27/02/2008

CDs #154: Beethoven, Symphonies 2 & 8

As guerras napoleónicas continuavam um pouco por todo o lado, a surdez avançava impiedosa e, como se tal não bastasse, ainda havia de se apaixonar por uma mulher casada. O ano de 1812 iria ser especialmente complicado para Ludwig van Beethoven (1770-1827), e a Sinfonia Nº7, composta nesse ano, reflecte claramente o período trágico que ele atravessava. É então surpreendente que a 8ª Sinfonia, composta na mesma altura, exiba uma ambiência diametralmente oposta, mais ligeira e bem-humorada, que lhe valeu mesmo o título de "Pequena Sinfonia".

Humor que, e agora entramos no reino da especulação, chegou ao ponto de, na primeira parte da sinfonia, gozar um pouco com o metrónomo, um aparelho inventado por Dietrich Nikolaus Winkel (1780-1826) em 1812, e aprimorado pelo seu (de Beethoven) amigo Johann Nepomuk Maelzel (1772-1838) pouco tempo depois. Em 1813, quando se conheceram, Maelzel convenceu mesmo Beethoven a compôr uma peça para um outro instrumento mecânico que tinha inventado, o "Panharmonicon", de que resultou a "Wellingtons Sieg, oder die Schlacht bei Vittoria", Op.91. Resultou ainda uma outra coisa, por sinal: o fim da amizade entre os dois. É que o nosso amigo Maelzel, um pouco dado a trafulhices, decidiu reivindicar como sua a propriedade da obra, por uma suposta doação de Beethoven. Pois a única coisa que acabou por receber deste foi um processo em tribunal... E se acharam esta história recambolesca, então procurem ler a das trapalhadas em que Maelzel se meteu com a sua "máquina de jogar xadrez", bastando para tal seguir algumas das ligações sugeridas no final deste texto.

A Sinfonia Nº8 teve a sua estreia no dia 27 de Fevereiro de 1814.



Ludwig van Beethoven
Symphony No.2 in D major, Op.36.
Symphony No.8 in F major, Op.93.
London Classic Players
Roger Norrington
EMI 7 47698-2
(1987)


Internet

Beethoven: lvbeethoven.com
/ Classical Music Pages / Wikipedia
Maelzel: Wikipedia
/ Mad about Beethoven

2 comentários:

  1. Pois , pois é Beethoven acabou mesmo por se zangar com Maelzel que aqui entre nós era um grande trafulha e Beethoven tinha pouca paciência para isso.

    ResponderEliminar
  2. De repente e sem que nada o faça prever, os génios mudam o estilo...
    A última ópera composta por Verdi, "Falstaff" é uma comédia, género até aí inédito na obra do grande compositor.

    ResponderEliminar