25/06/2007

CDs #123: Ginastera, Panambí, Estancia

Não foram tão poucos como isso os compositores que, a determinada altura da sua vida, como que renegaram as obras que tinham escrito até então; ainda aqui recentemente falámos do caso de Ferruccio Busoni (1866-1924), e das confusões que armou com a numeração das suas obras. O compositor argentino Alberto Ginastera (1916-1983) foi outro que tal; tendo começado a compor relativamente cedo, quando tinha aí uns 14 anos, viria mais tarde a destruir a maior parte das obras. Ao ponto de, à altura do primeiro encontro com Aaron Copland (1900-1990), em Setembro de 1941, apenas ter 7 obras publicadas.

Copland, diga-se de passagem, tinha Ginastera em grande consideração, tendo sobre ele escrito: "(...) He is looked upon with favor by all groups here, is presentable, modest almost to the timid degree, and will, no doubt, someday be an outstanding figure in Argentine music". Em 1945, Ginastera, que não era muito apreciado pelo governo de Juan Perón (1895-1974), mudou-se para os Estados Unidos, e aí voltou a cruzar-se de novo com Copland, em Tanglewood.

Um das atracções principais deste disco (além do preço...) reside no facto de apresentar duas obras marcantes na carreira de Ginastera como compositor: as músicas de bailado Panambí, de 1936/7, que chamou a atenção para um compositor largamente desconhecido até então, e Estancia que, em 1941, contribuiu em boa medida para a sua consagração. Estamos longe, muito longe, do Ginastera mais experimentalista que iria aparecer a partir dos inícios da década de 1960, mas isso são conversas para outra altura...

Alberto Ginastera faleceu há 24 anos, no dia 25 de Junho de 1983.




Ginastera
Panambí. Estancia. (Complete Ballets)
Luis Gaeta (narrador, baixo-barítono)
London Symphony Orchestra
Gisèle Ben-Dor
Naxos 8.557582
(1997)


Internet

Alberto Ginastera
Naxos / Wikipedia / Compositores & Intérpretes

Sem comentários:

Enviar um comentário