07/02/2006

Compositores #59: Wilhelm Stenhammar (1871-1927)

A música incidental, nomeadamente a composta para produções dramáticas, apareceu, com o sentido que lhe damos hoje, no Renascimento. Ao contrário de outros formas musicais, verdadeiros hinos do efémero, esta atravessou vários séculos, e teve notáveis promotores no século XX, como Gabriel Fauré (1845-1924), Igor Stravinsky (1882-1971) e o finlandês Jean Sibelius (1865-1957). Este último, um nome incontornável da música dos países nórdicos, escreveu uma boa parte da sua música incidental ainda bastante jovem.

Precisamente o oposto aconteceu com o compositor sueco Wilhelm Stenhammar (1871-1927), que compôs a maior parte da sua música incidental na última década de vida. Uma época complicada para Stenhammar, aliás, com diversos compromissos como maestro, visto ter sido maestro principal da Orquestra de Gotemburgo entre 1906/7 e 1922, e afectado por problemas de saúde, que o levaram a cancelar alguns projectos. Foi à frente dessa orquestra que, em 1913, Stenhammar estreou a 4ª Sinfonia de Sibelius em solo sueco. Diga-se, já agora, que, enquanto vivo, Stenhammar era conhecido principalmente como pianista e maestro, não como compositor.

E como a gente aqui gosta de se entreter a ouvir obras dos compositores (geralmente apelidados de) menos conhecidos, é com um prazer especial que nos rendemos às melodias de Stenhammar, nascido passam hoje 135 anos. Um dia destes ainda vamos divulgar o nosso Top +, composto exclusivamente de compositores de que talvez nunca tenham ouvido falar...


CD



Wilhelm Stenhammar
"Music for the Theatre".
Helén Finnberg, Caroline Sjöberg (sopranos), Peter Boman (barítono),
Carl Andersson (oboé), Magnus Nilsson (fagote)
Helsingborg Concert Hall Choir
Helsingborg Symphony Orchestra
Arvo Volmer
Sterling CDS1045-2


Internet

Wilhelm Stenhammar / Wikipedia / Musical Settings / Wilhelm Stenhammar International Music Competition

Sem comentários:

Enviar um comentário