26/09/2005

Maestros #19: Charles Munch (1891-1969)

Adepto da inspiração do momento, que o levava a sentir-se mais à vontade em concertos ao vivo do que no estúdio, onde tudo era suposto sair perfeito, de acordo com os livros, Charles Munch ganhou por direito próprio um lugar na galeria dos grandes maestros. Nasceu em Estrasburgo a 26 de Setembro de 1891, passam hoje 114 anos.


Charles Munch

Por alturas da 1ª Guerra Mundial a Alsácia era território alemão, pelo que, durante esse período, não teve outra alternativa senão alistar-se no respectivo exército. Após o final da guerra teve oportunidade de regressar às lições de violino, desta vez com o lendário Carl Flesch (1873-1944).

Os anos seguintes passou-os como professor no Conservatório de Estrasburgo, membro da Orquestra de Estraburgo
, professor de violino no Conservatório de Leipzig e líder da Orquestra do Gewandhaus.

Por oposição ao nazismo, nos anos 30 deixa definitivamente a Alemanha e inicia a sua carreira de maestro, tendo dirigido a Straram Orchestra na sua estreia. Na 2ª Grande Guerra, e em particular nos anos da ocupação de França, desempenha um papel activo na resistência, tendo tal sido reconhecido pelo Estado Francês que, em 1945, lhe atribuiu a Legião de Honra.

Em 1948 sucede a Serge Koussevitzky (1874-1951) à frente da Orquestra Sinfónica de Boston
, posto que ocupa até 1962. Em 1967 ajuda a fundar a Orquestra de Paris, a que se dedicou em exclusivo até à sua morte, ocorrida a 6 de Novembro do ano seguinte.

Para a história fica o patrocínio aos compositores seus contemporâneos (Roussel, Ibert, Barber, Milhaud, Honegger, etc.) e o facto de nunca ter dirigido uma ópera! Não será portanto, atrevo-me eu a dizer, o maestro preferido de um blogger que eu cá sei!...


CDs



Beethoven
Piano Concerto No.1, Op.15.
Brahms
Piano Concerto No.2, Op.83.
Sviatoslav Richter, piano
Boston Symphony Orchestra, Charles Munch
Chicago Symphony Orchestra, Erich Leinsdorf
RCA Red Seal 74321 84605-2

Berlioz
Symphonie Fantastique. Roméo et Juliette.
Boston Symphony Orchestra
Charles Munch
RCA Red Seal 74321 34168-2

Massenet
Manon.
Berlioz
Les nuits d'été.
Debussy
La damoiselle élue.
Victoria de los Angeles, Liliane Berton, Carol Smith, Henry Legay, Michel Dens
Opéra-Comique Choir and Orchestra, Pierre Monteux
Radcliffe Choral Society
Boston Symphony Orchestra, Charles Munch
Testament SBT3203


Internet

http://www.radiofrance.fr/chaines/france-musiques/biographies/fiche.php?numero=273

http://www.maurice-abravanel.com/munch_charles_english.html

http://www.bach-cantatas.com/Bio/Munch-Charles.htm

2 comentários:

  1. Olá.
    Apenas para dizer que achei muito estranho não ver ontem um comentário aos 60 anos sobre a morte de Bela Bártok.
    Abraço.
    Manuel

    ResponderEliminar
  2. Naturalmente que os 60 anos do falecimento de Béla Bartók será a efeméride musical mais relevante do dia 26 de Setembro. Contudo, muitas outras há, de que posso salientar:

    » os nascimentos de Alfred Cortot, pianista, George Gershwin, compositor e Fritz Wunderlich, tenor
    » a estreia de várias óperas de Rossini;
    » a estreia de West Side Story, de Leonard Bernstein, etc.

    Tendo optado, como já várias vezes anteriormente, por me debruçar sobre músicos geralmente menos conhecidos.

    Fica obviamente um agradecimento pelo seu comentário e a garantia de que em breve por aqui se falará de Bartók.

    HVA

    ResponderEliminar