09/05/2006

Concertos #38

95 anos, no dia 9 Maio de 1911, teve lugar na Société Musicale Indépendante, em Paris, a estreia de Valses Nobles et Sentimentales, do compositor francês Maurice Ravel (1875-1937). Na série de concertos lá realizados na época, os autores não eram identificados, por forma a que o público apreciasse a música apenas baseado no seu valor intrínseco. Naturalmente que muitos procuravam adivinhá-lo e, como resultado disso, as Valses Nobles et Sentimentales foram atribuídas, além de Ravel, a Eric Satie (1866-1925), a Zoltán Kodály (1882-1967) e mesmo a Théodore Dubois (1837-1924), um antigo vencedor do Prix de Rome, em 1861. Surprema ironia, esta, se nos lembrarmos de que Ravel a ele tinha concorrido por 4 vezes no início do século, sem nunca o ter vencido!...

A obra é composta por uma sucessão de valsas, seguindo o exemplo de Franz Schubert (1797-1828) e, ao mesmo tempo, homenageando-o. Apresentadas como "... le plaisir délicieux et toujours nouveau d'une occupation inutile", retratam o ambiente vienense da música de salão, e foram dedicadas ao pianista e compositor Louis Aubert (1877-1968), que foi, aliás, quem as estreou. Louis Aubert que começou por ganhar celebridade pela sua voz de... soprano, tendo sido mesmo dele a primeira interpretação de Pie Jesus, no Requiem de Gabriel Fauré (1845-1924), em 1888.

Esta foi uma das obras que o pianista polaco Krystian Zimerman (1956-) interpretou na primeira parte do recital que deu na Casa da Música
no passado dia 11 de Março. Que começou com a Sonata para Piano, KV330, de Mozart (1756-1791), que foi-se conseguindo ouvir entre ataques de tosse generalizados, com especial brilhantismo por parte de uma simpática e bem constituída sexagenária, distante poucos lugares aqui do escriba e da respectiva família. Chegou ao ponto de nós, desesperados espectadores-ouvintes, temermos pelo próximo pianíssimo de Zimerman, certos de que aí viria novo ataque da velhinha...

A segunda parte do recital, já com a senhora mais calma, foi preenchida com obras de Frédéric Chopin (1810-1849), e foi dos momentos mais fantásticos a que tivemos a felicidade de assistir. Não é por acaso que Krystian Zimerman é considerado um dos melhores pianistas da actualidade no repertório romântico.


Programa

Wolfganf Amadeus Mozart
Sonata para Piano, KV330.
Maurice Ravel
Valses Nobles et Sentimentales.
Frédéric Chopin
Balada Nº4, Op.52. Quatro Mazurkas, Op.24. Sonata em si bemol menor, Op.35.
Krystian Zimerman (piano)


Internet

Maurice Ravel
Classical Music Pages
/ Maurice-Ravel.net / Catalogue des oeuvres / Wikipedia

Kystian Zimerman
Polish Culture
/ Krystian Zimerman / Discography / Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário