06/08/2007

SACDs #12: Stanford, The Revenge: A Ballad of the Fleet

At Flores in the Azores Sir Richard Grenville lay,
And a pinnace, like a fluttered bird, came flying from far away:
"Spanish ships of war at sea! we have sighted fifty-three!"
Then sware Lord Thomas Howard: "'Fore God I am no coward;
But I cannot meet them here, for my ships are out of gear,
And the half my men are sick. I must fly, but follow quick.
We are six ships of the line; can we fight with fifty-three?"

É assim que começa o poema The Revenge: A Ballad of the Fleet do poeta inglês Alfred Tennyson (1809-1892), de quem hoje se assinala o 198º aniversário do nascimento. Relata a última batalha de Richard Grenville (1542-1591), travada nos Açores, onde os ingleses tinham uma frota estacionada, com o objectivo de apanhar desprevenidos os barcos espanhóis e rapinar-lhes os tesouros. Só que, em vez de navios carregados de preciosos valores, os espanhóis enviaram uma armada para destruir os ingleses; quando verificou estar em evidente inferioridade numérica, o comandante das forças inglesas, Thomas Howard (1561-1626), optou por uma retirada estratégica (fugiu a todo o vapor...), no que não foi seguido por Richard Grenville, que decidiu enfrentar o inimigo. Perdeu a vida, mas ganhou o título de Sir, algo de que Thomas Howard nunca se poderá gabar. Está visto que o encontro de espanhóis e ingleses nos Açores nunca foi bom prenúncio...

O compositor, igualmente inglês, Charles Stanford (1852-1924), apesar de nunca ter sido marinheiro, empolgava-se de sobremaneira com os relatos dos feitos marítimos, em particular com os descritos pelos poemas de Tennyson. E foi assim que, em meados da década de 1880, resolveu musicar o referido poema; a estreia de The Revenge: A Ballad of the Fleet de Charles Stanford teve lugar em Bristol e em Glasgow em Dezembro de 1886, e com assinalável sucesso. No ano seguinte, em que se celebravam os 50 anos do reinado da rainha Victoria (1819-1901), a obra foi tocada inúmeras vezes, dado que se enquadrava perfeitamente no espírito da época, da celebração dos "grandes homens".

A obra divide-se em três partes, as duas primeiras descrevendo a dureza da batalha e a recusa de Grenville em render-se, e a última a verificação de que não havia fuga possível, com a consequente rendição da tripulação e a morte do herói. É uma das obras que consta de um excelente disco editado pela editora Chandos em 2006, de que apenas fazem parte peças de Stanford relacionadas com o mar.




Charles Stanford
Songs of the Fleet, Op.117. Songs of the Sea, Op.91.
The Revenge: A Ballad of the Fleet, Op.24.
Gerald Finley (bar)
BBC National Chorus of Wales
BBC National Orchestra of Wales
Richard Hickox
Chandos CHSA5043


Internet

Charles Stanford
Classical Net / Wikipedia / Stainer & Bell / Boosey & Hawkes

Sem comentários:

Enviar um comentário