10/04/2007

CDs #116: George Antheil, Piano Concertos 1 & 2

O dia 10 de Abril de 1927 ficaria para sempre marcado no curriculum do compositor norte-americano George Antheil (1900-1959). Do programa do concerto a ter lugar nesse dia no Carnegie Hall de Nova Iorque constavam várias obras suas: a Sonata para Violino Nº2, o Quarteto de Cordas Nº1, a estreia de A Jazz Symphony e o, consta que ansiosamente aguardado, Ballet mécanique.

A estreia d'A Jazz Symphony até correu bem; o maestro, Allie Ross, que substituiu um titular W. C. Handy incapaz de se desenvencilhar das complicações rítmicas da partitura, deu bem conta do recado e, no fim, o público aplaudiu o suficiente para se poder considerar um sucesso. O pior veio depois, com o Ballet mécanique. O organizador, ciente da fama que precedia o compositor (histórias para outra ocasião), decidiu fazer uma coisa em grande, que resultou num cenário por alguns descrito como medonho, enfeitado por adereços que a maioria classificou do mais requintado mau gosto.

Para melhor se compreender o impacto criado, convém talvez aqui referir que esta obra exige uma orquestra adaptada, em especial na percursão, fazendo uso de sirenes, relógios-despertadores, sinos eléctricos, oito pianos e... um propulsor de avião. Por esta altura já estarão a imaginar o sucedido. O empresário não quis fazer a coisa por menos e espetou no palco do Carnegie Hall um motor de avião... verdadeiro que, assim que entrou em acção, semeou o caos entre a plateia, criando um vendaval que tudo fez ir pelos ares! Como se tal não bastasse para arruinar a noite, houve ainda um pequeno percalço, provavelmente causado pela insuficiente preparação para o concerto: este deveria terminar com o som da sirene, só que o músico encarregue de a accionar apenas o conseguiu fazer já muito tarde, entrando completamente fora de tempo. Resultado: já a orquestra tinha terminado a obra há cerca de um minuto e ainda se ouvia o som estridente da dita sirene por toda a sala, com o infeliz músico incapaz de a silenciar...

Este desastre fez naturalmente esquecer o sucesso da estreia d'A Jazz Symphony, e a carreira de Antheil ficaria definitivamente marcada por tão infeliz concerto. Esta é precisamente uma das obras que consta do disco aqui trazido hoje, se bem que na sua versão de 1955, encurtada em cerca de 5 minutos em relação à original.




George Antheil
Piano Concerto No.1. Piano Concerto No.2.
A Jazz Symphony. Jazz Sonata. Can-Can.
Sonatina. Death of machines. Little Shimmy.
Markus Becker (piano)
NDR Radio Philharmonie
Eiji Oue
CPO 777 109-2
(2004)


Internet

George Antheil
Wikipedia / G. Schirmer Inc. / The Ballet mécanique page / IRCAM

1 comentário: