16/03/2008

Meios-Sopranos #3: Teresa Berganza (1935-)

O primeiro Festival d'Aix-en-Provence teve lugar em Julho de 1948; dele constaram cerca de uma dezena de concertos e uma récita, da ópera Così fan tutte, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791). No ano seguinte, com o sucesso obtido com Don Giovanni, igualmente de Mozart, começou-se a estabelecer a reputação lírica do festival, mantida até aos dias de hoje. Mozart manter-se-ia uma figura central do festival, apesar das várias mudanças de rumo que lhe foram impostas ao longo dos anos.

O meio-soprano Teresa Berganza teve a sua estreia operática em 1957, e logo no Festival d'Aix-en-Provence. Na ocasião como Dorabella, em Così fan tutte, precisamente a primeira ópera apresentada nesse festival. Já agora, refira-se que esta ópera não gozou do mesmo sucesso continuado de muitas outras do mesmo compositor; estreada, com bastante sucesso, em Janeiro de 1790, apenas na 2ª metade do século XX granjearia apreço generalizado. O libreto, da autoria de Lorenzo da Ponte (1749-1838), com as suas trocas de casais em versão século XVIII, foi por muitos considerado ostensivamente imoral. Faltava, na altura, um Bloco de Esquerda para defender tais tropelias...

Mozart continuaria central na carreira da espanhola Teresa Berganza. Em 1958, no ano seguinte ao da sua estreia, foi a vez de fazer o papel de Cherubino, em Le Nozze di Figaro, com tal sucesso que o repetiu anos a fio (14 anos depois ainda o fazia em Salzburgo, e não consta que tenha havido muitos incómodos pela insistência...). Só houve um outro compositor em que Berganza brilhou com igual intensidade: Rossini. Assunto para outra altura, há que preservar o stock de temas...

Teresa Berganza nasceu há 73 anos, no dia 16 de Março de 1935.


CDs



Brava Berganza! a birthday tribute.
Deutsche Grammophon 477 5489

Manuel de Falla
El sombrero de tres picos. El amor brujo.
Interlude and Dance from La vida breve.
Teresa Berganza, Marina de Gabarain (meios-sopranos)
Suisse Romande Orchestra
Ernest Ansermet
Decca 466 991-2
(1955, 1961)

Georges Bizet
Carmen.
Teresa Berganza, Alicia Nafe, Shirley Minty (meios-sopranos),
Plácido Domingo, Geoffrey Pogson (tenores), Sherrill Milnes,
Stuart Harling, Gordon Sandison (barítonos), Ileana Cotrubas,
Yvonne Kenny (sopranos), Robert Lloyd, Richard Amner (baixos)
The Ambrosian Singers
London Symphony Orchestra
Claudio Abbado
Deutsche Grammophon 477 5342
(1977)


Internet

Teresa Berganza
Official Website / Wikipedia / Teresa Berganza / El Mundo

3 comentários:

  1. Gostei do "stock de temas" :-) embora me deixe preocupado o facto de pensar que se pode esgotar ... Excelente post como sempre.

    ResponderEliminar
  2. Excelente Berganza, de facto.
    E seria interessante lembrar os seus inícios de carreira, nas zarzuelas.

    ResponderEliminar
  3. Obrigado pelos comentários. Penso que ainda terei temas por mais uns anitos, assim não falte a vontade...

    Pode ser que um dia volte a Berganza, e aí falarei certamente do seu início de carreira.


    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar