18/01/2008

Concertos #63

O início de 2006 ficou-nos musicalmente gravado pelo excelente recital do barítono alemão Matthias Goerne (1967-), a que tivemos a oportunidade de assistir na Casa da Música, no Porto. Uma das obras interpretadas na altura foi o ciclo de canções Schwanengesang, de Franz Schubert (1797-1828). Hoje retomamos as nossas lides musicais, de novo na Casa da Música, e outra vez com Matthias Goerne; voltará a cantar Schubert, num total de 7 canções orquestradas por terceiros, pelo que a acompanhá-lo estará uma orquestra, a Nacional do Porto.

Goerne é actualmente um dos barítonos mais conceituados, um nome incontornável, por exemplo, no lieder alemão. Foi aluno de Elisabeth Schwarzkopf (1915-2006) e de Dietrich Fischer-Dieskau (1925-), e já subiu aos palcos ou gravou com alguns reputadíssimos intérpretes, como os pianistas Leif Ove Andsnes (1970-) e Alfred Brendel (1931-), que muitas saudades vai deixar, neste ano que marca a sua retirada de cena, ou os maestros Kurt Masur (1927-), Vladimir Ashkenazy (1937-) e Esa-Pekka Salonen (1958-). Dos discos que tenho com este grande barítono, prezo em especial o da Paixão Segundo S. Mateus, de Johann Sebastian Bach (1685-1750), editado pela Teldec (8573-81036-2), e um outro que gravou precisamente com Alfred Brendel, com obras de Beethoven (1770-1827) e de Schubert, para a Decca (475 6011).

O concerto abrirá com uma obra de Mili Balakirev (1837-1910), a que se seguirão as tais canções de Schubert na versão orquestrada, e finalizará com a Sinfonia Nº4 de Piotr Ilyich Tchaikovsky. (1840-1893). Será, tudo indica, um dos grandes concertos de 2008 na Casa da Música, num ano, mais um, em que eles não abundarão. Mas tem algumas preciosidades lá pelo meio, a que voltaremos oportunamente.

P.S.

Já depois de ter rabiscado este texto, a Casa da Música anunciou que Matthias Goerne não vai poder participar neste concerto, por motivos de saúde, indo ser substituído pelo igualmente barítono alemão Stephan Loges. Um desapontamento para nós, claro, que foi para ouvir Goerne que comprámos os bilhetes, e isto sem qualquer desprimor para com Loges, senhor de um excelente curriculum.


Internet

Matthias Goerne
Offizielle Website / Fundação Calouste Gulbenkian / Wikipedia / Decca Music Group

4 comentários:

  1. Olá! Gostei muito de seu blogue! Gostaria de deixar aqui o endereço do meu e pedir-lhe uma visita!

    www.guiadosclassicos.blogspot.com

    Um abraço mahleriano do RAFAEL FONSECA.

    ResponderEliminar
  2. Ooooooh, que pena! Estava cheia de remorsos por não ter comprado bilhete, mas assim...

    Bom resto de domingo, Moura Aveirense

    ResponderEliminar
  3. Caro Rafael,

    Já lá fui dar um salto, e gostei muito. Uma sugestão, se me permite: talvez não fosse pior se exibisse mais do que um texto na página principal. Para ver o que escreveu sobre Brahms no dia 17 de Janeiro, por exemplo, temos que ir via "Postagens mais antigas", o que não é muito prático, pelo menos para aceder a um texto tão recente.

    Um abraço,

    Heitor

    ResponderEliminar
  4. Cara Moura,

    Nem imagina a telha com que fiquei... Comprar os bilhetes com tanta antecedência para, à última hora, sermos informado de que o cavalheiro adoeceu... Talvez ele regresse um dia, ou teremos nós que o perseguir algures...

    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar