04/04/2008

CDs #156: Great Conductors of the 20th Century, Pierre Monteux

Se mais razões não houvesse, e, felizmente, elas não faltam, estas duas seriam mais do que suficientes para que o maestro de origem francesa Pierre Monteux (1875-1964) fosse um dos que eu mais admiro: foram da sua responsabilidade as estreias de algumas das obras mais significativas do século XX, como Daphnis et Chloé, de Maurice Ravel (1875-1937), Jeux, de Claude Debussy (1862-1918) e Pétrouchka, a Sagração da Primavera e Le Rossignol, de Igor Stravinsky (1882-1971); por outro lado, foi aquele maestro que, em 1961, contava já 86 anos de idade, assinou com a Orquestra Sinfónica de Londres um contrato válido por 25 anos, renovável por mais 25...

Não foi como maestro, mas sim como violista da Opéra-Comique de Paris, que Pierre Monteux participou na estreia, em 1902, de outra obra de Debussy, Pelléas et Melisande; 25 anos depois e seria sua a primeira interpretação desta obra no Concertgebouw de Amesterdão, nessa altura à frente da orquestra, obviamente. Monteux passou uma boa parte da vida nos Estados Unidos, tendo mesmo obtido cidadania americana em 1942; lá dirigiu todas as grandes orquestras, como a Sinfónica de Boston, a Sinfónica de São Francisco, a Sinfónica da NBC, a Filarmónica de Nova Iorque e a Sinfónica de Chicago. Ao todo, Monteux trabalhou com mais de 100 orquestras, um número de que poucos se poderão gabar...

Da sua inclusão na série Great Conductors of the 20th Century resultou um (duplo) disco com obras de Beethoven (1770-1827), Wagner (1813-1883), Hindemith (1895-1963), Debussy (1862-1918), Tchaikovsky (1840-1893) e La Marseillaise de Claude-Joseph Rouget de Lisle (1760-1836), todas gravadas nas décadas de 1950 e 1960. Um excelente disco que, contudo, não inclui as tais obras emblemáticas que estreou, nem dá especial realce ao facto de estarmos perante um dos que mais fez pela promoção da música francesa. Mas as interpretações das obras apresentadas são de um nível extraordinário, é bom que se diga!

Pierre Monteux nasceu há 133 anos, no dia 4 de Abril de 1875.




Great Conductors of the 20th Century
Pierre Monteux
Ludwig van Beethoven
Symphony No.2 in D major, Op.36.
Richard Wagner
Tristan und Isolde - Prelude to Act I; Isoldes Liebestod.
Claude Debussy
Nocturnes.
Peter Tchaikovsky
The Sleeping Beauty, Op.66.
Claude-Joseph Rouget de Lisle
La Marseillaise.
Women of the Berkshire Festival Chorus
Sinfonieorchester des Norddeutschen Rundfunks
Danish State Radio Symphony Orchestra
Boston Symphony Orchestra
London Symphony Orchestra
Pierre Monteux
EMI 5 75474-2


Internet

Pierre Monteux
Encyclopedia.com / Sony BMG Music Entertainment / Pierre Monteux Discography / Pierre Monteux / The Pierre Monteux School / Wikipedia

3 comentários:

  1. É verdade. Uma personagem incontornável na música e na direcção de orquestra.
    Faz também hoje 53 anos que o Greeting Prelude de Stravinsky foi tocado em homenagem a Monteux (pelo seu 80º aniversário) com Charles Munch a dirigir a Boston Symphony.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado eu tenho lido este blog todos os dias, e espero que o Heitor continue com o blog por mais anos!
    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Caro Pianoman,

    Obrigado pela informação, desconhecia que essa obra de Stravinsky tinha sido tocada para comemorar o 80º aniversário de Monteux. Aproveito ainda para lhe dar os parabéns pelo excelente blogue da Classe de Piano do Conservatório Regional de Setúbal.

    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar