27/01/2007

Concertos #50

Se há coisa que me irrita é aquela mania, muito portuguesa, de estar constantemente a mudar tudo, naquela onda das melhorias contínuas. O menu do site da Casa da Música era intuitivo, fácil de usar; bastava seleccionar um dos tipos de música exibidos na coluna do lado esquerdo, e de imediato aparecia a respectiva programação. Sem surpresas nem dúvidas quanto aos resultados obtidos. Pois alguém decidiu melhorar a coisa introduzindo, simultaneamente, uma pitada de inesperado. Já não há a opção de escolher "Clássica"; há "Orquestra Nacional do Porto", há "Piano", há "World", mas não há "Clássica". E também há "Outros", é verdade! E em que secção é que acham que foram encaixar o concerto de hoje do pianista norte-americano Murray Perahia (1947-)?! Em "Outros", pois claro!!! Não em "World", muito menos em "Piano", mas em "Outros". Para os menos atentos, refira-se ser Perahia um dos maiores pianistas vivos. Não apenas na minha opinião, que de nada vale, mas na de muitos outros, bem mais avisados e ajuizados. "Outros"! É preciso descaramento!!!

Outro hábito que se vem acentuando naquelas paragens é o de a programação ser anunciada cada vez mais tarde. Estamos perto do fim de Janeiro e apenas a conhecemos até Março. A partir daí, nada. Ainda vou mantendo a esperança de que um dia nos seja disponibilizada e, bem mais difícil, que melhore um bocadinho o panorama deste primeiro trimestre. Não sei se tem a ver com o regresso do filho pródigo, mas sei que a programação já não tem o fulgor (leia-se qualidade) de tempos não muito distantes. Parece que está mais variada, dizem-me. Naquilo que me diz respeito, quem quiser variedade(s) que vá ao Rivoli.

Quando, em 1972, Murray Perahia venceu o Concurso de Piano de Leeds
(aquele mesmo que o nosso Artur Pizarro venceu em 1990), por decisão unânime dos juízes, não era propriamente um pianista desconhecido. Já tinha feito 4 anos antes, por exemplo, a sua estreia no Carnegie Hall, com grande sucesso. No final do século passado ganhou um Grammy, e é um dos músicos mais galardoados pela revista Gramophone, pelas suas interpretações de Scarlatti, Bach, Handel e Chopin. "Outros"!!! Haja paciência!


Programa

Johann Sebastian Bach
Partita Nº2 em dó menor, BWV826.
Ludwig van Beethoven
Sonata para Piano Nº12 em lá bemol, Op.26, "Marcha Fúnebre".
Robert Schumann
Fantasiestück, Op.12.
Frédéric Chopin
Scherzo em si bemol menor, Op.31, "A Meditação".
Murray Perahia (piano)


Internet

Murray Perahia
Official Website
/ Wikipedia / IMG Artists / Sony Classical

2 comentários:

  1. Conheci um execrável chefe de escritório que, quando não sabia onde arquivar um caso, abria uma pasta de "Diversos". Tudo ao monte e fé em deus. Será o caso? ou é para tornar a coisa mais popular? Quem não sabe o que procura vai a "outros" e está lá tudo! Abç

    ResponderEliminar
  2. A partir do momento em que a Casa da Música já organiza fins-de-semana "clubbing", já nada me surpreende...


    Saudações,

    HVA

    ResponderEliminar