01/05/2008

CDs #159: Dvorák, Suk

Entre 1892 e 1895 o compositor checo Antonín Dvorák (1841-1904) viveu nos Estados Unidos, desempenhando o cargo de director do Conservatório Nacional de Nova Iorque. A obra mais sonante desse seu período americano é, obviamente, a Sinfonia Nº9, "Do Novo Mundo". Foi sob o eco dos aplausos da estreia, a 16 de Dezembro de 1893, daquela que acabaria por ser a sua última sinfonia, que Dvorák iniciou a composição da Suite em lá maior, primeiro editada em 1894 numa versão para piano e só orquestrada um par de anos depois. A estreia teria lugar no dia 1 de Março de 1910, com a orquestra dirigida pelo maestro, igualmente checo, Karel Kovarovic (1862-1920).

Esta é a primeira obra que consta deste disco, sendo as outras duas de Josef Suk (1874-1935), um antigo aluno de Dvorák no Conservatório de Praga. A de maior fôlego, a Serenata para Orquestra de Cordas, Op.6, foi composta em 1892 em resposta a um desafio de Dvorák, que achava que já era tempo de Suk compôr algo "fresco e jovial". Na altura aquilo que Suk achava de mais fresco e jovial era Otilie, filha de Dvorák, com quem acabaria por casar 6 anos depois, mas lá se conseguiu desembaraçar e escrever uma peça extraordinária... O grande promotor desta obra foi Johannes Brahms (1833-1897), que já uns anos antes tinha ajudado à divulgação da música de Dvorák.

A outra obra de Suk presente neste disco, o Scherzo fantastique, composta em 1903, marcou o fim do chamado primeiro período criativo do compositor. No ano seguinte Dvorák faleceria e, apenas 14 meses depois, o mesmo se passaria com Otilie, o que marcaria profundamente Josef Suk e se viria a reflectir nas suas composições.

Antonín Dvorák faleceu há 104 anos, no dia 1 de Maio de 1904.




Antonín Dvorák
Suite in A major, B190.
Josef Suk
Serenade for String Orchestra in E flat major, Op.6.
Scherzo fantastique, Op.25.
Prague Philharmonia
Jakub Hrusa
Supraphon SU3882-2
(2006)


Internet



Antonín Dvorák
Classical Music Pages / Classical Archives / Classical Net / Wikipedia / Naxos / The Dvorák Society

Josef Suk
Karadar Classical Music / Supraphon / Naxos / Wikipedia

1 comentário:

  1. Pisca de Gente02/05/08, 01:03

    A ópera «Argippo», que Vivaldi apresentou pela primeira vez em 1730 em Praga, será representada de novo na cidade, depois de há 15 meses ter sido encontrada a partitura, que tinha desaparecido.
    «Argippo» é uma das 20 óperas do compositor veneziano dadas como extraviadas. A partitura de nove das 18 árias que compõem os três actos desta ópera de Antonio Vivaldi (1678-1741) foi encontrada num arquivo privado na cidade alemã de Regensburg em Dezembro de 2006 e mais tarde foi possível reconstituir as restantes, num trabalho de Macek com o Instituto Vivaldi de Veneza.

    Fonte:Diário Digital / Lusa

    Cumprimentos do
    Pisca de Gente

    ResponderEliminar