03/03/2006

Óperas #7: Carmen, de Georges Bizet

O compositor francês Georges Bizet (1838-1875) desde muito novo mostrou todos os seus dotes musicais e, ao contrário de outros grandes compositores seus compatriotas, viu-se premiado no afamado Prix de Rome: em 1856 recebeu um 2º prémio, com a cantata David e, no ano seguinte, venceu o 1º prémio, dessa vez com a cantata Clovis et Clotilde, e que lhe valeu uma estadia de 3 anos em Itália. No regresso prosseguiu a carreira operática, nomeadamente com Les Pêcheurs de Perles, Ivan IV, La Jolie Fille de Perthe e Don Rodrigue e, em geral, sem aquilo a que se poderia chamar um sucesso estrondoso.

Apesar de se ter tornado numa das óperas mais famosas e conhecidas em todo o mundo, a estreia de Carmen, no dia 3 de Março de 1875, esteve igualmente longe de ser um sucesso. Foi mais para o calamitosa, que o público parisiense não estava preparado para aquela exibição de paixões extremas, de conteúdo que acharam profundamente imoral. O libreto baseou-se no romance Carmen do novelista, dramaturgo e... arqueologista francês Prosper Mérimée (1803-1870), devidamente alterado para permitir mais números musicais e aumentar o realismo da obra.

Recorde-se que Carmen é uma das grandes representantes da escola verista, que procurava retratar o mais fielmente possível a realidade da vida, sendo mesmo considerada por muitos como a primeira ópera do verismo. Bizet chegou mesmo a afirmar que "se fosse a suprimir o adultério, o fanatismo, o crime, o demónio e o sobrenatural, não teria motivos para escrever uma única nota"...

Apesar das 35 récitas que tiveram lugar em 1875 a estreia não foi propriamente um sucesso, que chegaria apenas mais tarde, já Bizet não pertencia ao reino dos vivos, pois tinha falecido 3 meses depois da estreia. A meio caminho já os diálogos falados tinham sido substituídos por recitativos, versão com que foi apresentada em Viena e que marcou o início da sua crescente popularidade. Mais tarde regressaria à sua versão original que é, ainda hoje, a mais utilizada.


CDs



Georges Bizet
Carmen.
Victoria de los Angeles, J. Micheau, D. Monteil, M. Linval (sopranos),
Nicolai Gedda, M. Hammel (tenores), Ernest Blanc, J.-C. Benoit (barítonos),
Marcelle Croisier (meio-soprano)
French National Radio Choir & Symphony Orchestra
Thomas Beecham
EMI GROC 5 67353-2
(1958-9)

Georges Bizet
Carmen.
Angela Gheorghiu, I. Mula, E. Vidal, I. Cals (sopranos), Roberto Alagna,
N. Rivenq, Y. Beuron (tenores), Thomas Hampson, L. Tézier (barítonos),
Nicolas Cavallier (baixo)
Toulouse Children's Choir
Toulouse Capitole Orchestra
Michel Plasson
EMI 5 57434-2
(2002)

Georges Bizet
Carmen.
Teresa Berganza, S. Minty, A. Nafé (meios-sopranos), Ileana Cotrubas,
Y. Kenny (sopranos), Plácido Domingo, G. Pogson, J. Laine (tenores),
Gordon Sandison, L. Fyson, S. Milnes (barítonos), Richard Amner,
R. Lloyd (baixos)
George Watson's College Boys' Chorus
The Ambrosian Singers
London Symphony Orchestra
Claudio Abbado
Deutsche Grammophon 477 5342
(1977)


Internet

Classical Music Pages
/ The Life and Times of Georges Bizet / Georges Bizet / Wikipedia

2 comentários:

  1. Por mera curiosidade, caríssimo, oiça a Carmen da Callas... É a última gravação comercial da Diva, em plena decadência, mas a interpretação é lendária!

    ResponderEliminar
  2. Caro João,

    Não conheço essa gravação. Vou ver se arranjo maneira de a ouvir.
    E... obrigado pela sugestão!


    Saudações,

    HVA

    ResponderEliminar