23/01/2006

Compositores #56: Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)

Em 1781, por encomenda de Joseph II, Mozart começou a escrever a ópera Die Entführung aus dem Serail (O Rapto do Serralho), que seria estreada em Julho de 1782 e representaria o seu maior sucesso até então, apesar da crítica mordaz do imperador, pois "tinha notas a mais"... Quatro anos depois e a ópera já tinha passado por mais de 20 cidades.

Pouco tempo depois, Mozart seria contratado pelo barão Gottfried van Swieten (1733-1803), o mesmo que viria mais tarde a colaborar com Joseph Haydn (1732-1809) nos oratórios A Criação e As Estações, conforme em Outubro do ano passado
aqui referimos. Mozart ficou encarregue de colocar ordem nas obras de Johann Sebastian Bach (1685-1750) e de George Frideric Handel (1685-1759) pertencentes à Biblioteca Imperial, e teve a oportunidade de se cruzar com o Cravo Bem-Temperado e a Arte da Fuga, bem como com vários oratórios de ambos os compositores.

Nos finais de Julho de 1783, o casal Mozart deslocou-se a Salzburgo para uma estadia de curta duração, cerca de 3 meses. A adesão de Mozart à maçonaria aconteceu pouco depois do regresso a Viena apesar de, na altura, esta estar a ser olhada com alguma desconfiança, por "suspeita de actividades subversivas". Pelos vistos essa decisão aumentou-lhe as possibilidades de obter crédito, algo fundamental para quem tinha que fazer face a elevadas despesas e se tinha especializado no sistema "chapa ganha, chapa gasta"...

As encomendas de obras, especialmente de óperas, representavam importantes fontes de rendimento para Mozart. Os concertos em casa das famílias mais abonadas foram a outra forma que o compositor encontrou de complementar os rendimentos, e de estar menos dependente das sempre imprevisíveis encomendas. Das composições dessa época salientam-se 9 Concertos para Piano (K413, K414, K415, K449, K450, K451, K453, K456 e K459), escritos entre 1782 e 1784, os Quartetos dedicados a Joseph Haydn (K387, K421, K428, K458, K464 e K465), a Sinfonia Nº35, "Haffner" e um outro Concerto para Piano, o Nº20, K466, terminado em Fevereiro de 1785.


continua


Postais anteriores:

Munique e Viena (1756-1762)
Paris e Londres (1763-1766)
Viena e Itália (1767-1771)
Salzburgo (1775-1777)
Mannheim e Paris (1777-1779)
Viena (1779-1781)

Sem comentários:

Enviar um comentário