19/11/2005

Concertos #28

O início de Pierre Boulez como compositor esteve frequentemente relacionado com o poeta, igualmente francês, René Char (1907-1998), ao utilizar poemas de Char nas cantatas Visage nuptial (1946) e Le Soleil des eaux (1948), bem como em Le Marteau sans maître (1953-5), uma obra para voz (contralto) e 6 instrumentalistas.


René Char

Le Marteau sans maître (O Martelo sem Mestre) marcaria definitivamente o primeiro período criativo de Boulez, tendo constituído o seu maior sucesso até então. Curiosamente, à data, Boulez era mais apreciado na Alemanha do que propriamente em França, onde tardou a ser devidamente reconhecido. Pierre Boulez desenvolveria em paralelo uma carreira de maestro, tendo estado à frente, nomeadamente, da Orquestra Sinfónica da BBC e da Filarmónica de Nova Iorque.


Pierre Boulez, Bruno Mantovani

Em 1976, Boulez fundou o Ensemble InterContemporain, um grupo permanente, constituído por 31 músicos, com o objectivo de divulgar a música moderna (do século XX e, agora, também a do século XXI).

Le Marteau sans maître será a principal obra a ser interpretada esta noite na Casa da Música, precisamente pelo Ensemble InterContemporain, acompanhado da contralto Hilary Summers. A reger o grupo vai estar François-Xavier Roth. A primeira parte do concerto será preenchida com Le sette chiese, do compositor francês Bruno Mantovani (1974-), uma obra escrita em 2002 e destinada também ao Ensemble InterContemporain.


Internet

Ensemble InterContemporain:
Página Oficial / Biografia
Bruno Mantovani:
Biografia
Pierre Boulez:
Biografia 1 / Biografia 2

Sem comentários:

Enviar um comentário