07/11/2007

Concertos #61

Um metódico e persistente trabalho de investigação permitiu-nos descobrir mais uma pérola na programação da Casa da Música, e assim na próxima Sexta-feira à noite lá estaremos de novo, desta vez para o concerto da La Petite Bande, sob a direcção de Sigiswald Kuijken (1944-), o seu maestro fundador. Este concerto aparece integrado no Festival À Volta do Barroco, saudavelmente mantido dos anos anteriores, e que conta ainda com a participação de outros excelentes intérpretes, como Andreas Staier e o agrupamento Europa Galante, dirigido por Fabio Biondi (1961-).

Mantendo as devidas distâncias, a história de La Petite Bande faz-me lembrar uma outra passada já lá vão 15 anos, e relacionada com uma fábrica de televisores (!). Em 1992 tiveram lugar os Jogos Olímpicos de Barcelona e, como devem adivinhar, as vendas de aparelhos de televisão nesse período aumentam exponencialmente, pelo que a Philips (passo a publicidade) decidiu erguer de raiz uma fábrica nessa cidade, com o intuito de servir principalmente o mercado ibérico, e desde o início com a perspectiva de a encerrar após os Jogos. Só que a Direcção local achou por bem continuar o projecto, fez uma proposta de compra à multinacional (MBO, Management Buyout) e após longas negociações lá chegaram a um entendimento.

A La Petite Bande, por seu lado, foi criada em 1972 a pedido da editora Deutsche Harmonia Mundi, com o único fito de gravar a ópera Le Bourgeois Gentilhomme, do compositor francês Jean-Baptiste Lully (1632-1687). Depois dessa gravação era suposto a orquestra desaparecer. O sucesso verificado, contudo, fez com que tal não se verificasse, pelo que ainda anda por aí. E, já agora, diga-se que com bem mais sucesso do que a referida fábrica de televisores, cuja falência foi decretada recentemente, em Julho passado, apesar dos anos de sucesso que foi registando.

Para terminar, que o texto vai longo, diga-se que do programa do concerto consta uma única obra, Vespro della beata vergine, para coro e instrumentos, finalizada por Claudio Monteverdi (1567-1643) em 1610, e alvo de acesa polémica quanto ao facto de se tratar ou não de música litúrgica. Assunto para outra altura...


Programa

Claudio Monteverdi
Vespro della beata vergine.
La Petite Bande
Sigiswald Kuijken


Internet

Claudio Monteverdi
Classical Music Pages / Wikipedia / Musicantiga.com.sapo.pt / Naxos

2 comentários:

  1. Muito bom. Diferente daquilo a que estou habituado a ouvir ao vivo (música com vários séculos, instrumentos da época, tocados à moda da época), com um bom naipe de vozes (um dos sopranos era invisual, algo em que só reparei já íamos avançados no concerto), sem direcção musical (Sigiswald Kuijken era "apenas" mais um dos músicos, no caso violinista). Violinos tocados com "pega baixa", se assim se pode dizer, mais a apontar ao coração do que ao pescoço, como é usual hoje. Resumindo: gostei muito do concerto.

    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar