01/04/2006

Óperas #8: La vida breve, de Manuel de Falla

A história da lírica espanhola até ao século XIX coincide, no essencial, com a história da zarzuela, uma versão de ópera ligeira e à base de recitativos. A zarzuela, reza ainda a história, terá nascido em 1657, com El Laurel de Apolo, com música de Juan de Hidalgo (1614-1685) baseada num texto de Pedro Calderón de la Barca (1600-1681), tendo contado com os reis de Espanha entre a assistência e herdado o nome pelo facto de a récita ter decorrido no Palácio de la Zarzuela.

Manuel de Falla (1876-1946) começou por afirmar-se como um compositor de... zarzuelas, como era de bom tom na época, nos finais do século XIX. Não foi grande a afirmação, verdade seja dita, pois o compositor não obteve sucesso com as primeiras 4 ou 5 que compôs. Em 1901, Falla trava conhecimento com o compositor Felipe Pedrell (1841-1922), que na altura se encontrava empenhado em desenvolver um estilo especificamente espanhol, num encontro que se viria a revelar decisivo para a carreira de Manuel de Falla. Entre 1901 e 1904, Falla teria aulas de composição com Pedrell, e é precisamente em 1904 que Falla decide começar a escrever a ópera La vida breve, para concorrer à competição "Ópera espanhola em um acto", anunciada pela Real Academia de Bellas Artes de San Fernando, de Madrid. Falla venceu a competição mas os organizadores, curiosamente, recusaram-se a levá-la à cena...

Em 1907, Falla foi a Paris, onde planeava ficar uma semana, mas acabou por ficar 7 anos por terras gaulesas. A estreia da La vida breve aconteceria mesmo em França, na cidade de Nice, no dia 1 de Abril de 1913. Com libreto de Carlos Fernández Shaw (1865-1911), já muito rodado em libretos para zarzuelas, La vida breve é a versão espanhola da ópera verista
, com os seus diversos retratos da vida real. Na sua versão definitiva tem 2 actos, com que se apresentou em Madrid em 1914 e com grande sucesso, o suficiente para tirar Falla dos apertos financeiros com que (sobre)vivia em Paris.


CDs



Manuel de Falla
El sombrero de tres picos. El amor brujo. La vida breve - Interlude; Dance.
Teresa Berganza (soprano), Marina de Gabarain (meio-soprano)
Suisse Romande Orchestra
Ernest Ansermet
Decca 466 991-2
(1955, 1961)

Manuel de Falla
La vida breve. Canciones populares españolas. El sombrero de tres picos.
El amor brujo. Soneto a Córdoba. Psyché.
V. de los Angeles, M. Higueras (sopranos), I. Rivadeneyra (meio-soprano),
C. Cossutta, J. de Andia (tenores), V. de Narké (baixo)
Spanish National Orchestra
Philharmonic Orchestra
Rafael Frühbeck de Burgos, Carlo Maria Giulini
EMI 5 67587-2

Manuel de Falla
La vida breve.
Teresa Berganza (soprano), Alicia Nafé (meio-soprano), José Carreras (tenor),
Juan Pons (barítono)
Ambrosian Opera Chorus
London Symphony Orchestra
Garcia Navarro
Deutsche Grammophon 435 851-2


Internet

Zarzuela
Zarzuela!
/ La Zarzuela

Manuel de Falla
Sitio Oficial / Naxos.com / IRCAM / Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário