22/12/2007

SACDs #14: Messiah, Handel

"Messiah was allowed by the greatest Judges to be the finest Composition of Music that ever was heard". Foi desta forma inflamada que o Dublin Journal reagiu à estreia da oratória Messias de Georg Friedrich Händel (1685-1759), no dia 13 de Abril de 1742. Foi um sucesso que veio mesmo a calhar pois, na altura, as óperas de Handel já não atingiam a popularidade de outros tempos, tendo constado que o compositor admitira mesmo a hipótese de sair de Inglaterra. As décadas de 1730 e 1740 viram então um Handel virado para as oratórias, género em que se sentia como peixe na água, e pelo qual o público britânico tinha grande apreço.

Depois dessa estreia a obra foi alvo de várias revisões, nomeadamente em 1743, aquando da apresentação no Covent Garden de Londres, e em 1745, quando foi apresentada no Foundling Hospital, também em Londres. Mesma a versão apresentada na estreia em Dublin não correspondeu exactamente à original, pois Handel introduziu algumas alterações e adaptou-a às características vocais de Susannah Cibber (1714-1766), que fazia o seu regresso aos palcos após um interregno mais ou menos forçado. Susannah, irmã do compositor Thomas Arne (1710-1778), de quem já aqui falámos há uns anos, e casada com o actor e escritor Theophilus Cibber (1703-1758), tinha assiduamente trocado intimidades com o ricalhaço William Sloper (1709-1789), hóspede do casal, de que resultaram uma escandaleira monumental, vários processos em tribunal e uma retirada estratégica dos palcos. E Susannah só participou na estreia desta oratória porque ela ocorreu em Dublin, suficientemente longe de Londres para a senhora se sentir a salvo... Como ela era mais actriz do que propriamente cantora, Handel viu-se então na necessidade de efectuar algumas modificações à partitura original.

Neste CD a versão apresentada é precisamente a de Dublin. É ainda esta a obra, embora não saibamos se nesta versão, que iremos hoje ouvir na Casa da Música, no Porto, naquela que será a nossa última deslocação musical de 2007. Já saiu entretanto a programação da dita cuja para 2008, de que falaremos noutra ocasião. Motivos não faltarão...




George Frideric Handel
Messiah (Dublin version, 1742).
Susan Hamilton (soprano), Annie Gill, Clare Wilkinson (contraltos),
Nicholas Mulroy (tenor), Matthew Brook (baixo)
Dunedin Consort & Players
John Butt
Linn Records CKD 285
(2006)


Internet

Georg Friedrich Handel
gfhandel.org / Classical Music Pages / Handel House Museum / haendel.it / Wikipedia / Georg Friedrich Handel

6 comentários:

  1. Bom natal já que a música é sempre da melhor.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado. Desejo-lhe igualmente um óptimo Natal.


    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar
  3. Mais um post extraordinário como sempre ...
    Aproveito para desejar um Santo Natal para o autor e para os leitores deste blog e que 2008 seja um ano fantástico.

    ResponderEliminar
  4. Feliz Natal, Heitor.

    PQP Bach se alegra de ter vizinhos como o desNorte. Um 2008 cheio de saúde, música, concertos e algum dinheiro!!!

    PQP Bach

    ResponderEliminar
  5. Obrigado a todos. Retribuo colectivamente os votos, desejando-vos um Feliz Natal, extensível às vossa famílias.


    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar