19/01/2006

Compositores #53: Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)

Para as suas viagens, os Mozart tinham sempre contado com a colaboração do arcebispo Sigismund Christoph (1698-1771), mas com a morte deste, que coincidiu com o regresso da 2ª viagem a Itália, o panorama mudou de figura. O seu sucessor, o arcebispo Hieronymus von Colloredo (1732-1812), adepto fervoroso da disciplina e da obediência, limitou a duração das missas bem como a execução de música na catedral de Salzburgo, privilegiando ainda os músicos italianos. Tempos desfavoráveis para Wolfgang, que se viu apenas como mais um dos compositores residentes naquela cidade.

Em qualquer dos casos, os Mozart ficariam por Salzburgo até ao Outono de 1777. O pai, Leopold, dava aulas de música privadas, e Mozart, além de Konzertmeister, dedicava-se à composição. São desta época obras como a Sinfonia Nº25, K183, o Concerto para Fagote, K191, a Sinfonia Nº29, K201, 5 Concertos para Violino (K207, K211, K216, K218, K219), assim como vários Divertimentos e Serenatas. Em 1775, Mozart escreveu, por encomenda de Munique, La finta giardiniera, uma ópera buffa em três actos e, entre 1776 e 1777, um conjunto de Concertos para Piano, incluindo o extraordinário Nº9, K271, dedicado à virtuosa pianista francesa Mademoiselle Jeunehomme (cuja existência muito boa gente põe em causa).

Apesar da vida social agradável, com serões musicais, jogos vários, e idas ao teatro e à ópera, Mozart sentia-se deveras frustrado, pela qualidade da música de Salzburgo, por um lado, e pela falta de oportunidades que lhe eram dadas, pelo outro. Daí até à decisão de partir de novo em viagem foi um pequeno passo. Apesar dos cuidados com que os Mozart colocaram essa hipótese, por forma a não melindrar o arquiduque Colloredo, foram brindados com um "pai e filho têm a oportunidade para ir procurar fortuna noutro lado", segundo umas fontes, ou um ainda mais seco "pode ir, não vou ter saudades!", segundo outras. Simpático...


continua


Postais anteriores:

Munique e Viena (1756-1762)
Paris e Londres (1763-1766)
Viena e Itália (1767-1771)

Sem comentários:

Enviar um comentário