09/04/2008

Obras Orquestrais #16: Abertura O Rei Lear, de Hector Berlioz

Já por diversas vezes por aqui fomos referindo o Prix de Rome, uma vezes para referir os felizes vencedores, outras para falar dos não vencedores. No grupo destes últimos encontramos nomes bem sonantes, como os de Camille Saint-Saëns (1835-1921) e Maurice Ravel (1875-1937). O que nos permite, logo à partida, questionar os critérios utilizados e, porque não?, o mérito do próprio prémio. Quando alguém como Ravel concorre por 4 vezes e nunca ganha e, entre os vencedores, encontramos nomes como Albert Androt (1781-1804) ou Guillaume Bouteiller (1877-?), não será ilegítimo de todo levantarmos algumas dúvidas quanto à justeza das decisões tomadas. Adiante.

Pois em 1830 coube a Hector Berlioz (1803-1869) vencer esse prémio, não sem que antes tivesse tido várias desilusões: uma primeira tentativa frustrada, em 1826; no ano seguinte, o mesmo resultado; em 1828, ano em que concorreu com Herminie, a coisa já correu melhor, e obteve um 2º prémio; um ano depois, apresentando-se com La Mort de Cléopâtre viu a vida a andar de novo para trás, nada tendo ganho; até que, em 1830, obteve o almejado Prémio de Roma, com a cantata La Dernière Nuit de Sardanapale. Do mal o menos, Berlioz lá acabou por ganhar o bendito prémio...

Berlioz, o mais representativo compositor francês da sua época e um dos expoentes do romantismo francês, deixou-nos uma obra extraordinária, nomeadamente as grandes peças orquestrais e vocais. Muitas delas baseadas em textos de Shakespeare (1564-1616) e de Goethe (1749-1832), dois autores que passou a admirar particularmente desde que, em 1827, teve a oportunidade de assistir a representações de várias peças de ambos.

Foi o caso da abertura O Rei Lear, composta por Berlioz em 1831, quando se encontrava em Nice, obviamente inspirado na tragédia homónima de Shakespeare. A obra espelha o desespero do velho, destronado e errante rei, apenas acompanhado de sua filha Cordélia. A estreia desta obra teve lugar há 174 anos, no dia 9 de Abril de 1834, com o maestro Narcisse Girard (1798-1860). O mesmo que, em Novembro desse mesmo ano, iria estrear a sinfonia Harold em Itália, que Berlioz compôs por solicitação de Niccolò Paganini (1782-1840).


CD



Hector Berlioz
Overtures from Le Carnaval Romain, King Lear, Waverley,
Les Francs-Juges and Le Corsaire. Overture and March from Les Troyens.
Royal Philharmonic Orchestra
Thomas Beecham
Sony Classical SMK89807
(1954)


Internet

Hector Berlioz
The Hector Berlioz Website
/ Classical Music Pages / Wikipedia / Hector Berlioz / Óperas

Prémio de Roma
Le concours du Prix de Rome / Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário