12/10/2007

Sinfonias #22: A Sea Symphony, de Vaughan Williams

Se George Gershwin (1898-1937) foi em 1928 a Paris com o objectivo de ter lições com Maurice Ravel (1875-1937), 4 anos depois, portanto, da estreia da Rhapsody in Blue, por que carga de água tal ideia não haveria de passar pela cabeça de outros compositores, alguns deles bem menos conhecidos?! De tal se lembrou, por exemplo, o nosso convidado de hoje, o inglês Ralph Vaughan Williams (1872-1958), que viria mesmo a passar uma temporada com o compositor francês, corria o ano de 1908.

Uns anos antes, em 1903, Vaughan Williams daria início à recolha de temas populares ingleses, que viriam a desempenhar um papel importante nas suas obras. A começar desde logo pela sua primeira sinfonia, A Sea Symphony, inspirada na obra do poeta americano Walt Whitman (1819-1892), e onde o compositor utilizou algumas das tais melodias, ainda frescas da recolha. É uma sinfonia coral, como a Sinfonia Nº8 de Gustav Mahler (1860-1911), estreada mais ou menos na mesma altura, ficando os textos de Whitman a cargo de um soprano e de um barítono, além de um coro.

Iniciada em 1903 e terminada apenas em 1909, com muitas revisões pelo meio, A Sea Symphony foi estreada no dia 12 de Outubro de 1910, durante o Festival de Leeds.


CDs



Ralph Vaughan Williams
Symphonies 1-9.
Isobel Baillie, Margaret Ritchie (sopranos),
John Cameron (barítono), John Gielgud (narrador)
London Philharmonic Choir
London Philharmonic Orchestra
Adrian Boult
Decca 473 241-2

Ralph Vaughan Williams
Symphonies 1-9. The Lark Ascending.
Fantasia on a Theme by Thomas Tallis.
In the Fen Country. On Wenlock Edge.
London Philharmonic Choir
London Philharmonic Orchestra
Bernard Haitink
EMI 5 86026-2


Internet

Vaughan Williams
Ralph Vaughan Williams Society / Classical Music Pages / Wikipedia / Boosey & Hawkes / Naxos / BBC

3 comentários:

  1. renovo a admiração pelo trabalho exaustivo deste espaço.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado. Cá vamos martelando na medida do possível, dada a escassez de tempo.


    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar
  3. Para quem estiver interessado, esta obra será interpretada em Lisboa no próximo dia 27 de Março no Cinema S.Jorge. Repete em Santarém a 28 de Março no Teatro Sá da Bandeira e de novo em Lisboa no CCB a 8 de Abril.

    ResponderEliminar