30/04/2007

Lugares #154

Reza a história que os brasileiros adicionavam um sobrenome aos portugueses que se davam ao trabalho de atravessar o Atlântico, dependendo do local onde assentavam raízes: Costa para os que se ficavam pelo litoral, Silva para os outros. O Silva estaria relacionado com selva, o que até nos é fácil de entender no Portugal Continental de hoje, onde o litoral é bem mais desenvolvido que o interior (a "selva"...).

Ali para os lados de Valença, na freguesia de São Julião, existe uma torre medieval de nome Torre de Silva. Datada por volta do século XIV, passa por ser uma das mais antigas torres senhoriais do nosso país, encontrando-se em excelente estado de conservação. Pelo menos assim parece vista de fora, já que não tivemos oportunidade de a visitar. E não foi por não termos tocado à campainha que enfeita o magnífico portão que impede a visita dos curiosos...

Diz quem sabe que a fachada posterior tem, ao nível do segundo piso, uma bela porta de arco quebrado. Como a nossa máquina fotográfica, apesar de habilidosamente inserida pelas grades do referido portão, apenas consegue fotografar fachadas anteriores, resta-nos usar da imaginação para adivinhar tão formosa porta... Dizem-nos também que "possui uma interessante escadaria exterior encostada a uma das faces"; neste caso, já não há necessidade de sobrecarregar a imaginação, pois a única vista que nos é permitida revela-nos os traços essenciais.

Quanto ao nome Silva dado à torre vem, curiosamente, dos nossos vizinhos galegos. É que a família Silva foi uma das mais ilustres de Espanha, e um dos seus membros, D. Guterre Aldrete da Silva, foi quem, no século XIV, fundou a casa-solar junto ao rio Minho. Os portugueses, sempre felizes nestas coisas, teriam, uns séculos mais tarde, o seu D. Guterres, de gestação local, de que se desconhece o que fundou mas se sabe muito bem o que ia afundando...


Internet

São Julião
Minhaterra / Câmara Municipal de Valença / Freguesia de São Julião

4 comentários:

  1. Que altamente!!! Este castelo não fica á beira do rio Minho?

    ResponderEliminar
  2. A pórprietaria27/07/09, 14:15

    Curiosamente encontrei o seu artigo sobre a minha casa (a Torre da Silva) e confirmo que de facto tem uma porta em ogiva ao nivel do primeiro andar (porta primitiva da Torre), confirmo também que a campainha está avariada (o que ás vezes me dá muito jeito!). Corrijo que a época da Torre não é do Séc.XIV mas sim do XI e que foi fundada em 1047 por D.Guterres Alderete da Silva, e que a escadaria lateral pertencia a um solar que entretanto ruiu, é do Séc.XV.
    Apesar do portão afastar os curiosos, estou sempre disposta a dar explicações históricas sobre a casa.

    ResponderEliminar