07/02/2007

Concertos para Piano #6: Concerto para Piano Nº1, de John Field

Os poucos, mas bons, que por aqui vão passando, já sabem do gosto exacerbado de John Field (1782-1837) pela pinga, que acabaria por lhe prejudicar seriamente a saúde e levar a uma morte prematura. Ironia do destino, a estreia do seu Concerto para Piano Nº1, no dia 7 de Fevereiro de 1799, em Londres, ocorreu no âmbito de um concerto destinado a apoiar "velhos e decadentes músicos ingleses"...

Nessa altura, contudo, o irlandês John Field, com apenas 17 anos, estava no início de uma brilhante carreira. Como pianista, obviamente, admirado por muitos dos mais reputados compositores do seu tempo, mas também como compositor. É que Field, de quem hoje poucos falam, abriu caminho para os grandes românticos, como Frédéric Chopin
(1810-1849), Felix Mendelssohn (1809-1847) e Robert Schumann (1810-1856).

Ao contrário dos noturnos, que lhe garantiram um lugar para a posteridade, as suas obras orquestrais (leia-se concertos para piano) não fazem parte do repertório usual; tal explicar-se-á por o compositor não ter atingido o mesmo brilhantismo neste género, o que muitos atribuem ao facto de, a partir de certo altura da sua vida, ter passado a ter uma visão do mundo geralmente desfocada...


CDs



John Field
Piano Concerto No.1 in E flat major.
Piano Concerto No.2 in A flat major.
Míceál O'Rourke (piano)
London Mozart Players
Matthias Bamert
Chandos CHAN9368
(1994)

John Field
Piano Concerto No.1 in E flat major.
Piano Concerto No.3 in E flat major.
Benjamin Frith (piano)
Northern Sinfonia
David Haslam
Naxos 8.553770


Internet

John Field
Classical Net
/ Wikipedia / NNDB / John Field: The Irish Romantic / Karadar Classical Music / Piano Society :: Nocturnes

3 comentários:

  1. Quer este post quer o anterior ilustram na perfeição a ligação etimológica entre saber e saborear, estabelecida por Santo Isidoro de Sevilha ...
    Bom humor e saber.

    Bem haja!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, bom fim-de-semana e... boas receitas!


    Saudações,

    HVA

    ResponderEliminar
  3. os nocturnos de Schumann ouvi-os pela primeira vez aos 12 anos... e fixam-se na memória sem fim.

    ResponderEliminar