03/02/2008

Óperas #16: Semiramide, de Gioacchino Rossini

Motivos para admirar o compositor italiano Gioacchino Rossini (1792-1868) não faltam; eu, confesso, acho absolutamente admirável que o homem tenha decidido reformar-se aos 37 anos de idade! Nunca tive ilusões quanto a atingir tal façanha, e está visto que teria falhado redondamente, mas também nunca escrevi nenhuma ópera... Resta-me então ir ouvindo as mais de 30 que Rossini escreveu, e que fizeram dele a figura dominante da cena operática italiana da primeira metade do século XIX.

Figura dominante mas não incontestada, é bom que se note. É famosa a rivalidade entre ele e o compositor de origem alemã Giacomo Meyerbeer (1791-1864) que, entre 1816 e 1825, viveu em Itália. A coisa chegou ao ponto de Meyerbeer ter contratado dois cavalheiros para assistir às óperas de Rossini, e a quem consta que pagava principescamente para, em lugares bem visíveis da sala, dormirem ostensiva e ruidosamente durante toda a acção. Tinham 15 minutos para adormecer, e parece que ressonar fazia parte do contrato estabelecido!

Gaetano Rossi (1774-1855), que já tinha providenciado o libreto para a ópera Tancredi, foi convidado por Rossini para, baseado numa peça de Voltaire que, por sua vez, se tinha inspirado na lenda da rainha Semiramis, escrever o libreto daquela que viria a ser a sua última ópera italiana: Semiramide. Semiramis, dócil criatura, começa por tirar a tosse ao marido para colocar o amado no trono; pelo meio também há um amante, e as coisas vão-se complicando até à tragédia final. A ópera, estreada no dia 3 de Fevereiro de 1823, nunca chegou a registar um grande sucesso, e foi já no início da década de 1960 que, com o triunfo obtido no La Scala por Joan Sutherland (1926-) e Marilyn Horne (1934-), começou a aparecer nos principais palcos.


CD



Gioacchino Rossini
Semiramide.
Joan Sutherland (soprano), Marilyn Horne (contralto),
Joseph Rouleau (baixo)
Ambrosian Opera Chorus
London Symphony Orchestra
Richard Bonynge
Decca 475 7918


Internet

Gioacchino Rossini
Classical Music Pages
/ Wikipedia / Gioacchino Rossini / Overture to Semiramide

3 comentários:

  1. este blog começa a tomar ares enciclopédicos, parabens.

    ResponderEliminar
  2. Só hoje descobri este blogue, e gostei muito.
    Excelente este post.
    Diria que Rossini "passou ao lado" de uma gigante carreira, ainda que algumas das suas óperas sejam autênticas preciosidades.

    ResponderEliminar
  3. Obrigado a ambos. Agora, se me permitem, tenho que ir ali ver se curo esta (enorme) gripe, que já vejo tudo a andar à roda...

    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar