17/02/2008

Lugares #174

Em Setembro deste ano não deixarei de aqui assinalar o dia em que começou o grande incêndio de Londres de 1666, que dizimou uma boa parte da cidade. Um dos edifícios atingidos foi a Catedral de São Paulo que, em várias versões, existia naquele local desde o século VII. É que a catedral já tinha sofrido calamidades semelhantes, como em 962 e em 1087, quando outros dois incêndios a deixaram igualmente em cinzas. Do incêndio do século XI resultou um dos mais altos edifícios da Europa, senão mesmo o mais alto; e em Londres só em 1964 alguém se lembrou de erigir algo mais alto...

O desenho da nova catedral, pela medieval ter sido destruída quase por completo pelo referido incêndio de 1666, ficou a cargo do grande arquitecto Christopher Wren (1632-1723). Que não teve tarefa fácil, diga-se, pois viu as duas primeiras propostas que fez serem liminarmente rejeitadas e só a terceira, aquela em que incorporou as ideias dos mandantes para lhes demonstrar o quão errados estavam, foi de imediato aceite! Foram precisos 35 anos para a construir, tendo sido terminada em 1710; e não foi por falta de incentivos ao nosso pobre Wren: em 1697 passaram-lhe o salário para metade, para que melhor se apercebesse da importância de andar para a frente com a coisa...



Com tais antecedentes, compreende-se que os seus responsáveis levem a efeito frequentes simulacros de incêndios para, nomeadamente, avaliar da eficácia do sistema de evacuação de pessoas. Com o azar que nós temos, lembraram-se de efectuar um quando a visitámos, em Julho do ano passado; azar porque na altura chovia torrencialmente e os visitantes, nós incluídos, entre ignorar estridentes sirenes avisadoras de um incêndio improvável (se em 1400 anos só houve 3 que a devastaram, por que diabo haveria logo de haver outro logo em 2007?!) e apanhar um banho indesejável, nem hesitaram, e deixaram-se ficar no lugar. Acabámos todos por ser humilhantemente postos na rua...


Internet

Catedral de São Paulo
Official Site / Great Buildings / Wikipedia

1 comentário: