20/04/2008

CDs #158: Myaskovsky, Symphonies Nos.15 & 27

O realismo socialista foi a designação eufemística dada pelas autoridades soviéticas à política que definia a produção artística e que, na prática, se traduzia na censura de tudo aquilo que não promovesse os ideais socialistas e não passasse uma mensagem optimista. Os critérios, como seria de esperar, dificilmente poderiam ser perfeitamente claros e objectivos e, quando aplicados à produção musical, só poderiam resultar em confusão e mal-entendidos. Já anteriormente (aqui, aqui, e aqui) foram referidos os casos de Sergei Prokofiev (1891-1953) e (aqui e aqui) de Aram Khachaturian (1903-1978). E se em relação a estes dois não é fácil compreender as razões que os levaram a serem perseguidos e humilhados pelo regime, então mais difícil se torna perceber quais as que terão estado na base da marcação cerrada efectuada a partir de certa altura a Nikolai Myaskovsky (1881-1950), igualmente compositor e amigo de Prokofiev.

Porque, por um lado, a música de Myaskovsky nunca foi vanguardista e, por outro, o compositor nunca escondeu a preocupação que tinha em não fugir dos ditames de Andrei Zhdanov (1896-1948) & companhia. Só não os conseguia entender, e cito o próprio (frase retirada do livrinho que acompanha este disco), "I don't know how this musical language should sound, nor do I know a recipe for finding out", adiantando depois "Neither the striving after folk-songs nor the intoning of our urban melodies in their pure form seem to me to be the exclusive building blocks for the creation of the musical style of Socialist Realism in instrumental music (...)". Pois a verdade é que, apesar de todas estas cautelas, Myaskovsky teve um fim de vida muito complicado, com as autoridades a proibirem algumas das suas obras, em 1948, e a nunca mais o deixarem em paz a partir daí. Ironia do destino, apenas foi reabilitado aquando da estreia de umas das sinfonias apresentadas neste disco, a 27ª, a 9 de Dezembro de 1950, 4 meses e 1 dia após a sua morte. E se já uns anos antes tinha recebido dois prémios Estaline, viria a receber postumamente um terceiro, graças a esta Sinfonia Nº27, como se nada de anormal se tivesse passado entretanto...

Nikolai Myaskovsky nasceu há 127 anos, no dia 20 de Abril de 1881.




Nikolai Myaskovsky
Symphony No.15 in D minor, Op.38.
Symphony No.27 in C minor, Op.85.
Russian Federation Academic Symphony Orchestra
Evgeny Svetlanov
Olympia OCD 741
(1991-3)


Internet

Nikolai Myaskovsky
The official site / The music of Nikolai Miaskovski / classicalsource.com / Wikipedia

3 comentários:

  1. E claro Shostakovich obrigado a retractar-se ... Colocar ditames "realistas" a uma forma de arte essencialmente abstracta só pode mesmo dar confusão como diz.

    ResponderEliminar
  2. Eu gosto muito de Miaskoviski. Pena que seja tão pouco divulgado.

    Jdanov e o stalinismo foram uma desgraça para uma brilhante geração de compositores. Mas quem entendia o que era solicitado pelo ditador maluco? Nem Jdanov, talvez! A política tortuosa da época era incompreensível, não?

    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Deveria ser altamente complicado fazer arte naqueles tempos, dificilmente se poderia saber de antemão se as autoridades iam aprovar a "ousadia"...

    Saudações,

    Heitor

    ResponderEliminar