16/05/2007

CDs #119: Dvorák, Czech Suite, Waltzes & Polonaise

Os primeiros anos musicais do compositor checo Antonín Dvorák (1841-1904) estiveram longe de ser fáceis. Os seus pais, senhores de poucas posses, incentivaram-no a estudar música, ajudando-o na medida do possível. Dvorák além de órgão em igrejas, chegou a tocar viola em cafés, por forma a aumentar um pouco os rendimentos. Isto passou-se nas décadas de 1860 e 1870, numa altura em que já tinha composto, por exemplo, as duas primeiras sinfonias, um concerto para violoncelo, a ópera Alfred e a comédia Král a uhlír.

A situação começou a melhorar nos meados da década de 1870, primeiro com a nomeação para organista da igreja de S. Vojtech (
bispo emérito de Praga que viveu entre 957 e 997), depois com a atribuição de um apoio (aqui em substituição da palavra subsídio, mal-querida dos nossos amigos mais liberais...) do governo austríaco, que lhe foi dado durante 3 anos. Durante os quais ele era suposto escrever um certo número de obras, sendo dessa época as e 4ª sinfonias. Refira-se que um dos membros do júri que decidiu a atribuição de tal apoio foi o crítico musical Eduard Hanslick (1825-1904), o tal que foi ridicularizado por Richard Wagner (1813-1883) na ópera Die Meistersinger von Nürnberg.

A segunda metade da década de 70 foi particularmente produtiva, tendo Dvorák composto nesse período música de câmara (quinteto de cordas, trio para piano, quarteto para piano), a 5ª sinfonia, a ópera Vanda, o primeiro conjunto das Danças Eslavas, e as Serenatas Op.22 e Op.44, entre outras obras. A Suite Checa foi composta quase imediatamente após estas serenatas, prolongando-lhes o espírito. Nasceu apenas como Suite mas, aquando da estreia, no dia 16 de Maio de 1879, o maestro Adolf Cech (1841-1903) adicionou-lhe o Checa e assim ficou para a posteridade... Por indicação de Johannes Brahms (1833-1897), a obra foi editada pela Simrock, de Berlim, com quem Dvorák iria ter uma relação tumultuosa. Que começou pelo facto da Simrock insistir em germanizar o seu nome, chamando-lhe Anton, indiferente aos protestos do compositor...




Antonín Dvorák
Czech Suite, Op.39 (B93). Polonaise, B100. Waltzes, Op.54 (B101).
Prague Philharmonia
Jakub Hrusa
Supraphon SU 3867-2
(2005)


Internet

Antonín Dvorák
Classical Music Pages
/ Wikipedia / Classical Net / BBC

Sem comentários:

Enviar um comentário