05/04/2006

Sinfonias #13: Sinfonia Nº2, de Beethoven

Em Novembro de 1792, Ludwig van Beethoven (1770-1827) foi a Viena, pensava ele que por pouco tempo, para ter lições com Joseph Haydn (1732-1809), regressado há não muito da sua primeira viagem a Londres. As lições prolongar-se-iam até 1794, quando Haydn partiu para a segunda viagem a Londres, mas Beethoven ficaria por Viena, nunca mais regressando a Bona, sua cidade natal.

O início do século XIX encontrou Beethoven fortemente abalado com a progressiva perda da audição, que o levou a isolar-se da sociedade, chegando mesmo a pensar em suicídio. Em 1802, após um período de 6 meses passado na pacatez de Heiligenstadt, distante 1 hora de Viena, Beethoven escreveu um documento, dirigido aos seus irmãos Carl e Johann, que era suposto ser lido apenas após a sua morte, e em que dava conta das suas intenções de se suicidar. Beethoven escreveu-o entre os dias 6 e 10 de Outubro de 1802, e intitulou-o "O Testamento de Heiligenstadt".

Foi ainda em Heiligenstadt que Beethoven, apesar do período que atravessava, escreveu a Sinfonia Nº2, durante o Verão de 1802, e começou a esboçar a Sinfonia Nº3
, que terminaria em Maio de 1804. Surpreendente (ou talvez não?!) que, após tamanha crise, Beethoven tenha composto tal conjunto de obras: além das 2 referidas sinfonias, são dessa época o oratório Christus am Ölberge e a ópera Fidelio.

Além disso, da 2ª Sinfonia, estreada no dia 5 de Abril de 1803, não transparece o ambiente de tragédia eminente, contendo, pelo contrário, momentos de intensa alegria. Razão teria Bernardo Soares:

O poeta é um fingidor
Mente tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente


CDs



Ludwig van Beethoven
Symphonies - No.1 in C, Op.21 & No.2 in D major, Op.36.
NDR Symphony Orchestra
Gunter Wand
RCA Red Seal 74321 66458-2
(1997, 1999)

Ludwig van Beethoven
Symphonies - No.2 in D major, Op.36 & 8 in F major, Op.93.
London Classic Players
Roger Norrington
Virgin Classics 5 61375-2

Great Conductors of the 20th Century: Pierre Monteux.
Ludwig van Beethoven
Symphony No.2 in D major, Op.36.
+ obras de Wagner, Hindemith, Debussy, Tchaikovsky.
Women of the Berkshire Festival Chorus
Boston Symphony Orchestra
North German Radio Symphony Orchestra
Danish State Radio Symphony Orchestra
London Symphony Orchestra
Pierre Monteux
EMI 5 75474-2


Internet

Ludwig van Beethoven
Ludwig van Beethoven: A Musical Titan
/ The "Heiligenstädter Testament" / The Text of the Heiligenstadt Testament

4 comentários:

  1. Um dos meus compositores preferidos... saí mais rica...gostei de ler.

    Abraço ;)

    ResponderEliminar
  2. A alegria contida nas peças sinfônicas não transparecia no relacionamento com as pessoas à volta dele, não te parece?
    Pelo menos é o que se conclui dos relatos de Thomas Mann. O que me diz sobre isso, meu caro HVA?
    Amitiés,
    BetoQ.

    ResponderEliminar
  3. Caro Beto,

    Não conheço em detalhe os relatos que refere de Thomas Mann, mas sei que para o grande romancista a verdadeira Alemanha, de que teve que fugir em 1933, era a de Albrecht Dürer, Johann Sebastian Bach, Goethe e Beethoven, e não a daqueles que na época lideravam os destinos do país.

    Concordo em absoluto com a sua afirmação, no que respeita ao facto do drama vivido por Beethoven com a sua surdez, e as suas difíceis relações com os outros, agravadas pelo seu temperamento irascível, não se reflectirem na sua obra. Há até aquele célebre comentário de Goethe sobre Beethoven: "Ele tem todo o direito de achar o Mundo detestável, mas isso não o torna mais interessante, nem para ele, nem para os outros"...


    Saudações,

    HVA

    ResponderEliminar
  4. Cara MM,

    Obrigado, pelo comentário e pelos excelentes momentos de poesia que nos continua a proporcionar.

    Cumprimentos,

    HVA

    ResponderEliminar