos, a sua localização proporciona rara ocasião de desfrutar o sossego da natureza.


Ponte medieval

O que nos permite concluir o postal com um pensamento profundo, daqueles que nunca virão nas afamadas cartilhas: "não há táctica melhor do que fugir da estratégia!..."


Internet

http://www.amr-planaltobeirao.pt/penalva.php
http://www.prof2000.pt/users/insua/NetInsua_2000/Historia.htm
http://eurolista.clix.pt/sobrerodas/ptg/o-p/penalvadocastelo/penalvadocastelo.asp


PS

O autor pede desculpa pelo verde ostensivo das fotografias. A paisagem foi entretanto corrigida.