20/09/2006

SACDs #9: Nikos Skalkottas, Piano Concerto No.2

Das Busch der hängenden Gärten (O Livro dos Jardins Suspensos), uma obra de 1908 de Arnold Schoenberg (1874-1951) terá sido a primeira obra atonal da história, resultante do sistema por ele desenvolvido e que, basicamente, negava os princípios fundamentais do sistema tonal. As obras atonais caracterizam-se precisamente pela inexistência de uma organização hierárquica dos sons em relação a um som de referência, ou seja, resultam da abolição da polaridade tonal.

O grego Nikos Skalkottas (1904-1949) foi aluno de Schoenberg entre 1927 e 1931, e é portanto natural que tenha aderido ao sistema atonal, dentro do qual escreveu inúmeras obras. O seu Concerto para Piano Nº1 é considerado o primeiro para esse instrumento que utiliza a escala de 12 meios tons, outra das características do sistema atonal. Skalkottas compôs este concerto em 1931, em Berlim, antes portanto do regresso a Atenas, em 1933, incentivado pela subida ao poder de Adolf Hitler. Em 1937, Skalkottas compôs o 2º Concerto para Piano, ainda no sistema atonal. Tal como aconteceu com a maior parte das suas obras, este concerto apenas foi estreado após a sua morte, mas contribuiu decisivamente para o reconhecimento póstumo do compositor, em especial a partir da década de 60 do século XX.

Nikos Skalkottas faleceu há 57 anos, no dia 20 de Setembro de 1949.




Nikos Skalkottas
Concerto No.2 for Piano and Orchestra. Tema con variazioni.
Little Suite for Strings. Four Images.
Geoffrey Douglas Madge (piano)
BBC Symphony Orchestra
Nikos Christodoulou
BIS SACD-1484
(2004)


Internet

Nikos Skalkottas
The Official Site of the Friends of Nikos Skalkottas's Music Society / Wikipedia / Nikos Skalkottas

2 comentários:

  1. Embora tenha uns 8 CDs de Schoenberg não conheço a obra que refere. Pensava até aqui que a sua primeira obra atonal fossem as Três Peças Para Piano, op. 11 (1909).

    ResponderEliminar
  2. Caro FSantos,

    A primeira experiência atonal de Schoenberg foi de facto com a obra que referi (ver, por exemplo, o "Dictionnaire du Musicien" de Marc Honegger). Sem dúvida, contudo, que as 3 Peças para Piano, Op.11, escritas pouco depois, tiveram um impacto bem superior. O mesmo tendo acontecido, aliás, com as 5 Peças, Op.16, igualmente compostas em 1909.

    Saudações,

    HVA

    ResponderEliminar