29/01/2006

Reis de Portugal #12: D. Maria II (1819-1853)

Esperar-se-ia que, depois de todas as vicissitudes que o seu reinado já tinha enfrentado, D. Maria II gozasse finalmente de um período prolongado de acalmia. As atrapalhações constitucionais, com a reposição, em 1836, da Constituição de 1822, a elaboração da Constituição de 1838 e, em 1842, a restauração da Carta seriam por si só suficientes para atestar da instabilidade do reino. Somar-se-iam os episódios envolvendo Sá da Bandeira e Passos Manuel, numa primeira fase, e Costa Cabral, durante a década de 1840. Mas o desassossego continuaria...

O duque de Saldanha, que presidia a um ministério desde o dia 18 de Dezembro de 1848, viu D. Maria II dar-lhe guia de marcha nos finais de Junho do ano seguinte, que o seu ministério era de transição. Ferido no seu orgulho, que quem não se sente não é filho de boa gente, o duque de Saldanha fez a vida negra ao seu sucessor, o já nosso bem conhecido Costa Cabral. Primeiro através de uma oposição feroz, verbal e escrita, que lhe valeu a demissão de todos os outros cargos que ocupava, e que depois se valeu das armas, um meio que se revelou assaz convincente. Não quando arrancou, no dia 7 de Abril de 1851, pois saiu de Sintra apenas com alguns oficiais e poucos soldados se lhes juntariam no caminho para Mafra, de tal forma que, vendo a coisa mal parada, tratou de diligentemente ir gastar as solas para o país nosso vizinho...

Já lá se encontrava, aliás, quando, surpresa das surpresas, foi informado do sucesso do seu movimento em terras lusas, para onde de imediato regressou e onde, no dia 13 de Maio de 1851, teve uma triunfante entrada em Lisboa. Foi a vez de Costa Cabral ser apeado, e foi também o fim da sua carreira política. D. Maria II lá se viu compelida a aclamar quem anteriormente tinha demitido e a dar-lhe de novo a direcção do governo, de que também viria a fazer parte Fontes Pereira de Melo (1819-1887), e que duraria 5 anos, no segundo dos quais procedeu à reforma da Carta Constitucional, fazendo passar um Acto Adicional.

D. Maria II viria a falecer no dia 15 de Novembro de 1853, durante o parto do seu décimo primeiro filho.


Internet

D. Maria II / Duque de Saldanha / Costa Cabral / Fontes Pereira de Melo

Sem comentários:

Enviar um comentário