24/07/2008

Sinfonias #30: Sinfonia Nº1, de Alan Rawsthorne

O inglês Alan Rawsthorne (1905-1971), falecido passam hoje 37 anos, entrou tardiamente nas lides musicais tendo, antes disso, tentado seguir carreira primeiro como dentista, depois na arquitectura. Por via disso, quando entrou para o Royal Manchester College of Music (RMCM), hoje Royal Northern College of Music (RCNM) após a fusão em 1973 com a Northern School of Music, já tinha cerca de 20 anos.

Só nos finais da década de 30 é que Rawsthorne começou a ser notado, através de obras como Theme and Variations for Two Violins (1937), Symphonic Studies (1938) e Four Bagatelles for Piano (1938). As obras concertantes, por outro lado, apenas começaram a aparecer nos anos 40, com o Primeiro Concerto para Piano, em 1942 e o Primeiro Concerto para Violino, este escrito em 1948, já depois de terminada a Grande Guerra, portanto.

À semelhança de Johannes Brahms
(1833-1897) que, quando compôs a 1ª Sinfonia já contava com 43 anos, Rawsthorne escreveu a sua 1ª Sinfonia em 1950 tendo, quando a terminou, 45 anos de idade. A obra foi bastante bem recebida na estreia, que teve lugar no dia 15 de Novembro de 1950, e esteve a cargo da Orquestra Sinfónica da BBC dirigida pelo grande maestro Adrian Boult (1889-1983).

Alan Rawsthorne apenas comporia mais 2 sinfonias, uma em 1959 e a e última em 1964.


CD



Alan Rawsthorne
Symphony No.1. Symphony No.2, "A Pastoral Symphony". Symphony No.3.
Charlotte Ellett (soprano)
Bournemouth Symphony Orchestra
David Lloyd-Jones
Naxos 8.557480
(2004)


Internet

Alan Rawsthorne
The Friends of Alan Rawsthorne
/ bbc.co.uk / Wikipedia / Naxos.com

Adrian Boult
Bach Cantatas / Wikipedia

2 comentários:

  1. Qualquer dia tenho de ir ver o concerto do Artur Pizarro.

    Visite o meu blog

    ResponderEliminar
  2. belmiro oliveira28/07/08, 23:20

    Na Naxos há outro muito interessante, com o Concerto para orquestra de cordas, o Divertimento para orquestra de câmara, etc...
    Tanta música para passar na TSF 2, perdão A2...

    ResponderEliminar