15/02/2006

Lugares #123

Há não muito tempo referi por estas páginas que uma das maiores atracções de Praga é o relógio astronómico, e deixei a ameaça de o trazer aqui um dia. Pois acabei de decidir ser hoje esse famoso dia, à falta de melhor tema para aqui trazer...

Tendo uma aversão doentia por tudo a que me cheire a "Maria-vai-com-as-outras", evito, sempre que possível, os passeios turísticos organizados, aqueles com guias com ridículos chapéus de chuva a apontar para as estrelas por forma a que nenhuma ovelha do rebanho se tresmalhe, e que ficam com pele de galinha sempre que um dos mamíferos se lembra de orientar os cascos para um trilho não previsto. O que não significa, obviamente, que deixe de visitar os locais mais representativos e inteirar-me da sua história. Como esta, que diz respeito ao assunto de hoje.

Nos finais do século XI havia dois mercados principais em Praga, um dos quais situado onde hoje fica a célebre Praça da Cidade Velha. Na época românica a maioria da população concentrou-se à volta dessa praça, que cresceu, desenvolveu-se e prosperou. No século XIII esta zona recebeu privilégios de cidade e, em 1338, uma Câmara Municipal. A Câmara foi-se expandindo, à custa de anexações de casas vizinhas. Em 1364 foi acrescentada uma torre a uma dessas casas onde, no início do século XV, foi colocado um relógio.

A coisa não terá corrido demasiadamente bem e, em 1490, um mestre relojoeiro, de seu nome Hanus, foi contratado para o reconstruir. Reza a história que, para azar dele, fez obra de tal maneira perfeita que os contratantes apenas tiveram uma preocupação, a de evitar que a fosse repetir para outras paragens. E como atingiram tal desiderato? Cegaram o desgraçado...

De hora a hora, penso que apenas durante o dia, abrem-se duas portinholas de onde saem em desfile os Apóstolos. É nesse altura que, principalmente no Verão, há centenas de pategos a fazer horas e a olhar para o balão, que os bons lugares são marcados com antecedência. Já reconfortados com a procissão anunciada, é então altura de ouvir um galo cantar e de finalmente o relógio dar as horas. Curiosamente, o relógio astronómico propriamente dito não pretendia informar as horas, mas antes imitar as órbitas do Sol e da Lua em redor da Terra, pois só muito mais tarde é que a Terra e o Sol trocaram de posições...


Internet

Prague Astronomical Clock / The Prague Astronomical Clock / Astronomical Clock / Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário